Irmãos gêmeos na busca pela identidade genética


[1ja] A incógnita dos gêmeos

Está na pauta do STJ da próxima semana, em sessão virtual, mais um caso envolvendo o ex-médico Roger Abdelmassih, já condenado por crimes sexuais contra 56 pacientes. Será julgado o recurso em nome de um casal de gêmeos, concebidos na clínica de Abdelmassih, em São Paulo. O pai biológico é desconhecido. O resultado da ação, na Justiça de São Paulo, foi de improcedência.

Os danos sofridos pelos gêmeos serão relatados em “DNA Abdelmassih - A busca da identidade genética”, que será exibido em julho pela GloboNews.

Quem já assistiu uma première do documentário diz que a história é tocante. (AResp nº 1581798).

[2ja] Compassos da vida

A propósito, desde 14 de abril Abdelmassih cumpre (?) a pena de 173 anos, seis meses e 18 dias em regime domiciliar, por causa da pandemia. A advogada e esposa dele, Larissa Maria Sacco Abdelmassih, entrou com o pedido no fim de março, alegando que o cônjuge e ex-médico está no grupo de risco por causa da idade (76 anos) e problemas de saúde preexistentes.

Na decisão da juíza Sueli Zeraik, da 1ª Vara das Execuções Criminais de Taubaté (SP) está escrito que "apesar da longuíssima pena imposta, Abdelmassih tem bom comportamento, sem registro de infração disciplinar em seu histórico prisional”.

A magistrada também considerou “tratar-se de detento idoso e possuidor de diversas comorbidades, destacando-se as cardíacas e respiratórias, conforme laudos médicos e relatório apresentados pela unidade prisional enquadrando-se no grupo tido como de risco".

[3ja] Ah, tem também...

[4ja] Perguntar não custa...

O advogado Fernando Wunderlich - profissional com um dos mais antigos números (2.803) da OAB/RS, ainda trabalhando em Rio Pardo (RS), resume, em três tópicos, interessante historinha forense gaúcha muito apropriada para o próximo 30 de junho, dia de acerto de contas com o “leão”.

a)Centenária comarca rio-grandense. Década de 60. Audiência para a tomada dos depoimentos dos litigantes e de oito testemunhas arroladas. Rápido intervalo dos trabalhos. O juiz presidente, jovem, culto e digno, tinha porém contra si, uma impropriedade, de todos reconhecida: era um pertinaz inquiridor, tanto no desempenho profissional, quanto na convivência social.

b)O juiz então, dirigindo-se ao advogado Eliseu Gomes Torres, patrono dos réus, militante do Foro de Cachoeira do Sul - e, com justiça, futuro desembargador em vaga do quinto constitucional - assim lhe perguntou: “Doutor Eliseu, quanto o senhor pagou de Imposto de Renda no ano passado?”

c)A resposta do advogado veio célere: “Por certo, muito menos que Vossa Excelência”...

[5ja] Branquitude?

As manifestações do movimento negro no mundo inteiro, a partir do assassinato de George Floyd nos EUA, estão produzindo filhotes. Esta semana, o pernambucano Ronnie Preuss Duarte, presidente da Escola Nacional de Advocacia e membro do Conselho Federal de Educação, apresentou a proposta de estabelecer 30% de cotas em todas as eleições estaduais da OAB.

O Instituto de Advocacia Racial já repicou: “Com ela, podemos derrubar um muro de branquitude”.

[ja!] Isolamento duradouro

José Bonifácio Sobrinho, o Boni, 84 anos, outrora o “todo poderoso” dos áureos tempos da Rede Globo já decidiu: “Só saio de casa quando inventarem a vacina”. Está em várias redes sociais.

Deduz-se, então, que ele só volte a sair às ruas em 2021.