Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira , 18 de setembro de 2018.

O afastamento da servidora que não ajudou Marcela Temer a resgatar o cão de Michelzinho



Reprodução do Instagram

Imagem da Matéria

Após Marcela Temer ficar irritada com uma servidora por não ajudá-la a resgatar seu cão no Lago Paranoá, a Presidência da República resolveu deslocar a funcionária para outra função. De acordo com a coluna Radar, da Revista Veja, a justificativa foi que "a servidora não cumpriu a missão de proteger a primeira-dama".

O episódio ocorreu em 22 de abril, mas só veio a público no domingo (6). A história foi confirmada pelo Palácio do Planalto, um dia depois.

A primeira-dama caminhava com o filho, Michelzinho, 9 anos, quando Picoly - da raça ´jack russell´, que está com a família Temer desde 2016, pouco depois de mudarem-se para o Alvorada - entrou na água atrás de patos que nadavam. O cachorro, porém, não conseguiu retornar à margem, e a primeira-dama decidiu, então, se jogar de roupa no lago. Picoly foi salvo.

A assessoria da primeira-dama informou que Marcela pediu ajuda a uma agente do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) que acompanhava o passeio pelos jardins (o nome da servidora não foi divulgado) —, mas que ela não teve retorno. Por isso, a servidora foi deslocada de função. Ela não foi exonerada, mas, sim, deslocada para outra função do GSI, sem especificar a área.

Picoly é de Michelzinho e foi presente de um dos netos do deputado federal Heráclito Fortes (PSB-PI), amigo de Temer. Segundo a Folha de S. Paulo, o animal é filho da cadela do parlamentar, chamada de Tieta, e foi apelidada por ele de "mascote do impeachment", uma vez que as articulações para a votação que resultou no afastamento de Dilma Rousseff aconteceram na casa do deputado.

Além de Picoly, o filho de Temer e Marcela tem um ´golden retriever´, chamado Thor, que já foi usado para tentar popularizar a imagem do presidente. Os dois cães aparecem retratados em postagens de Marcela Temer no Instagram.

Nas redes sociais, o pulo de Marcela Temer no lago gerou vários comentários. Apesar de elogiarem o salvamento, muitos usuários criticaram o afastamento da funcionária por causa do incidente. Outros brincaram, querendo imagens do resgate. E o presidente também entrou para as repercussões.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Validade do aval em nota promissória sem a outorga uxória

Mas, atenção! A garantia é ineficaz com relação ao cônjuge que não consentiu. Ficam obrigados os que – mesmo casados, ou em união estável – assinaram isoladamente. Decisão é do STJ em caso oriundo de Santa Catarina.

Nomeação para cargo político não é nepotismo

A 2ª Turma do STF anulou a condenação por improbidade de ex-prefeita que nomeou o marido como secretário de gabinete.Próximo julgamento de caso com repercussão geral reconhecida acabará com todas as controvérsias.