O grande gol da advogada


A advogada emergente – pouco erudita, mas rapidamente bem-sucedida desde 2015 – recebe a visita de três amigas, num fim de tarde, em seu novíssimo apartamento, nas cercanias da Nilo Peçanha.

- Uau! – dizem uníssonas as visitantes, logo embasbacadas com o esplendor da residência.

A dona logo desfia elogios em causa própria:

- Estes equipamentos de imagem e som foram instalados há poucos dias. (...) Aqui eu guardo minha coleção de sapatos Prada. (...) Estas são minhas bolsas Louis Vuitton. (...) Meus vestidos são, todos, Chanel, Versace e Dior...

E logo ela exibe souvenires e outros detalhes mobiliários e fotográficos e de sua recente ascensão financeira e patrimonial.

De repente, ruído na fechadura da porta de entrada. Adentra então um moreno, porte atlético, camisa chamativa ligada ao corpo bem definido, jeito característico de jogador de futebol.

Ele está sorridente, mas surpreso em encontrar as visitantes.

A advogada faz a apresentação:

- Este é o... (e diz o nome dele, naturalmente dispensável, por se tratar de pessoa notória em gramados brasileiros).

A informalidade prossegue e a advogada dona do “passe”, carinhosamente complementa:

- Ele é o meu pretinho básico!...