Ir para o conteúdo principal

Edição sexta-feira , 17 de agosto de 2018.
http://espacovital.com.br/images/mab_123_13.jpg

FEPAM festeja proteção ambiental com ´banner´ de aves e mamífero que não são da fauna gaúcha



Montagem de Camila Adamoli sobre reprodução de banner da FEPAM

Imagem da Matéria

  A FEPAM de bengala...

Na última segunda-feira (4), a FEPAM – Fundação Estadual de Proteção Ambiental comemorou 28 anos. A data seria festiva não fosse o desmonte sofrido pelas instituições ligadas à proteção do meio ambiente, ciência e tecnologia, praticado pelo governo Sartori.

Num cartaz comemorativo à suposta efeméride, a FEPAM exibiu uma montagem fotográfica emoldurada por viscosas folhas verdes (inclusive de maconha), com três figuras animais: um lindo tucano, uma incognoscível ave (seria uma arara, ou um papagaio?) e...um tigre de bengala. Pelo menos dois deles não fazem parte da fauna gaúcha.

Para comparar mais o distanciamento da FEPAM com a realidade gaúcha, não custa lembrar que o tigre de bengala habita exclusivamente regiões da Índia, Nepal e Butão. Detalhe: do Rio Grande do Sul até os longínquos países, a distância média é de 14.929 quilômetros.

Esse distanciamento da realidade e esse caminhar de bengala demonstram a necessidade de que os órgãos técnicos sejam dirigidos por técnicos, e não por figuras camaleônicas ao habitat científico.

Talvez, o banner da FEPAM possa ser futurista e remeta ao exótico Rio Grande do Sul do futuro século 22. Então - quem sabe... - tigres de bengala aqui encontrarão abrigo do calor exaustivo dos areais das extensas lavouras de eucalipto.

Ou, noutra divagação, quem sabe em 2019 - para a comemoração de seus 29 anos - a FEPAM se disponha a aqui difundir os coalas, delicados marsupiais que se encontram em via de extinção desde o início da colonização inglesa da Austrália, quando surgiu o hábito de matá-los para usar sua pele.

 O Brasil que eu quero´

O cantor Xororó – aquele que faz dupla com Chitãozinho – está mobilizando artistas brasileiros para a gravação de uma música que levante a autoestima dos brasileiros.

Os versos do estribilho estão prontos: “O Brasil que eu quero/ É um país sem medo/ De corrigir seus erros, de crescer e de sonhar/ Somos brancos, amarelos, somos negros/ Somos um gigante pronto para despertar”.
Faz sentido.
Mas poderia ter um arremate: “O Brasil que eu quero/ É um país com todos os corruptos presos /E sem liminar do Gilmar /Que os possa soltar”.

 Gratuidade às claras

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados aprovou, na quarta-feira (6), proposta para desobrigar que advogados paguem custas processuais em execução de seus honorários. O texto foi analisado em caráter conclusivo pela CCJ e vai diretamente ao Senado.

A autora da ideia, deputada Renata Abreu (Pode-SP), sustenta com pertinência que “de acordo com a legislação em vigor, ao proceder a cobrança de seus honorários, o advogado fica obrigado a pagar as custas processuais, o que lhe acarreta prejuízos indevidos, uma vez que tal procedimento decorre da desídia da parte descumpridora de suas obrigações legais. Para afastar essa injustiça, torna-se necessário modificar a norma vigente, isentando o advogado". (Projeto de Lei nº 8.954/2017).

A propósito, enquanto a controvérsia não é solucionada por lei federal, no RS já existe em vigor uma norma estadual (nº 15.016/2017) que teve essa intenção – mas que, afinal, na prática não é aceita por cerca de metade da magistratura estadual.

O imbróglio resulta em grande número de recursos e há decisões do TJRS notoriamente contraditórias.

É que o texto dessa lei gaúcha é um lamentável primor de falta de clareza para um dos objetivos a que se propôs. É uma lei pela metade.

Que ciúme, que seriedade!

Um grupo de grandes escritórios dos Estados Unidos agitou o mercado das grandes bancas advocatícias - chamadas no país de “BigLaw” - ao anunciar o próximo “salário-mínimo” dos advogados no primeiro ano de emprego.

A iniciativa começou na segunda-feira passada (4), com a banca Milbank, Tweed, Hadley & McCloy anunciando o piso de US$ 190 mil por ano (US$ 15.833 por mês, cerca de R$ 60 mil), a partir de 1º de julho. O maior salário, para empregados com até oito anos de casa passará a ser de US$ 330 mil anuais (R$ 1,2 milhão). As interessantes informações são do jornalista João Ozório de Melo, correspondente do Conjur nos EUA.

O Espaço Vital acrescenta: quem pode, pode! País sério, leis rigorosas, corruptos presos. É importante lembrar que nos EUA nenhum advogado privado trabalha para criminoso que não consiga explicar a origem lícita do dinheiro que remunerará o desempenho advocatício.

Comparando, então, comportamentos brasileiros e estadunidenses – advogado dos EUA que aceitar pagamento com dinheiro obtido ilegalmente pelo cliente, torna-se cúmplice do ilícito praticado. E passa a ser tratado como parte de uma quadrilha.

No Brasil é diferente: o dinheiro que advogados criminalistas recebem não se confunde com o dinheiro de seus clientes...


Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

“Japonês da Federal” revela ter sido agente da ditadura nos anos 70

 Mas ele concluiu que o melhor é o período democrático. “Sou contra direita e esquerda” – diz.

 Recuperação judicial da Editora Abril. Passivo é de 1 bilhão e 600 milhões.

 Indenização para casal que comprou apartamento (“Residencial Liberdade”) no entorno da Arena do Grêmio.

Biotônico Fontoura para a presidente do STF melhorar o apetite

 Cármen Lúcia (que está pesando 40 quilos) avalia que há 13 milhões de desempregados indignados com a expectativa de aumento nos salários da magistratura e...os efeitos-cascata.

 Do que Dias Tóffoli não lembrou, ao explicar o mimo financeiro para os ministros...

 A estranha placa que apareceu no cemitério público de Santa Cruz do Sul.

 O colorado D´Alessandro vence o Município de Porto Alegre, em embargos do devedor contra executivo fiscal. (Leia a sentença).

A possibilidade da visita íntima de Adriana Ancelmo ao ex-governador Sérgio Cabral

 Onde, quando e com que duração seria(m) o(s) encontro(s)? Ele já tem condenações superiores a 100 anos. E ela está em prisão domiciliar concedida por Gilmar Mendes.

  TRT-RS invalida banco de horas da General Motors em Gravataí.

  Gaúcho Francisco Rossal de Araújo convocado para atuar como ministro do TST.

Gilmar Mendes devolve ao TJRS ação de desembargador gaúcho contra vereador porto-alegrense

 Ex-presidente da corte do RS busca indenização. Ministro do STF determina que o tribunal estadual selecione dois ou mais recursos representativos da controvérsia, para fins de afetação.

 Defesa de Lula desiste, no STF, do pedido de liberdade de Lula.

 Elogio e consideração às maravilhosas mulheres brasileiras.

 Nosso país envelhecendo: 531 dos 5.570 dos municípios brasileiros já têm mais moradores acima de 60 anos do que menores de 15 anos.

Oposição define candidatos às eleições de novembro na OAB-RS

 O Espaço Vital antecipa os nomes da advogada Luciane Toss (vice) e Paulo Roberto Petri da Silva (presidente). Ela é advogada trabalhista e professora. Ele tem Tarso Genro como companheiro de banca advocatícia.

 Outra carga pesada suportada pelos brasileiros: bancar 5.570 vice-prefeitos e 27 vice-governadores.

 Com aumento, ou não, do número de membros da Suprema Corte, novo Presidente da República fará pelo menos duas nomeações: os substitutos de Celso de Mello (2020) e Marco Aurélio (2021).