Quando a vida vira Coca-Cola


O departamento de aposentados da grande e atuante associação de juízes realiza um encontro de colegas jubiladas. Por sugestão de desembargadora oriunda do Ministério Público, convidam-se também promotoras e procuradoras de justiça.

A confraternização é um happy hour, em final de tarde outonal, na sede campestre da entidade anfitriã.

Em uma mesa se reúnem, entre outras femininas e feministas, uma magistrada e uma promotora de justiça, ambas aí pelos seus 60/62 anos de idade. Elas são amigas desde o início de suas respectivas carreiras e, já agora aposentadas, afinal residindo na capital do Estado, iniciam divagações saudosistas.

As duas estão divorciadas.

Elas conversam sobre as suas rotinas, causos, lembranças, romances etc., até que as confidências se concentram num forno mais íntimo.

- A tua vida sexual segue rutilante como nos tempos de universidade?

- Nem tanto, mas pelo menos está igual à Coca-Cola...

- Que beleza! Cheia de gás, então?...

- Qual nada! Antes era ´normal´, depois ficou ´light´. Neste 2018, agora é ´zero´!...

Transitou em julgado.