Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira, 16 de novembro de 2018.

Advogada é algemada e retirada de audiência



A advogada carioca Valéria dos Santos foi algemada e retirada de uma sala de audiências, enquanto exercia a profissão, nesta segunda-feira (10), no 3º JEC da comarca de Duque de Caxias (RJ). O nome da juíza leiga não foi divulgado.

Pelas imagens e som se percebe que a advogada – que está acompanhada de sua cliente, autora da ação - pede para acessar e impugnar pontos da contestação do réu, mas é informada que a audiência já está encerrada.

Segundo a OAB carioca, a juíza leiga teria solicitado que a advogada aguardasse fora da sala, mas, como ela insistiu em ver a contestação e permanecer até a chegada de um representante da OAB, a polícia foi chamada para forçá-la a se retirar.

A Comissão de Prerrogativa da OAB-RJ foi avisada do ocorrido por meio de grupo de plantão de prerrogativas no Whatsapp. Nos vídeos, é possível ver a advogada sentada à mesa de audiências requerendo a presença de delegado da Ordem, e a juíza leiga determinando que a profissional da advocacia saísse.

Ainda de acordo com a OAB carioca um representante da seccional se deslocou ao local e acompanhou o caso, tendo solicitado a retirada das algemas, o que foi atendido. 

"Nada justifica o tratamento dado à colega, que denota somente a crescente criminalização de nossa classe. Iremos atrás de todos os que perpetraram esse flagrante abuso de autoridade. Juntos somos fortes” - afirmou o presidente da Comissão de Prerrogativas, Luciano Bandeira.

Veja as imagens no Youtube, que foram disponibilizadas pelo saite Migalhas.


Comentários

Odete Oliveira Maggi - Advogada 12.09.18 | 15:41:50

É inadmissível a voz de prisão a uma colega advogada em pleno exercício de sua profissão. Imagino se essa conciliadora uma dia chegar a ser togada! Ah... mas isso jamais deve acontecer! Espero que passe a ter, a partir desse acontecimento de completo abuso de autoridade, um passado comprometedor. Minhas condolências à colega advogada.

Ricardo Scherer - Advogado 12.09.18 | 09:28:03
É lamentável o que fizeram com esta colega, são pessoas despreparadas e o mais grave é que a advogada estava requerendo algo totalmente viável e de direito. Sempre fui contra a atuação de juiz leigo, inclusive a própria denominação "leigo" e seu significado, ao meu ver é inconciliável com a função.
Valdecir Valério Lopes Da Silva - Advogado 11.09.18 | 22:08:57

É inadmissível que uma juíza leiga tome medidas com poder de polícia para cercear o direito profissional de uma advogada na defesa dos direitos de sua cliente e com grave violação das prerrogativas profissionais no exercício da profissão. Falta competência à Polícia e ao Judiciário que não impediu tamanha arbitrariedade, criando deplorável situação de constrangimento.

Sergio Araujos - Aposentado 11.09.18 | 21:37:37
É lamentável e absurdo o que ocorreu na sala de audiências. Total falta de consideração e respeito por parte de quem presidia a solenidade para com a advogada da parte que estava a exercer o sagrado e legitimo direito de defesa de sua constituinte. Verdadeiro abuso de autoridade. E o TJ/RJ o que fará a respeito?
Hélio De Jesus Da Silva - Advogado 11.09.18 | 14:42:28
Por essas e outras que sou totalmente contra audiência presidida por conciliador e juiz(a) leigo(a).
São incompetentes em todos os sentidos.
Banner publicitário

Notícias Relacionadas