Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira , 25 de maio de 2018.
http://espacovital.com.br/images/mab_123_13.jpg

OAB-RS desagrava advogada que recebeu “tratamento indigno e constrangedor”



Lucas Pfeuffer - OAB/RS (Divulgação)

Imagem da Matéria

Reação à juizite

A advogada gaúcha Marília Chemello Faviero Willmsen foi desagravada, na quarta-feira (25), pela OAB-RS, por ter recebido “tratamento indigno e constrangedor” em uma audiência da 1ª Vara de Família e Sucessões, na comarca de Canoas (RS). O Conselho Seccional da Ordem gaúcha aprovou a solenidade, após verberar a atuação da juíza Elisabete Maria Kirschke.

De acordo com os autos, a magistrada não acolheu o pedido de registro em ata de audiência de requerimentos feitos pela advogada, “também tratando a profissional indignamente, de maneira desrespeitosa, arrogante e impertinente”.

Conforme o voto da relatora, conselheira seccional, Izaura Melo de Freitas, “o ato censurável partiu de magistrada de quem se esperava zelo pela urbanidade, e que acabou demonstrando total desequilíbrio no exercício da sua função”.

O ato da OAB, liderado pelo presidente Ricardo Breier, reuniu cerca de 40 pessoas r foi realizado na parte externa fronteira ao prédio do Foro de Canoas. Mais elegante teria sido se a atual direção da Casa forense – respeitosa à crítica que é ínsita à democracia e relativa às prerrogativas advocatícias - tivesse disponibilizado espaço em área interna do prédio público.

Oferecer cadeiras e água também são demonstrações de fidalguia.

Detalhe coincidente: a partir de maio próximo, a juíza Elisabete Maria Kirschke será a nova diretora do Foro de Canoas.

Acumulação de funções

O Tribunal Superior do Trabalho condenou a empresa Voetur Consolidadora de Turismo e Representações Ltda., de Brasília,  a pagar as diferenças salariais referentes ao período em que uma gerente de faturamento cobriu as férias de uma gerente comercial, ao mesmo tempo em que exercia seus próprios encargos.

Segundo o julgado, “a acumulação de atribuições é mais gravosa à empregada do que a mera substituição de funções”.

A relatora, ministra Maria de Assis Calsing, lembrou os termos da Súmula nº 159, do TST: “Enquanto perdurar a substituição que não tenha caráter meramente eventual, inclusive nas férias, o empregado substituto fará jus ao salário contratual do substituído”. (ARR-1263-84.2015.5.10.0019).

Exames femininos invasivos

O Conselho Nacional de Justiça acolheu pedido feito pela Defensoria Pública de São Paulo para vetar a realização de exames ginecológicos invasivos nas perícias dos concursos de ingresso na carreira da magistratura. O TJ de São Paulo previa, em edital de seleção para juízes, que as mulheres eventualmente aprovadas teriam de se submeter a dois exames ginecológicos invasivos: colpocitologia (Papanicolau) e colposcopia (análise do colo uterino).

A norma foi contestada sob a alegação de que, além de os exames não poderem ser realizados em mulheres virgens, a medida é discriminatória contra as candidatas do sexo feminino, já que os homens não submetidos a procedimentos médicos semelhantes.

O tribunal paulista argumentava que “candidatas com câncer ginecológico não estão aptas a ocuparem cargo de magistradas” e que resolução do Governo de São Paulo sempre previu os dois exames como obrigatórios para ingresso no serviço público estadual.

Lá vão eles...

Realiza-se, de 14 a 18 de maio, em Londres, no Reino Unido, um seminário internacional sobre as tendências do sistema “common law”. Por este, decisões judiciais e os costumes sociais - e não apenas as leis - produzem o Direito.

O evento é organizado pela Instituto de Estudos Jurídicos Avançados da Universidade de Londres (SAS), pela Faculdade de Direito da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e pela Associação dos Juízes Federal da 2ª Região, que tem sede no Rio de Janeiro.

Entre os palestrantes estão o ministro Luiz Fux, do STF, que falará sobre como os precedentes judiciais se tornaram fontes de Direito. O desembargador André Fontes, presidente do TRF da 2ª Região falará em um painel sobre os princípios do “common law”. E o juiz federal Marcus Lívio Gomes (TRF-2) que debaterá mecanismos de combate à evasão fiscal.


Comentários

Rogério Guimarães Oliveira - Advogado 27.04.18 | 14:03:42
Parabenizo a direção da OAB-RS por promover o desagravo em frente à repartição pública onde as prerrogativas da advogada foram violadas. Sempre manifestei forte crítica à OAB-RS de que não se desagrava advogado em locais internos e fechados, sem acesso do público, como as dependências da própria OAB nos prédios forenses. O desagravo, se é ato público, deve ser realizado da forma mais pública possível, como neste caso. Porque é a sociedade toda que está sendo ali, igualmente, desagravada.
Banner publicitário

Mais artigos do autor

“É mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que um corrupto serial rico ser mantido preso por alguns ministros do STF”

 Flechadas verbais de Luís Roberto Barroso a colegas do Supremo, durante o Fórum Transparência e Competitividade, organizado pela Federação das Indústrias do Paraná.

• Gilmar Mendes fica ministro até 30 de dezembro de 2030 ?

 Sistema semipresidencialista a partir de 2023 no Brasil.

• STJ anuncia nova súmula sobre seguros.

OAB-RS exclui mais dois advogados

 Estão defenestrados do exercício profissional 32 homens e 17 mulheres. Sociólogos talvez possam explicar porque os profissionais do gênero masculino são os mais punidos.

 Indulto para Lula, se Ciro Gomes for eleito presidente?

 Maior jornal de Londres elogia Sérgio Moro como “o homem que encerrou cinco séculos de impunidade no Brasil”.

OAB-RS suspende advogado por 180 dias

Ex-dono do Grupo Educacional Facinepe, Faustino da Rosa Júnior (OAB-RS nº 65.305) tem seu nome envolvido em irregularidades na oferta de cursos de pós-graduação. Ele (E) chegou a distribuir títulos de “Doutor Honoris Causas” a pessoas famosas como Silvio Santos

Jeitinho brasileiro para agradar magistrados e promotores

•  O auxílio-moradia – sem lei, mas com acordo a ser homologado no STF – vai ficar valendo para sempre. Fora do teto constitucional e sem pagar imposto de renda. Saiba como!

•  A Advocacia-Geral da União teria mudado de opinião. “Rádio-corredor” do CF-OAB diz que é a “moda Gilmar”.

• Suzana Richtofen matou os pais em 2002. Mesmo sem ter filhos, vai curtir uma “saidinha” pelo Dia das Mães, durante seis dias...

•  Juíza acolhe reclamação de advogado porto-alegrense: “o promotor tá loco”.

“Quem Ensinou Fui Eu”: cantoras mato-grossenses para descontrair evento nacional da magistratura

•  O encontro jurídico tem patrocínio de empresas e de associação que congrega 13 mil cartórios. Políticos também estarão presentes.

•  A ação penal decana – contra senador - que está no Supremo desde 1998.

•  A advertência de Roberto Barroso sobre o sistema penal brasileiro: “Ele é feito para recolher um menino pobre e não consegue prender essas pessoas que desviam por corrupção”.