Diferen├ža de tratamento, ou imparcialidade?


Por Marco Antonio Birnfeld, editor do Espaço Vital
123@espacovital.com.br

Lançado em 2012, o blog gaúcho “Corneta do RW”, criação do gremista Ricardo Wortmann - engenheiro civil sem qualquer ligação oficial com o Grêmio, nem apoio da direção do clube - ganhou notoriedade pelo estilo brejeiro em fustigar registros jornalísticos vermelhos feitos com parcialidade colorada. (Wortmann chegou, em seu nome próprio, a registrar a marca IVI).

Assim batizada e registrada como Imprensa Vermelha Isenta, a IVI é tida como um conjunto de pessoas, dogmas e princípios que fundamentam um sistema frenético interessado em alavancar o Inter e desprestigiar o Grêmio. Essa quase doutrina clubística teria três centros de concentração de ideias: um na Avenida Ipiranga, o outro na Rua Caldas Júnior, e o terceiro na Rua Orfanotrófio.

A IVI é também frequentemente criticada no claramente gremista espaço Jus Azul, sempre às terças-feiras no Espaço Vital. Ali, o procurador de justiça aposentado e jurista Lenio Streck alfineta parvoíces coloradas (e, às vezes, até inconsistências gremistas) e critica jornalistas de camisa vermelha.

Para seu texto de hoje (18), coincidentemente, depois de ter revolvido o seu baú de escorregões e preciosidades jurídicas e jornalísticas, Streck pinçou ontem (17) um registro de Zero Hora, feito em outubro de 2014, poucos dias antes da posse de Romildo Bolzan em seu primeiro mandato presidencial no Grêmio. Ali, David Coimbra escreveu assim:

Não conheço esse Romildo. Só sei que é político. Não entende de futebol. Se o Grêmio tiver sorte, ele vai imitar o político Jarbas Lima, e desistir. Enquanto é tempo”.

Coincidência: também ontem (17) as redes sociais povoadas de gremistas estamparam uma comparação de duas capas (05.9.2019 e 17.02.2020) de edições do jornal Zero Hora. As tiradas comparativas variaram do pertinente ao ferino, do irônico ao ofensivo.

O Espaço Vital faz a reprodução das duas capas e deixa análises e conclusões como democrático e/ou apaixonado encargo de torcedores gremistas e colorados. Seguramente não haverá unanimidade – afinal o futebol é o esporte mais popular do mundo: segundo a FIFA cerca de 270 milhões de pessoas participam e/ou assistem suas várias competições no mundo todo.

E como já disse Nelson Rodrigues, o genial escritor brasileiro que tem as mais contundentes tiradas da crônica brasileira, “a unanimidade é burra”.

Compare, no alto desta página, as duas capas.