Jean Pierre de Lima, o árbitro vermelho do cartão verde


A IVI- Imprensa Vermelha Isenta está dividida. Uma parte, como a liderada pelo capitão Reche, chega a dizer que o Gre-Nal terminou empatado. Ouvindo-o, pensei que deveria ter havido pênaltis.

Outra ala da IVI - tipo Diogo Olivier e Pedro Ernesto - critica o Coudet. Incrível. Na sexta havia radialista chamando o Inter de Coudet de “carrossel holandês ou pós-holandês”. E dizia também que o Mustos era o volante fuçador, de calção sujo de barro, que é exemplo a ser seguido.

É. Dá para ver. Rei do cartão...

Diogo Olivier está na campanha contra Tiago Neves. Escreveu na ZH: “O péssimo Tiago”. Quando ele diz algo assim, é porque vai dar certo. Minha tese: tudo o que a IVI proclama aos quatro ventos, devemos fazer o contrário. Sempre. Quando eles elogiam, temos que ter prudência. Quando criticam, temos de apostar no criticado.

E lá vem a IVI falando da Libertadores, esquecendo o “Pré”. Amnésia seletiva. Como esconderam a segundona e a transformaram em Brasileirão série B. O time da La U do Chile era lanterna. Mas, aqui, diziam: “Todo cuidado é pouco”.

Quando é o Grêmio, a IVI faz o contrário: “Grêmio jogou contra o pior Real Madrid”, lembram?

Falando em IVI, recordo aqui célebre ´twit´ do David Schopenhauer Coimbra, um gremista fascinado pelo vermelho e pelo churrasco do Medeiros:

“Não conheço esse Romildo. Só sei que é político. Não entende de futebol. Se o Grêmio tiver sorte, ele vai imitar o político Jarbas Lima, e desistir. Enquanto é tempo”.

Vejam a dura vida de gremista. De um lado, o ataque da IVI, dia e noite; de outro, a quinta coluna de gremistas avermelhados.

Jean Pierre, o árbitro de vermelho!

Por isso não se viu uma linha sobre a péssima arbitragem de Jean Pierre de Lima, que faltou só usar uma camisa vermelha. Truncou. Deixou que o Inter batesse à vontade. Lindoso deu um carrinho criminoso em Matheus Henrique. E Cuesta tem licença para matar. É o 007 do futebol.

VAR? Jean Pierre deve ser contra. Um cotovelaço de Guerrero... Olhar pelo VAR poderia dar outro desiderato.

Enfim, mesmo que digam que o Inter foi melhor no segundo tempo e que - segundo Pedro Ernesto, merecia ter vencido por 3x1 - a final do primeiro turno será feita pelo Grêmio. Com um olho na Colômbia.

Já tem gente dizendo que Coudet não é tudo isso. Deixou Moledo no banco. Sabe-se lá. Só sei que a IVI vive assistindo a ópera Rigoletto. No palácio do Duque de Mântua acontece um baile; a música preenche o salão; o duque conversa sobre suas recentes aventuras...

Mas, não esqueçam: isso de IVI não ec-xiste. É como chifre. Alguém põe na sua cabeça. Desculpem falar de algo que não ec-xiste!