Gafes e desatenções durante sessões virtuais de julgamento


[1ja] Sem liturgia

Uma sessão virtual de julgamentos, esta semana, no TRT da 4ª Região aumentou a coleção de situações antiprotocolares e antijurisdicionais.

Enquanto a sessão avança - com as câmeras ligadas - percebe-se o advogado Júlio Cézar Madalozzo, semivestido, caminhando descontraído por dependências de sua residência, em Erechim.

Ao mesmo tempo, o juiz convocado Carlos Henrique Selbach em meio às incidências do recurso em que logo deve votar, distribui afagos a uma cachorrinha poodle que está em seu colo.

O vídeo viralizou nas redes sociais. E a “rádio-corredor” da OAB-RS propagou uma comparação sutil: “O ministro Marco Aurélio, do Supremo, se assistisse as cenas antilitúrgicas, teria chiliques de inconformismo”.

 

[2ja] Contrapontos

 

O Espaço Vital colocou-se à disposição para três contrapontos. Dois foram respondidos.

O TRT-4, por meio de sua Secretaria de Comunicação Social, expressou-se assim: “Reforçamos a importância de todos os participantes de audiências, sessões de julgamento e reuniões por videoconferência adotarem medidas e cuidados necessários para a manutenção da formalidade exigida pela solenidade. Como esse intuito, inclusive, o Tribunal produziu e disponibiliza uma cartilha com orientações para uma participação adequada em videoconferência”. (O link para acesso à cartilha está no final desta página).

O presidente da Associação dos Magistrados Trabalhistas da 4ª Região, juiz Tiago Mallmann Sulzbach, manifestou-se também: “A Amatra imagina que toda a cautela em atos solenes não é demasiada. Alguns erros podem ser cometidos, mas também fazem parte do aprendizado neste momento em que todos estamos assimilando o modelo tele presencial”.

O advogado que aparece nas imagens não deu retorno.

 

[3ja] Os conquistadores

 

Historinha - imaginária, claro - contada na “rádio-corredor” da OAB de Brasília, sintetizando os bastidores finais do encontro real, na segunda passada (9), entre Sérgio Moro e Luciano Huck, na residência deste, em São Paulo.

- Cérebro Moro, o que pretendes sonhar esta noite? - pergunta o apresentador global.

- Ora, rei Huck, seguramente aquilo que nós dois fazemos todos os dias: sonhar com a conquista do mundo!

 

[4ja] Perplexidade vernacular

(Da série ´Ainda não vimos tudo´)

Vigorou por três dias a medida anunciada pelo tradicional Colégio Franco-Brasileiro, do Rio, a pretexto de “combater o preconceito na linguagem”. A escola passou, por exemplo, a chamar seus discípulos de “querides alunes” e não “queridos alunos”.

Na quarta-feira (11) à noite - depois de ter causado burburinho na comunidade escolar e na sociedade - o colégio revogou a decisão.

A direção deve ter-se dado conta de que há outros e mais importantes caminhos para combater o machismo.

 

[5ja] Submundo do crime

 

A propósito das repetidas investidas de hackers contra os portais de tribunais brasileiros, o Espaço Vital fez uma pergunta ao advogado Fabricio Hoepers, especialista no combate a “cibercrimes”.

Questionou-se: “O exibido invasor do TJRS pode ter agido em busca de criminosas vantagens financeiras, ou apenas para se mostrar no submundo do crime?”

Eis a resposta do especialista: “Tudo na vida é dinheiro. Hacker é um componente do submundo do crime altamente lucrativo, e que compete com a venda de drogas”.

O artigo de Hoepers está nesta mesma edição do Espaço Vital. Vale a pena ler.

 

[ja!]  Voando baixo

 

Está sério o impasse na negociação entre a Latam e os seus funcionários a respeito da pretensão da empresa de tornar permanente a redução dos salários.

A Latam foi a única empresa aérea que não aceitou que os salários e a jornada fossem reduzidos por 18 meses com a contrapartida de não haver demissões durante o período. Foram demitidos 2.743 funcionários em agosto e a tarrafa reducionista pode, infelizmente, alcançar também um apontado excedente de mais 1.200 aeronautas: são 400 pilotos e 800 comissários.

A Latam Airlines Group S/A, é uma companhia aérea chileno-brasileira, criada após o anúncio da fusão entre a chilena LAN Airlines e a brasileira TAM Linhas Aéreas. Pelo tamanho da frota (391 aeronaves) e a quantidade de passageiros, formou-se a maior empresa aérea da América Latina.

O grupo empresarial inclui a LAN Airlines e subsidiárias no Peru, Colômbia e Equador; LAN Cargo e subsidiárias; TAM Linhas Aéreas; TAM Airlines e todas as holdings da LAN e da TAM. A criação do grupo foi concluída em 22 de junho de 2012. Cada uma das empresas mantêm suas operações separadamente e suas respectivas sedes em Santiago e em São Paulo.

Os voos mais altos estão escassos.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

LEIA A CARTILHA DO TRT-4 > Dicas para uma participação adequada em videoconferências.