Ir para o conteúdo principal

Edição sexta-feira , 20 de julho de 2018.

Pai esperto e senador ativo



Onze anos depois do escândalo, Renan Calheiros, 62 de idade, ainda não foi julgado por ter, supostamente, recebido dinheiro da Construtora Mendes Júnior para o pagamento de pensão à filha que teve com Mônica Veloso. Na “rádio-corredor” do Supremo porém divulgou-se, na semana passada, que a ação entra em pauta no segundo semestre.

Por isso, o esperto político empenha-se em fazer com que o julgamento aconteça antes de 14 de setembro, na 2ª Turma.

É que, segundo o locutor plantonista, Renan espera contar com os votos de Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli a seu favor. Após, Toffoli será substituído no colegiado por Carmem Lúcia. E então, Renan estaria temeroso de que o paraíso possa fechar-lhe as portas.

Senador ativo

Três vezes presidente do Senado, Renan também é autor de quatro livros: “Em Defesa de um Mandato Popular”, “Contadores de Balelas”, “Do Limão, uma Limonada” e o prosaico “Sem Justiça não Há Cidadania”.

Agora ele trabalha para reeleger-se (quarto mandato) em outubro. Seus planos avançam 2019 a dentro: a reconquista, em fevereiro, da presidência do Senado.

Seria a suprema consagração para o hoje milionário que chegou a morar de favor na casa de um amigo, e que antes de entrar na política (1980) possuía apenas um Fusca de patrimônio.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Lula não tem direito a dar entrevistas

Juíza que tem jurisdição sobre a execução da pena imposta ao ex-presidente nega pedido da Folha de São Paulo, SBT e Portal Uol.

Foi-se a Copa?

Versos de Carlos Drummond de Andrade, logo depois da Copa do Mundo de 1978 (Argentina campeã), vaticinaram que os brasileiros (derrotados) podem cuidar de outros problemas. O que acontecerá se Tóffoli assumir a presidência do STF em agosto de 2018?

Assédio em transporte escolar

TJRS confirma, em reexame necessário, sentença cível que determinou afastamento do condutor de veículo oficial que conduzia estudantes. Mas no juízo criminal houve a ocorrência da prescrição punitiva.