Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira, 20 de novembro de 2018.

Potins desta terça-feira



· Quantos somos?

O Espaço Vital sugere, ao leitor, especial atenção, hoje, sobre o banner (em cores amarela e cinza) que aparece em todas as nossas páginas e que é atualizado sempre às terças e sextas-feiras. É que ontem (20), a estatística dos profissionais da advocacia brasileira, com inscrição em vigor, superou a marca do 1.100.000. O número exato é 1.100.160.

Uma só seccional tem predominância feminina: é a do Estado do Pará.

Também há uma significativa presença de estagiários no Brasil todo: 31.515. Mas, olho no detalhe: as estagiárias são 17.078; os estagiários, 13.337. Em percentuais: maioria feminina por 54% x 46%.

Vínculo de 12 anos

Depois de 12 anos de trabalho na casa do ex-prefeito de São Paulo e candidato a governador paulista João Doria Junior (PSDB), a empregada doméstica Josefa dos Santos alega ter sido demitida durante o período de suspensão do contrato de trabalho em razão de afastamento médico.

Por isso, ajuizou uma reclamação trabalhista contra o ex-patrão, de quem pede horas extras, que com reflexos. Além disso, pede também uma reparação por danos morais no valor de R$ 27.800, o equivalente a 10 salários que recebia, pelo possível ato ilícito da demissão. (Proc. nº 1000602-03.2018.5.02.0053).

Com ´i´ ou com ´o´ ?

A ”rádio-corredor do Conselho Federal da OAB, ontem (20), criou esta: “O TSE vai decidir, por uma letra, se Lula poderá, ou não, concorrer em 7 de outubro”.

A explicação é que o tribunal definirá se Luiz Inácio é presidenciável ou presodenciável. “Trata-se de uma letra decisivamente fundamental” – resume um conselheiro.

· Óleo de peroba nele!

O notório ex-deputado Eduardo Cunha (MDB-RJ) quer pagar à Justiça brasileira uma multa de US$ 1,5 milhão (cerca de R$ 5,7 milhões) com o seu, o nosso, o meu dinheiro.

Com a próxima repatriação de 2,3 milhões de francos (R$ 9,1 milhões) descobertos em contas europeias, os advogados de Cunha já requereram a liberação de R$ 3,4 milhões que vão sobejar do dinheiro repatriado, para então quitar os acessórios financeiros da pena de 14 anos e seis meses de reclusão, por corrupção. Ficariam faltando “só” R$ 2,3 milhões.

O pedido de Cunha soa como algo parecido à pretensão de um assaltante de banco usar o dinheiro roubado para pagar a multa que acompanha a reclusão.

· A grana de Guerrero

Com uma ação judicial, o Flamengo vai, a partir desta semana, aporrinhar a vida de Paolo Guerrero – recém contratado pelo Inter. O clube carioca quer, de volta, R$ 1,8 milhão que pagou antecipadamente ao seu então jogador, a título de direito de imagem, quando o contrato foi renovado em 2015.

Como o atleta ficou seis meses longe do futebol brasileiro por causa do flagra do doping, o Fla quer a devolução proporcional, com correção monetária (a partir do desembolso) e juros (a contar da citação).

A demanda – no fundo – pode agradar torcedores gremistas.

· Milagres políticos

A advogada Luciana Lóssio será a defensora dos interesses de Henrique Meirelles (MDB) em todas as eventuais encrencas de interesse dele, que surjam na Justiça eleitoral.

Ela foi uma das maiores protagonistas do movimento que resultou na lei que obriga os partidos a colocarem 30% do Fundo Especial de Financiamento de Campanha nas candidaturas femininas.

Ex-ministra do TSE por quatro anos (2013/2017), Luciana foi nomeada por sua amiga Dilma Rousseff, ocupando vaga destinada à classe dos advogados.

· “Mãe” União garante (1)

Apesar da previsão de déficit de R$ 139 bilhões em 2019, o governo federal parece estar com os cofres cheios para gastar com quem o defende. É o que revelou ontem (20) o jornalista Ricardo Boechat.

É que dois advogados da União - Reginaldo Roberto Albuquerque de Sá e Marcelo Eduardo Melo Barreto - lotados no Ministério da Integração Nacional, receberam sinal verde governamental para cursar mestrado e doutorado em Ciências Jurídicas em Portugal. São R$ 80 mil por aluno.

Tem também o gasto conjunto de R$ 600 mil para pagar voos e diárias. Fora os salários que os dois continuarão recebendo enquanto se aculturam na terra lusa.

Quem não gostaria de ter uma mãe assim?

· “Mãe” União garante (2)

Toda a vez que chega a um dos aeroportos brasileiros, a presidente do STF, Cármen Lucia, é vista, pelos comuns, com olhos de simpatia. Além de dispensar os aviões da FAB nas viagens entre Brasília e Belo Horizonte, ela usa sempre os apinhados ônibus que levam/trazem todos os passageiros para o embarque ou desembarque.

Distantes do povão, os outros dez ministros, colegas de Cármen, usam – por conta da “mãe União” - uma sala vip exclusiva e dali se deslocam em vans especiais, diretamente às aeronaves, às quais tem acesso por uma escada lateral.

· Sem “mãe” União

No setor artístico, o dinheiro está escasso – deduz-se de uma ação em que Preta Gil litiga com a gigante João Fortes Engenharia. Por conta da crise, ela não consegue pagar a íntegra (R$ 715 mil) de um imóvel adquirido em São Conrado, no Rio. A audiência de conciliação não teve êxito.

Pela desistência, Preta quer de volta 90% dos R$ 246 mil que já desembolsou. A empresa oferece R$ 152 mil, em 12 parcelas.

Com o impasse, a juíza Eunice Bitencourt Haddad, da 24ª Vara Cível, vai sentenciar. (Proc. nº 0319938-07.2017.8.19.0001).


Comentários

Alex Jung - Advogado 22.08.18 | 10:35:30
Sobre a "Mãe União garante 2" uma ressalva: Ontem (21/08/18) o Ministro Luiz Fux embarcou para Brasília, em voo da LATAM (voo 3706), às 12:40, saindo do aeroporto de Congonhas/SP. Ele estava na área comum de embarque, junto com os demais passageiros. É bem verdade que estava acompanhado, aparentemente, de seguranças e embarcou e desembarcou primeiro. Eu estava no referido voo.
Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Potins desta terça-feira

 Nova lei permite que advogados de sindicatos possam receber, cumulativamente, os honorários contratados com a entidade que representam e os honorários de sucumbência assistenciais.

 Magistrados não podem participar de câmaras privadas de conciliação.

 Um oficial de justiça à espera de Ciro Gomes.

Notícias curtas desta terça-feira

•  Judiciário brasileiro tem 80,1 milhões de processos em tramitação.

• Uma alfinetada de Roberto Barroso em Gilmar Mendes.

• José Dirceu, o czar do Brasil.

•  O Brasil que eu quero é... a Dinamarca!

•  A apreensão de vários milhares de telefones celulares da marca Alcatel.

Potins desta sexta-feira

•  “Autos processuais não localizados, apesar de muita procura”...

•  Liminar proíbe associação de direito médico de prestar atividades jurídicas.

•  Cliente de banco consegue anular cobrança de “tarifa de serviços administrativos”.

•  TST decide que é ilegal exigir depósito prévio para custeio de perícia.

•  Cancelada súmula do STJ sobre proibição de banco reter salário para adimplir mútuo comum.

•  Feriadão encaminhado no STJ para 14/18 de novembro.

Potins desta sexta-feira

· Ciro Gomes prega que juízes e promotores voltem às suas caixinhas. E quer a restauração da autoridade do poder político.

· A cara feia de Cármen Lúcia.

· E a cara sorridente de magistrados mineiros bafejados por altos salários.

· A engraçada comédia dos candidatos à Vice-Presidência da República.

· Uma benção na sede do TRF-2, para afastar assombrações noturnas.

· Indenizações do DPVAT vão ter indenizações aumentadas. Mas o custo do seguro também vai subir.

Potins desta sexta-feira

 Negado vínculo de emprego entre carregador de tacos de golfe e o Country Clube de Porto Alegre.

 Um homem e sua união estável com duas mulheres

TRF-4 mantém liminar que impede governo do RS de arquivar a extinção da Fundação Piratini.

 CF da OAB diz que o modelo da Agência Nacional de Saúde e outras reguladoras está falido.

 Auxílio-acidente depois do auxílio-doença.

 MPF vai pedir, em agosto que Adriana Ancelmo volte para a prisão.

Potins desta sexta-feira

•  Cartazete em escritório de advocacia gaúcho explica a cobrança de R$ 150 por consulta: “É da mesma forma como acontece quando o(a) distinto(a) cidadão(ã) vai a um médico particular”.

• Pensões distintas para filhos do mesmo pai. O STJ flexibiliza o princípio da igualdade absoluta de direitos.

•  Um precedente do TST que vai mexer no adicional noturno.

•  Restrições ao prazo em dobro quando houver litisconsórcio de réus.

•  Os apertos de julho... E o que nos espera em agosto?