Ir para o conteúdo principal

Edição sexta-feira , 17 de agosto de 2018.

Juiz é filmado ao atirar em apartamento de vizinho em Copacabana



O osteopata Pedro Augusto Guerra fica ofegante ao se lembrar de um tiro que, por pouco, não o atingiu na cabeça. E se mostra indignado ao contar que - segundo ele - o disparo foi feito pelo juiz Jorge Jansen Counago Novelle, da 15ª Vara Cível do Rio, dentro de um condomínio de frente para o mar na Avenida Atlântica, em Copacabana.

O ataque, ocorrido por volta das 4h da madrugada do feriado de 1º de maio, foi registrado com a câmera de um celular. A motivação ainda é desconhecida. Os fatos só vieram a público no último fim-de-semana, após as imagens terem sido postadas nas redes sociais.

O vídeo mostra o instante em que o tiro é disparado, após uma discussão entre o osteopata e o juiz. O caso só não terminou em tragédia porque a bala desviou na grade de uma janela, abrindo, em seguida, um buraco na parede do edifício.

Os dois eram vizinhos. O juiz ainda mora no condomínio; o osteopata saiu do prédio.

As informações são do jornal O Globo, em sua edição de ontem (11), em texto do jornalista Rafael Galdo.

Pedro alugava um imóvel de cerca de 400 metros quadrados, um andar abaixo do apartamento do juiz Novelle. Pelo vão interno de circulação de ar do edifício, um podia ver parte do apartamento do outro. E foi nesse espaço que ocorreu o incidente, filmado pelo osteopata.

Na gravação, enquanto Pedro apoia o celular no parapeito de uma janela, escuta-se um grito que seria do juiz: “Bandido!”. Depois, o magistrado aparece na imagem, na área de serviço de seu apartamento, e faz acusações contra o osteopata. “Tu é safado. Pedro safado!” - diz ele.

Ex-defensor público, Novelle é juiz há quase 20 anos e está de licença médica do TJ carioca.

Os autos que constituem uma investigação interna da corte sob a etiqueta de “disparo de arma de fogo”, tramitam sob segredo de justiça no Órgão Especial. O osteopata quer que o Ministério Público ofereça denúncia por tentativa de homicídio.

A defesa do juiz diz que não se manifestará publicamente. Mas observou que o osteopata não gravou a parte em que, antes disparo contra o celular, o osteopata teria proferido ameaças ao juiz.

Veja, no telejornal do SBT, edição de 11.06.2018, outros detalhes e as imagens do momento do tiro.


Comentários

Juelci De Almeida - Advogado 12.06.18 | 11:42:13

Espaço Vital é saite indispensável à nossa leitura. Sou leitor assíduo há décadas. Boa Sorte e Sucesso ao editor  e toda sua equipe. 

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Ministro que se atrasa e perde sustentação oral não pode julgar ação

Corte Especial do STJ, por maioria, acolhe questão de ordem que debate desconsideração com a advocacia. “Não é possível admitir a livre alteração de quórum, inclusive em instâncias ordinárias, dando margem à violação do juiz natural” – afirma um dos votos.

Rabi-Rabix.blogspot.com

Um por todos, todos por um!

 

Um por todos, todos por um!

Punições do CNJ atingem de juiz ‘barraqueiro’ a ‘vingativo’. Foram 102 sanções aplicadas nos últimos dez anos. A maior parte das punições (82) se deu no curso de 128 processos administrativos disciplinares. As queixas abriram 38 mil procedimentos prévios.