Está chegando a hora de o Grêmio se despedir de Renato


• Fim do ciclo Renato Portaluppi

O gremista de quatro costados Lenio Streck - autor do parecer que abriu caminho jurídico para que Romildo Bolzan tivesse legitimidade para obter nova reeleição – não aguenta mais a proteção diretiva que chancela e mantém o treinador Renato Portaluppi à frente do agora desorganizado time.

Eis o desabafo do jurista tal como publicado, ontem (28), nas redes sociais:

Deveria ser óbvio que Renato não dá mais! Não treina, só faz rachão. Desinteressado, protege bruxos como Galhardo, Tardelli, André e Luciano – todos contas do treinador. Perdeu duas Copas e terá uma classificação ridícula para a próxima Libertadores. Só o ´chapabranquismo´ para sustentar isso...”.

Muito atilado, Romildo Bolzan Júnior já deve saber ter sentido a reação negativa da torcida. Terá percebido, talvez, que o time fracassou. Se o presidente ainda não percebeu, o Salvo Melhor Juízo dá uma forcinha para o chamamento à realidade. E, em nome da torcida, sopra no ouvido do presidente.

O terceiro ciclo de Renato, iniciado em 18 de setembro de 2016, já deu o que tinha que dar. O momento oportuno para a despedida será quando o campeonato brasileiro terminar, no dia 8 de dezembro.

• Mais vida! (1)

A expectativa de vida dos brasileiros que hoje são crianças subiu mais ainda em 2018, de acordo com dados publicados ontem (28) no Diário Oficial da União.

Passou de 76 anos ao nascer em 2017, para 76 anos e três meses para os nascidos em 2018 - em média mais 90 dias.

Mantém-se a tendência dos últimos anos. Isto é ótimo!

 Mais vida! (2)

Em 2016, por exemplo, era de 75 anos e 8 meses; em 2010, foi de 73 anos e 5 meses.

Se quisermos recuar mais no tempo, recordaremos que em 1960 a expectativa de vida do brasileiro era de apenas 48 anos.

 A força das seguradoras

O governo Bolsonaro sabe que a extinção do DPVAT está sendo combatida no Congresso, onde há muito poder para mandar a para o espaço.

A avaliação é que dá para aceitar algumas pretensões de deputados e senadores. E, então, modificar alguns componentes da Medida Provisória nº 904/19, assinada em 11 de novembro, e manter de pé a essência do texto.

 ´Garantias Penais´

Será lançado hoje (29) o livro “Garantias Penais – Estudos Alusivos aos 20 Anos de Docência do Professor Alexandre Wunderlich”.

Os textos são contribuições de advogados e colegas de magistérios, com contornos de homenagem ao baita profissional militante na área criminal há 25 anos.

O lançamento será no Instituto Ling (Rua João Caetano nº 440), a partir das 18h).

 Atrasou? Não é nada...

Uma assistente financeira não conseguiu, na Justiça do Trabalho gaúcha, a rescisão indireta do seu contrato com a empresa Tropic Wear Co. Confecções Ltda. EPP - em que atuou por dez anos. A trabalhadora ajuizou reclamatória sustentando que “a relação de emprego terminou por frequentes atrasos de salários e de depósitos do FGTS”.

Fosse reconhecida a justa causa cometida pelo empregador, a empregada teria direito à multa de 40% do fundo, aviso prévio indenizado proporcional e seguro-desemprego. Como perdeu a ação, ela receberá apenas as rescisórias referentes ao pedido de demissão.

A sentença reconhecera que a falta de depósitos do FGTS autorizava a declaração de rescisão indireta (artigo 483, 'd', da CLT.

Mas a 1ª Turma do TRT-RS reformou o julgado. O fundamento: “A ausência de depósitos do FGTS não autoriza, por si só, a declaração da rescisão indireta do contrato de trabalho, pois não configura falta grave a ponto de tornar impossível a continuidade da relação de emprego”.

Já ocorreu o trânsito em julgado. (Proc. nº 0021098-94.2017.5.04.0006).

 A propósito

Os julgadores do caso aí de cima foram os magistrados Fabiano Holz Beserra (relator), Rosane Serafini Casa Nova e Rosiul de Freitas Azambuja.

A “rádio-corredor JT” questionou, esta semana: “Como será que os doutos julgadores reagiriam se, pessoalmente, fossem lesados pelo eventual inadimplemento da União?”.

E-mails para a redação: 123@espacovital.com.br .