Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira, 16 de novembro de 2018.

O salvamento da justiça



Charge de Gerson Kauer

Imagem da Matéria

Na comarca com duas varas judiciais, os dois juízes locais são – independentemente do corporativismo – bem amigos. Nos domingos de sol o programa habitual é ambos irem – com suas respectivas esposas – banhar-se na praia do rio que margeia a cidade.

As preliminares são caipirinha, tapioca, cerveja gelada, camarão ao alho e óleo, água de coco, e naturalmente o sol. Na conjunção, o tempo passa e um dos doutos fica ébrio.

O colega sóbrio percebe e adverte o amigo para que se cuide, no momento em que ele avança para refrescar-se.

Alheio, o juiz embriagado joga-se na água. E com braçadas desconcertadas, vai nadando até alcançar o meio do rio. Ali percebe que não consegue fixar-se com os próprios pés. Tenta, então, retornar à margem.

Dá meia dúzia de braçadas, começa a afundar, gesticula e ainda tem forças para gritar:

- Socorro! A justiça está se afogando! Salvem a justiça!

Circunstantes acodem exitosamente – entre eles um bombeiro, exímio nadador, que passeava com a família.

Posto o juiz ébrio de volta à terra firme, recebe o conforto da esposa. Ele parece se recompor e então proclama, com o polegar esquerdo empinado:

- A justiça foi salva! Homologo o acordo para que surta seus jurídicos e legais efeitos.

No dia seguinte, um prestativo médico local fornece bonito e superabundante atestado: “O desconforto momentâneo do paciente, em dia de descanso, decorreu de reação ínsita à ingestão de um aperitivo, após prévio uso, na noite anterior, de ansiolítico necessário ao enfrentamento de estresse laboral”.

Sua Excelência passa bem!


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Gerson Kauer

Perfume de segunda categoria

 

Perfume de segunda categoria

Após presidir a audiência de ação penal relativa a roubo à mão armada ocorrido em uma loja de perfumes, o elegante juiz é surpreendido com a pergunta desferida pela vítima: “Doutor, o senhor tem compromisso para hoje à noite?

Gerson Kauer

Casa de marimbondos

 

Casa de marimbondos

Após a vã tentativa de avaliar uma velha colheitadeira penhorada, o oficial de justiça certifica em minúcias: “Não pude me aproximar da máquina, pois na parte interna do teto da cabine tem uma casa de marimbondos do tamanho de uma caçamba de pampa, tendo este servidor medo de levar múltiplas ferroadas”.

Charge de Gerson Kauer

A política também tem essas coisas

 

A política também tem essas coisas

O José Teutônico um dia tornou-se político famoso. Seu gabinete estava recheado de assessores jovens, bonitos, bem vestidos, perfumados, alegres – às vezes até demais. De repente, ele divorciou-se da esposa socialite. E passou a ser conhecido como “Maninha”. O texto é do advogado Carlos Alberto Bencke.

Charge de Gerson Kauer

A primeira vez da juíza

 

A primeira vez da juíza

Literalmente a magistrada foi só, em seu próprio automóvel, para conhecer a casa onde aconteciam os embates de Eros, o deus do amor. Sem demora, numa suíte temática, ela constatou que a vedação acústica tinha problemas. O original caso teve desdobramentos no tititi da “rádio-corredor” da subseção da OAB local.

Charge de Gerson Kauer

A sogra, ou a soga?

 

A sogra, ou a soga?

“A ação de usucapião ajuizada no foro de cidade próxima ao litoral norte gaúcho se referia a uma pequena área de terra, que passou a ser valiosa porque a cidade cresceu para aqueles lados”. O texto é do advogado Carlos Alberto Bencke.