Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira, 19 de outubro de 2018.
http://espacovital.com.br/images/smj.jpg

Lavagem de carros: desde o simples ´Serviço Aécio Neves´ (“só aspirar”) até o ´Serviço Lula´ (“completo”).



Foto enviada por leitor

Imagem da Matéria

• Lavagem de carros com tarifário político

Um “lava-rápido” do bairro Santana, em São Paulo, passou às páginas dos jornais paulistanos, no fim-de-semana. Tudo por causa de vistosa placa anunciando “Também fazemos Operação Lava Jato”. É assim:

•  Um serviço ´Aécio Neves´ (“só aspirar”) custa R$ 5;

•  Um ´José Dirceu´ (“lavar e aplicar pretinho nas rodas”) sai por R$ 15;

•  Por um ´Eduardo Cunha´ (“lavar + aspirar + pretinho”) o preço é R$ 40.

•  E, claro, não poderia faltar o ´Lula´, cujo serviço é completo (“lavar + aspirar + cera + pretinho”) e custa R$ 45.

Nunca antes na história deste país se viu coisa assim...

• Nomeação de 99 ministros e magistrados

Uma minuciosa busca nos saites dos cinco tribunais superiores do Brasil e também do TRF da 4ª Região derruba, numericamente, a tão ouvida tese petista de que “os magistrados têm sido parciais e, assim prejudicam lideranças e filiados do Partido dos Trabalhadores”.

Nos oito anos dos dois governos Lula e nos cinco anos, quatro meses e 12 dias dos dois governos Dilma, foram feitas as seguintes nomeações:

Em todos os Tribunais Federais Superiores: 99 dos atuais 141 ministros (a pesquisa abrangeu o STF, o STJ, o TST, o TSE e o STM);

No Supremo Tribunal: 7 dos atuais 11 ministros;

No Superior Tribunal de Justiça: 28 dos atuais 33 ministros;

No TRF da 4ª Região: 22 dos atuais 27 desembargadores federais (O Espaço Vital não pesquisou os quatro outros tribunais regionais federais).

•  Calendário

Faltam 98 dias para acabar o já acabado governo Temer – com o perdão do pleonasmo.

Mas em seus estertores, Michel ainda vai nomear um (a) ministro(a) para o Tribunal Superior do Trabalho. É que está aberta a vaga decorrente da aposentadoria, em 3 de agosto, da ministra mineira Maria de Assis Calsing.

•  Rock milionário

Será judicial a solução sobre a venda, em abril passado, de 40% do Rock in Rio para a Live Nation, uma promotora de eventos americana com sede em Beverly Hills, Califórnia.

É assim: a brasileira IMM – empresa que sucedeu a IMX fundada por Eike Batista – entrou com ação para desfazer a transação. Alega seu direito de preferência por ser sócia minoritária (20%) de Roberto Medina, o comandante do grande evento roqueiro.

A IMM teve sentença desfavorável e recorreu ao TJ do Rio, de quem obteve uma liminar que suspende toda a transação.

Claro, a Live Nation também está recorrendo.

•  Das redes sociais

A novela ´Segundo Sol’ vai terminar em delação premiada. Não há outra saída para uma novela com tanta gente encalacrada. Eles ficam menos de dois anos na cana, pagam algum dinheiro e depois vão curtir a vida e o muito que sobrou”.

A arte imita a vida.

•  Nomeação para o TRT-4

Foi publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira (25) a nomeação do procurador do Ministério Público do Trabalho no RS Roger Ballejo Villarinho para o cargo de desembargador do TRT da 4ª Região. Ele ocupará vaga aberta em decorrência da aposentadoria do desembargador Flávio Portinho Sirangelo.

A posse em gabinete será na próxima sexta-feira (28), às 18h.


Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

“Não existe político no céu”

 Uma anotação em antigo caderninho de notas, encontrado pela PF, na busca e apreensão na casa de uma agente pública enrolada.

• Um conselho de Lula a Haddad: “Nos debates, olhar para a câmera e responder o que bem entender, mesmo que não tenha nada a ver com a pergunta”.

 466 mulheres humildes – gestantes ou lactantes – presas em masmorras brasileiras. E José Dirceu, condenado a 30 anos, solto por aí. Todos são iguais perante a lei?

• O sonho de um compositor brasileiro: “Um país minimamente igualitário em etnias e oportunidades, tendo os três poderes sob ótica, orientação e condução femininas”.

 Os codinomes de Geddel e do mano Lúcio: “Carainho e Bitelo”.

 CCJ aprova projeto que cria juizados especiais criminais para crimes cometidos pela internet.

Aeroporto de Florianópolis passa a ser o pior das capitais brasileiras

 Propaganda enganosa da concessionária Zurich Airports proclama que “conforto está lá nas alturas”.

 Senado abre licitação para trocar camas e colchões dos senadores em janeiro de 2019. O molejo deve ser adequado para pesos de até 120 quilos!

• Vice-presidente do TRT-RS passa a escrever quinzenalmente como colaborador do Espaço Vital.

 Darcisio Perondi, defenestrado depois de quatro mandatos diz que foi “um bom parlamentar”.

Um presente irônico que resultou em condenação judicial

Psicóloga porto-alegrense deu um par de sapatos femininos, de saltos altos, a um recepcionista de academia. Dias antes, os dois tinham discutido sobre o local adequado para que ela fizesse os seus exercícios de glúteos.

Eleições na OAB-RS serão no dia 30 de novembro, no Gigantinho

  Prazo para a inscrição das chapas da advocacia gaúcha vai até 30 de outubro.

  STF decidirá em 5 de dezembro a constitucionalidade de lei sobre os aplicativos (Uber, Cabify, etc.) no Brasil.

  Novecentas medidas provisórias exóticas renderam propinas.

  Sérgio Cabral: 132 anos de prisão (até agora).

  O jeito empolado de Geraldo Alckmin conversar...

Na Assembleia Legislativa do RS o desprezo a cadeirantes

•  Advogada que usava cadeira de rodas constatou que os elevadores estavam estragados e não havia rampas para acesso ao Auditório Dante Barone.

Conhecem a agência General Câmara, do Banrisul? Ela não aceita cheques...

•  Pesquisa revela Alckmin como funcionário público; Marina Silva, enfermeira; e Henrique Meirelles, professor de matemática.

Ação milionária de funcionária contra o Facebook por trauma mental

• Após nove meses de trabalho, moderadora de conteúdo diz não ter apoio para a superação de danos inerentes à profissão. São milhares de vídeos a revisar: “imagens e transmissões ao vivo de abuso sexual infantil, estupro, tortura, bestialidade, decapitações, suicídio e assassinato”.

 Vice-presidente do TJRS explica sobre as dificuldades de acesso aos Juizados Especiais do Foro Central de Porto Alegre.

 Sentença em ação civil pública determina que Editora Abril reintegre 100 trabalhadores, demitidos desde dezembro.