Ir para o conteúdo principal

Edição sexta-feira , 20 de julho de 2018.

Prazo final para a apresentação de precatórios vence no próximo domingo



O Protocolo do Serviço de Processamento de Precatórios do TJRS funcionará nos próximos sábado (30) e domingo (1º), das 9h às 18h. A autorização foi dada pelo presidente do TJRS, desembargador Carlos Eduardo Zietlow Duro, ao acolher manifestação da juíza Alessandra Abrão Bertoluci, que atua na Central de Conciliação e Pagamento de Precatórios.

A magistrada ponderou que o término do prazo para apresentação das requisições para pagamento de precatório em um dia não útil – domingo, 1º de julho – recomenda o atendimento do protocolo nesse dia e no anterior, sábado.

A data limite para apresentação das requisições, para inclusão no orçamento de 2019 das entidades devedoras, é determinada pela Constituição Federal, em seu art. 100, § 5º.

As requisições de pagamento que forem apresentadas a partir do próximo dia 2 de julho e até 1º de julho de 2019 somente serão inscritas no orçamento de 2020. “Somente com a inscrição em orçamento o precatório se torna pagável, isto é dizer que, nem mesmo os credores portadores de doença grave ou idosos, podem ingressar com o pedido de super preferência enquanto não houver inscrição orçamentária”, explica a magistrada.

Serviço Espaço Vital

Serviço de Processamento de Precatórios do TJRS
3º andar do Palácio da Justiça
Praça Marechal Deodoro nº 55, em Porto Alegre.
Aberto no sábado (30) e no domingo (1º), das 9 às 18h.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Chargista Diogo

Eliana Calmon conhece bem o Judiciário – e está com medo

 

Eliana Calmon conhece bem o Judiciário – e está com medo

Em entrevista ao Brazil Journal, a ex-corregedora nacional de justiça fala sobre o STF, corporativismo, a “louca Justiça do Trabalho”, bandidos de toga, CNJ, etc. Temerosa da próxima gestão de Dias Tóffoli na presidência do Supremo, Eliana assegura haver promiscuidade do Judiciário com a classe política. “Mas não foi o PT que inventou isso. O PT aprofundou todas essas mazelas estatais colocando-as a serviço do poder de um partido”.

Charge Humor Político

O rachão do Supremo

 

O rachão do Supremo

Em criativa matéria de página inteira, o jornalista Diego Escosteguy apresentou esta semana, em O Globo, uma análise – tal qual time de futebol – dos onze ministros do Supremo. O atual “trio de ouro” é formado pelo goleiro Gilmar, pelo zagueirão Lewandowski e pelo volante Toffoli. Nas arquibancadas, torcedores voltaram a pedir a saída da metade do time titular – que, não raro, muda o resultado no tapetão.

As secretárias fazendo audiências e a juíza auferindo vantagens indevidas

STF nega seguimento a mandado de segurança interposto por magistrada, investigada pelo CNJ, por delegar atos jurisdicionais. “Tal delegação – além de usurpar o exercício de função pública – permite também que a magistrada aufira vantagens indevidas, porque remunerada para exercer as referidas atividades”.