Um mar de lama


Sempre imaginei que o ambiente em um clube de futebol - onde todos seriam atraídos pela solidariedade e pela identidade de uma mesma paixão - seria de harmonia e no rumo da construção cada vez maior do Sport Club Internacional.

Qual nada, pois basta um episódio eleitoral onde vicejam os interesses pessoais e a vaidade para que se configure um verdadeiro mar de lama.

Acusações falsas, o lixo na internet, os factoides midiáticos que não poupam sequer os ídolos da nossa história, causam perplexidade aos torcedores que têm o Inter acima de tudo.

Na campanha eleitoral colorada em curso, há um evidente contrabando das práticas nefastas eleitorais provenientes da política partidária para o âmbito de uma disputa que deveria preservar, antes de tudo, o Internacional.

Anteriormente, no episódio “ficha limpa”, alertei sem rodeios para um risco que infelizmente tornou-se uma vergonhosa realidade, maculando a nossa história, com efeitos deletérios até mesmo para o futebol.

A incipiente participação - menos de seis anos - de alguns candidatos na vida colorada permite prever que, dependendo do resultado da eleição, será iniciada uma aventura devastadora para o futuro.

O que fazer então para que o pior não ocorra?

Não tenho bola de cristal, mas como preconiza a lógica: a análise do passado e do presente é que permitem determinar o futuro.

Então vamos lá, adotemos um guia para a reflexão:

1) Conhecemos a atividade profissional de subsistência de cada um dos candidatos à presidência?

2) Algum dos candidatos já teve alguma condenação judicial ou administrativa em razão de irregularidades cometidas no desempenho de funções públicas ou privadas?

3) Que funções desempenharam na administração do Clube e quais os resultados obtidos, por exemplo finanças e futebol?

4) O que justifica as alianças políticas e os pactos celebrados anteriormente a inscrição das chapas?

5) Qual dos candidatos tem condições de unificar os diversos movimentos políticos que estão em disputa?

6) Qual dos candidatos é comprometido com o desejo de vitórias e reorganização do vestiário - este destruído por uma sucessão de erros?

É isso que interessa ao sócio e ao seu desejo de que cesse o mar de lama de inverdades e manipulação. É preciso votar optando pelo melhor.