Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira, 23 de outubro de 2018.

Potins desta terça-feira



• Juízo? Quem?!

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) que, mês a mês, vai escapando de se tornar ré no STF, fez na semana passada uma messiânica conclamação. Em Contagem (MG), foi a lançadora da campanha de Lula à Presidência.

Microfones à disposição, ela não perdeu a oportunidade para a sua contumácia verbal: “O Judiciário tem de ter juízo e se sensibilizar com o caos social e liberar Lula para a disputa eleitoral”.

O arremate foi na mesma linha: “O Congresso precisa se pronunciar de forma firme para levar a Justiça a soltar Lula”.

•  Outubro junino

Era abril, quando o fraco Michel Temer perguntou a um bem chegado ministro advogado “como seria o nervosismo do mercado com as eleições”. A resposta foi a de que, “perto do pleito o dólar chegará a R$ 4”.

Estamos em junho – faltam pouco menos de quatro meses para as eleições – e a moeda dos EUA já bateu lá.

 Comparando

Era junho de 2002, Lula disparava nas pesquisas. A cotação do dólar mantinha-se estável.

O disparo foi só em outubro, no período entre o 1º e o 2º turnos, quando chegou a R$ 

 Por causa da letra ´e´

A Justiça brasileira é sobrecarregada à toa, às vezes, por coisas mundanas que deveriam ser decididas na primeira e/ ou segunda instâncias.

Por não ser assim, hoje – ou em uma das próximas terças-feiras – o STJ julgará o recurso especial de uma moça de nome Tatiane, que quer se chamar Tatiana, com três ´a´.

 Memórias do cárcere

Está agendado para dezembro o lançamento do primeiro de dois volumes das memórias de Lula, publicação da Companhia das Letras, mas ainda sem título definido. O texto será de Fernando Morais.

Ele está retocando o texto, mas já deixou um capítulo em aberto para abarcar, justamente, o primeiro e o segundo turnos das eleições de outubro.

 Discretamente

Augusto Nardes, ministro do Tribunal de Contas da União, contou com a simpatia a ajuda de Dias Toffoli, semana passada. Foi quando o STF determinou a busca de apreensão de computadores e documentos na residência do (ex?) político gaúcho, nascido em Santo Ângelo, com passagens pelo PDS, PPR e PP.

Para que tudo fosse discreto, Toffoli explicitou que a operação da Polícia Federal fosse feita com a utilização de veículos e agentes descaracterizados. E assim foi.

Mas vazou. Nardes está sendo investigado não só por acontecimentos ligados à Lava Jato. São três casos

• Saúde milionária

Se Temer aprovar, a Agência Nacional da Saúde vai anunciar, nos próximos dias, o reajuste oficial de 10% para os planos de saúde.

As poderosas operadoras já contabilizam 107,9% nos últimos sete anos - vantagem que nenhum dos empresários do setor reclama, mas que não os impede de pedir mais. A “rádio-corredor” da OAB-DF não deixou por menos na alfinetada: “Temer quer, mesmo, matar os velhos”.

Ué, e ele? Ora, o marido de Marcela tem plano de saúde oficial.

 Descendo a ladeira

Levantamento oficial da Fundação Getúlio Vargas compara que, em 2008, 31% dos brasileiros consideravam “honestas” as eleições do nosso país.

Números de maio – tabulados na primeira semana de junho – pintaram um quadro sombrio do Brasil: apenas 14% mantêm a crença na honestidade. No mundo todo, a média de confiança é de 53%, aí incluída a África.


Comentários

Hélio De Jesus Da Silva - Advogado 12.06.18 | 10:15:25
Com certeza, com o STF que temos essa tal de Gleisi será absolvida.
Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Potins desta terça-feira

 Nova lei permite que advogados de sindicatos possam receber, cumulativamente, os honorários contratados com a entidade que representam e os honorários de sucumbência assistenciais.

 Magistrados não podem participar de câmaras privadas de conciliação.

 Um oficial de justiça à espera de Ciro Gomes.

Notícias curtas desta terça-feira

•  Judiciário brasileiro tem 80,1 milhões de processos em tramitação.

• Uma alfinetada de Roberto Barroso em Gilmar Mendes.

• José Dirceu, o czar do Brasil.

•  O Brasil que eu quero é... a Dinamarca!

•  A apreensão de vários milhares de telefones celulares da marca Alcatel.

Potins desta sexta-feira

•  “Autos processuais não localizados, apesar de muita procura”...

•  Liminar proíbe associação de direito médico de prestar atividades jurídicas.

•  Cliente de banco consegue anular cobrança de “tarifa de serviços administrativos”.

•  TST decide que é ilegal exigir depósito prévio para custeio de perícia.

•  Cancelada súmula do STJ sobre proibição de banco reter salário para adimplir mútuo comum.

•  Feriadão encaminhado no STJ para 14/18 de novembro.

Potins desta terça-feira

 Número de advogados brasileiros supera a marca de 1,1 milhão

 Ação trabalhista de doméstica contra o ex-patrão João Dória, ex-prefeito de São Paulo.

 Lula: presidenciável ou “presodenciável”?

• Eduardo Cunha quer pagar parte da multa de R$ 5,7 milhões com dinheiro que está sendo repatriado do exterior.

• Uma ação do Flamengo contra o colorado Paolo Guerrero.

 Amiga de Dilma será a advogada eleitoral de HenriqueMeirelles. É milagre político.

 “Mãe União” garante curso em Lisboa para dois advogados.

 Cármen Lúcia recusa sala vip nos aeroportos.

 O aperto de Preta Gil e o impasse na devolução de um apartamento que ela não consegue pagar.

Potins desta sexta-feira

· Ciro Gomes prega que juízes e promotores voltem às suas caixinhas. E quer a restauração da autoridade do poder político.

· A cara feia de Cármen Lúcia.

· E a cara sorridente de magistrados mineiros bafejados por altos salários.

· A engraçada comédia dos candidatos à Vice-Presidência da República.

· Uma benção na sede do TRF-2, para afastar assombrações noturnas.

· Indenizações do DPVAT vão ter indenizações aumentadas. Mas o custo do seguro também vai subir.

Potins desta sexta-feira

 Negado vínculo de emprego entre carregador de tacos de golfe e o Country Clube de Porto Alegre.

 Um homem e sua união estável com duas mulheres

TRF-4 mantém liminar que impede governo do RS de arquivar a extinção da Fundação Piratini.

 CF da OAB diz que o modelo da Agência Nacional de Saúde e outras reguladoras está falido.

 Auxílio-acidente depois do auxílio-doença.

 MPF vai pedir, em agosto que Adriana Ancelmo volte para a prisão.