Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira , 21 de setembro de 2018.
http://espacovital.com.br/images/mab_123_13.jpg

O áudio polêmico do deputado federal Alceu Moreira (MDB-RS)



Arte de Camila Adamoli

Imagem da Matéria

 Áudio polêmico

Um áudio que circula entre grupos no WhatsApp e se espalhou nas redes sociais revela um acerto – de iniciativa do deputado federal Alceu Moreira (MDB-RS) - para transferir uma verba federal destinada à Saúde, para a reforma da sede da

Associação dos Caminhoneiros, na cidade de Santo Antônio da Patrulha (RS). Detalhe: Alceu é o presidente do MDB no Rio Grande do Sul.

Numa entrevista à Rádio Itapuí (1.170 kHz, em ondas médias, sede em Santo Antonio da Patrulha), Alceu explica que uma importância em dinheiro – cujo valor exato ele não sabia inicialmente - deverá desafogar os cofres da Prefeitura patrulhense, que assim ficaria capacitada para realizar as reformas na sede da entidade de agrado do político.

Pouco adiante, ainda na mesma gravação, Alceu informa que o valor exato é de R$ 240 mil.

Especialmente, um trecho da gravação é instigante:

· “E nós não ´tinha´ como passar dinheiro, porque não tem no orçamento da União dinheiro pra passar pra associação X, tá, é complicado. Aí acertamos com os vereadores e com o prefeito Daiçon, o Feruminho, o pessoal, fazer o seguinte:

eu vou passar um recurso livre pra saúde, pra custeio. E aí a prefeitura não gasta esse recurso da saúde e passa parte desse recurso lá pro Jair Belloli, da associação dos caminhoneiros”.

Conforme a versão posterior do parlamentar, a vários órgãos de imprensa, a gravação “foi mal interpretada e divulgada com má intenção por adversários políticos”.

A Seccional da OAB-RS – cientificada pela Subseção de Santo Antonio da Patrulha – entrou em ação já no domingo (17) pela manhã, depois que o presidente Ricardo Breier recebeu o áudio completo (dura mais de uma hora) da entrevista. O dirigente, então, classificou como "grave" a revelação feita por Alceu Moreira.

Vou oficialmente enviar ofício ao Município de Santo Antonio da Patrulha, para que confirme o recebimento do dinheiro e sua destinação” – disse Breier no domingo à noite ao Espaço Vital.

Ontem (18), o presidente da Ordem gaúcha e o presidente da Subseção de Santo Antonio da Patrulha, advogado Júlio César Sant´Anna de Souza, enviaram em conjunto, formalmente, três ofícios, com conteúdos semelhantes. Os documentos foram entregues à procuradora-chefe da Procuradoria da República no RS, Patrícia Núñez Weber; ao prefeito municipal Daiçon Maciel da Silva (MDB) para que se explique; e ao presidente da Câmara de Vereadores de Santo Antonio da Patrulha, Jorge Eloy de Oliveira (PTB).

Os ofícios discorrem sobre o empenho da OAB gaúcha na luta pela defesa da Constituição, da ordem jurídica do Estado Democrático de Direito, a boa aplicação das leis, a rápida administração da justiça e o aperfeiçoamento da cultura e das instituições jurídicas.

A Ordem manifesta sua preocupação com a entrevista concedida por Alceu Moreira. Uma cópia integral da entrevista é juntada aos ofícios e as três pessoas destinatárias são perguntadas se “tem conhecimento da referida verba e sua utilização”. À procuradora da República foi sugerida a abertura de procedimento investigatório.

Ontem o Espaço Vital tentou, sem êxito, contato com o deputado Alceu, em Brasília. Não houve retorno à ligação.

 Hora das contas

O Ministério Público de Contas do Rio Grande do Sul (MPC-RS) encaminhou, ontem mesmo, um ofício à Prefeitura de Santo Antônio da Patrulha, solicitando informações sobre o recebimento e a utilização das emendas parlamentares encaminhadas pelo deputado federal Alceu Moreira.

O procurador-geral do MPC, Geraldo Da Camino, ressalta que não é de sua competência analisar a declaração do parlamentar. Porém, ele adianta que “se o município recebesse, em tese, uma verba com uma destinação e a utilizasse para outra, poderia ocorrer desvio de finalidade”.

 –Uso exclusivo na Saúde”

Por meio de nota, o prefeito Daiçon Maciel da Silva (MDB) negou que tivesse acertado o remanejamento do dinheiro com o deputado. “Não podemos fazer isso. Os R$ 240 mil, muito bem-vindos, destinados pelo deputado Alceu, serão investidos exclusivamente na Saúde".

"O que tínhamos discutido sobre a Associação dos Caminhoneiros é o que podemos fazer para qualquer entidade deste tipo: auxiliar na elaboração do plano de trabalho e, em se comprovando projeto de interesse público e, se houver recurso, firmar parceria com a prefeitura" – desconversou o prefeito.

 “Colocação infeliz”

O presidente da Associação de Caminhoneiros de Santa Antônio da Patrulha, Jair Bolloli (vereador, também do MDB) negou qualquer irregularidade, dizendo que o deputado - de quem é amigo próximo – se expressou de “forma infeliz”.

"Não tem remanejamento conosco, não aceito isso. Acho que o deputado se expressou mal, ele já pediu desculpas, foi uma colocação infeliz", continuou Belloli.

Detalhe: Belloli elegeu-se vereador em outubro de 2016 com o apoio dos...caminhoneiros. Falta saber quem é “Feruminho”, a quem o deputado Alceu Moreira se refere na gravação.


Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Mais 24 anos e dois meses de poder para Toffoli

 Se não quiser, antes, se aposentar voluntariamente, o atual presidente do STF será ministro até 14 de novembro de 2042, véspera de seu 75º aniversário.

 O atual decano Celso de Mello pode chegar a 30 anos, um mês e 22 dias em atividade na Suprema Corte.

 Presidente do BNDES admite que “foi um erro o banco ter concedido empréstimos para exportações a países como Cuba e Venezuela”.

 Uma ação do Botafogo cobra, no Rio, R$ 50 milhões do ex-presidente Maurício Assumpção por má gestão.

 No RS não se fala mais na devassa das contas do ex-presidente do Inter.

Política irracional brasileira: Congresso prepara a criação de 400 novos municípios

 O jeitinho de políticos locais na criação dos próprios distritos eleitorais: 400 novos cargos de prefeito, outro tanto de vice-prefeitos, no mínimo 2.000 secretários e 3.600 vereadores. Mais os assessores e os penduricalhos.

 No STJ, uma ação da Apple contra a Gradiente, discutindo o direito do uso da marca iPhone no Brasil.

 A desvantagem de ser condenado por corrupção e a vantagem de receber uma pena por “caixa 2”.

O Grêmio Porto-Alegrense entra para o seleto grupo de “três clubes brasileiros que alcançaram o equilíbrio financeiro”.

Fraudes para ressuscitar prazos processuais perdidos

 O esquema lesou um banco, várias agências dos Correios e a prestação jurisdicional.

• Depois da condenação pelo TRF-4, Lula ingressou com 17 recursos. Um a cada 13 dias.

 Como a Justiça dos EUA trata advogados que defendem criminosos.

 Crise na Argentina derruba a fabricante dos incomparáveis sorvetes Freddo.

União pagará transplante quádruplo de criança brasileira nos EUA

• Menino de três anos precisa receber novos estômago, intestino, baço e fígado para sobreviver a uma síndrome rara. No Brasil, esse tipo de cirurgia é feito somente em adultos.

• Cármen Lúcia arquiva os pedidos de suspeição e impedimento contra Gilmar Mendes.

• Mudança na jurisprudência trabalhista. Decisão do TST concede adicional de insalubridade a camareira de hotel.

Olho vivo em suposta pesquisa sobre as eleições da Ordem gaúcha!

E-mail maroto - que se “identifica” como OabRsEleição2018 – pede a participação de advogados.

Senado aprova projeto de lei que extingue o reconhecimento de assinaturas e a autenticação de documentos.

Ex-sócio da Empiricus, preso pelo FBI, também lesou o grupo Zaffari (RS). Enquadramento penal prevê reclusão que pode chegar a 70 anos.

Afinal, o que é “empírico”?...

Afinal, Ronaldo Fenômeno rende-se à Justiça e paga indenização (R$ 100 mil) a jornalista gaúcho

  Origem da ação remonta a uma “folgazã folgada da folia”, em boate da Coréia do Sul, durante a Copa de 2002, quando José Aveline Neto tentava clicar Ronaldinho Gaúcho dançando no colo de acompanhantes.

  Mais futebol: uma ação de universidade paulista contra a CBF. Tite, por seu desempenho como “garoto propaganda”, é o pivô da controvérsia.

  Uma indenização de R$ 21 milhões para o Icasa (clube do Ceará) que não subiu para a Série A por causa de um erro da CBF.

  E o “futebol jurídico-político” que alcança o ex-prefeito de Osório Romildo Bolzan Júnior, atual presidente do Grêmio. Condenação em ação civil pública fica próxima dos R$ 4,5 milhões.