Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira, 16 de novembro de 2018.

O “Livro do Juiz”



Charge de Gerson Kauer

Imagem da Matéria

O juiz é um cidadão circunspecto, eventualmente grave, que, às vezes, trata seus auxiliares com rispidez. A comarca em que, há quatro meses atua o “Doutor Inclemente” – chamemos assim - tem por sede uma cidade tipicamente interiorana, hábitos germânicos.

O operoso mas inculto oficial de justiça que serve o juiz observa que o meritíssimo nunca deixa de andar com um livro nas mãos, ou debaixo do braço. Inclusive nas ocasiões protocolares. A obra tem, na capa, letras graúdas: VADE MECUM.

Aquele título desconhecido deixa o servidor judicial intrigado. Por várias vezes, dispõe-se a perguntar o signi?cado daquelas duas palavras, mas a sisudez do magistrado deixa o oficial inibido. Até que, captando um momento raro de descontração, toma coragem e faz a pergunta direta: “Doutor, o que signi?ca ´Vade Mecum´”?

Tomado de surpresa, o magistrado empertiga-se e responde incisivamente: “Em latim jurisdicional significa O Livro do Juiz”.

O oficial de justiça não se dá por satisfeito e se põe a campo, na lenta internet do foro, pesquisando sobre “Vade Mecum”.

Na semana seguinte, convocado para acompanhar o meritíssimo em uma inspeção judicial, o servidor observa que o magistrado está, como sempre, com o livro às mãos. Aproveita, então, um momento, no trajeto feito em automóvel oficial, para ponderar, respeitosamente: “Penso, doutor, que o senhor tenha se equivocado ao me dizer que ´Vade Mecum´ é o livro do juiz”.

Como aparentemente o magistrado desdenhe a observação, o oficial de justiça abre a pasta e lê suas anotações: “Vade Mecum é uma denominação, conhecida desde o Século 15, para qualquer livro de referência de uso muito frequente e que instrui o leitor a fazer determinadas tarefas rotineiras. A origem é uma expressão latina que significa ´Vem Comigo´ ou ´Vai Comigo´, onde ´vade´ é ´vai´ em português, e mecum significa ´comigo´".

O oficial de justiça faz uma pausa e complementa: “Existem também Vade Mecuns sobre os domínios da doutrina social da Igreja, de pensamentos políticos, de doutrinas de segurança e até de defesa. E mais modernamente, tem outros formatos, em mídia eletrônica, como são o Vade Mecum para o iPhone, iPad, iPod touch, ou mesmo para aparelhos com o sistema Android”.

Fez-se então silêncio. Do dia seguinte em diante, nunca mais o juiz apareceu com o “Vade Mecum” às mãos. Passou a conduzir a Constituição Federal.

Não há controvérsias.


Comentários

Leônidas Nogueira De Souza - Advogado 26.06.18 | 10:25:33

Desde o momento em que descobri o Espaço Vital, e li os artigos publicados, abracei com todas as forças as suas publicações. Artigos sérios, muito interessantes e, por vezes, engraçados. Apreciei tanto, que, vez ou outra, distribuo entre amigos. Prossigam com esse desiderato!

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Gerson Kauer

Perfume de segunda categoria

 

Perfume de segunda categoria

Após presidir a audiência de ação penal relativa a roubo à mão armada ocorrido em uma loja de perfumes, o elegante juiz é surpreendido com a pergunta desferida pela vítima: “Doutor, o senhor tem compromisso para hoje à noite?

Gerson Kauer

Casa de marimbondos

 

Casa de marimbondos

Após a vã tentativa de avaliar uma velha colheitadeira penhorada, o oficial de justiça certifica em minúcias: “Não pude me aproximar da máquina, pois na parte interna do teto da cabine tem uma casa de marimbondos do tamanho de uma caçamba de pampa, tendo este servidor medo de levar múltiplas ferroadas”.

Charge de Gerson Kauer

A política também tem essas coisas

 

A política também tem essas coisas

O José Teutônico um dia tornou-se político famoso. Seu gabinete estava recheado de assessores jovens, bonitos, bem vestidos, perfumados, alegres – às vezes até demais. De repente, ele divorciou-se da esposa socialite. E passou a ser conhecido como “Maninha”. O texto é do advogado Carlos Alberto Bencke.

Charge de Gerson Kauer

O salvamento da justiça

 

O salvamento da justiça

Apesar de advertido pelo colega de jurisdição, o magistrado embriagado lança-se ao rio, a pretexto de nadar. Começa a afogar-se, mas, felizmente, é salvo por circunstantes. Devolvido à terra firme, o juiz comemora em tom etílico: “A justiça foi salva! Homologo o acordo para que surta seus jurídicos e legais efeitos”...

Charge de Gerson Kauer

A primeira vez da juíza

 

A primeira vez da juíza

Literalmente a magistrada foi só, em seu próprio automóvel, para conhecer a casa onde aconteciam os embates de Eros, o deus do amor. Sem demora, numa suíte temática, ela constatou que a vedação acústica tinha problemas. O original caso teve desdobramentos no tititi da “rádio-corredor” da subseção da OAB local.

Charge de Gerson Kauer

A sogra, ou a soga?

 

A sogra, ou a soga?

“A ação de usucapião ajuizada no foro de cidade próxima ao litoral norte gaúcho se referia a uma pequena área de terra, que passou a ser valiosa porque a cidade cresceu para aqueles lados”. O texto é do advogado Carlos Alberto Bencke.