Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira , 25 de maio de 2018.

Novo desembargador do TRF-4 é formado também em Engenharia Elétrica



TRF-4/Divulgação

Imagem da Matéria

O Plenário do TRF da 4ª Região elegeu ontem (26), por unanimidade, o juiz federal Osni Cardoso Filho para assumir a vaga do desembargador federal Amaury Chaves de Athayde, que morreu em 28 de fevereiro deste ano, aos 72 de idade.

A escolha foi pelo critério de antiguidade.

Cardoso Filho nasceu em São Paulo e tem 56 anos. É formado em Engenharia Elétrica e Direito pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Aprovado no concurso do Ministério Público do Estado de Santa Catarina e no concurso para juiz federal da Justiça Federal da 4ª Região, em 1993, optou pela magistratura. Assumiu o cargo de juiz federal substituto na 2ª Vara Federal de Criciúma em setembro de 1993.

Promovido a juiz federal em 1994, permaneceu em Criciúma até junho de 1996, quando foi removido para a 3ª Vara Federal de Florianópolis, onde é juiz titular.

Foi juiz do Tribunal Regional Eleitoral, da 1ª Turma Recursal dos Juizados Especiais Federais e da Turma Nacional de Uniformização dos Juizados Especiais Federais, em Brasília. Exerceu o cargo de vice-diretor do Foro da Sessão Judiciária de Santa Catarina em 2012.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Como será o expediente forense nesta sexta-feira no RS

Suspensão dos prazos na Justiça Federal. Adiamento das audiências na Justiça do Trabalho, caso uma ou ambas as partes não compareçam. Na Justiça estadual, a questão será de cunho jurisdicional: cada caso depende do respectivo juiz.

Advogado diz em petição que está com vontade de “chutar o pau da barraca”

Negativa de prestação jurisdicional pelo juiz deprecado (São Pedro do Sul-RS) é reclamada em petição à juíza deprecante (São Luiz Gonzaga-RS). “É impossível a um idoso como homem e/ou a um velho como advogado, compreender as razões que possam levar um juiz à indisfarçável prática de atos procrastinatórios”. Leia a íntegra da petição de desabafo.

Sem surpresa com o decreto de prisão de Lula

Ministro Marco Aurélio disse que “a justiça deve ser célere, em todos os sentidos". Leia também detalhes sobre o PEN – Partido Ecológico Nacional, autor de uma das ações declaratória de constitucionalidade sobre a prisão somente após o trânsito em julgado.