Ir para o conteúdo principal

Edição terça-feira , 14 de agosto de 2018.

Celso de Mello assume a Presidência do STF por dois dias



O ministro Celso de Mello assumirá hoje (17) a Presidência do STF e ficará à frente do plantão de recesso da Corte durante dois dias. Isso ocorrerá porque a ministra Cármen Lúcia tomará posse como presidente interina da República, por conta de viagem internacional do presidente Michel Temer.

Entrementes, o vice-presidente do Supremo, ministro Dias Toffoli, está de férias fora do país. Nesses casos, o Regimento Interno do STF estabelece que, na ausência do presidente e do vice, assume o ministro mais antigo.

Detalhe: os presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Eunício Oliveira (MDB-CE), respectivamente, que têm preferência na ordem da linha sucessória em relação ao (à) chefe do Judiciário, não podem assumir o comando do Executivo sob pena de não poder disputar a eleição deste ano.

Cármen Lúcia foi hoje cedo à Base Aérea da Força Aérea Brasileira, em Brasília, para se despedir de Temer e a ministra só assume oficialmente o Executivo no momento em que o avião presidencial deixar de sobrevoar o território nacional.

Temer irá para Cabo Verde, a fim de participar da Conferência de Chefes de Estado e de Governo. Temer tem outras viagens internacionais marcadas para a próxima semana. Há dúvidas se Toffoli regressará antes do fim de julho ao Brasil, ou se Celso de Mello terá de assumir novamente a Presidência da República.

Leia o artigo 37 do regimento do Supremo:

“Nas ausências ou impedimentos eventuais ou temporários, são substituídos:

I – O Presidente do Tribunal pelo vice-presidente, e este pelos demais ministros, na ordem decrescente de antiguidade;

II – O presidente da Turma pelo ministro mais antigo dentre os seus membros;

III – O presidente da Comissão pelo mais antigo dentre os seus membros;

IV – Qualquer dos membros da Comissão de Regimento pelo suplente”.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Confirmada condenação de ex-prefeito de Gramado por improbidade

Pedro Henrique Bertolucci (PP) e a empresa Padan Empreendimentos ressarcirão R$ 121 mil e pagarão multa civil de R$ 60 mil. Ambos ficaram proibidos de contratar com o Poder Público, ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, durante 10 anos.

Três malas com 246 iPhones

Receita Federal flagra, em Guarulhos (SP) passageiro que chegava de viagem dos Estados Unidos.

A evolução demográfica brasileira

A população do nosso país atingirá seu “teto” de 233 milhões em 2047. E o RS já é o Estado mais envelhecido: 35 anos e 9 meses é a idade média da população gaúcha.