É hoje o dia!


O Internacional construiu uma estrutura democrática com a efetiva participação dos sócios na escolha dos seus dirigentes. Foi uma conquista da união das oposições e estávamos lá.

O direito ao voto somente tem razão de ser se utilizado de forma consciente e responsável. Serão os sócios que decidirão o futuro do Inter, o que está diretamente ligado com a forma de enfrentar e superar as imensas dificuldades existentes: dentro e fora do campo.

Não há mágica, não há projeto que se sustente sem a qualificação daqueles que o colocarão em prática.

Lembro da eleição do Píffero, quando a torcida celebrava a sua vitória ao lado da Taça de Campeão do Mundo, entoando “o campeão voltou, o campeão voltou”. Não é necessário esmiuçar os fatos, mas deu no que deu.

Na eleição seguinte, quando amargávamos o rebaixamento, o Marcelo Medeiros aplicou uma lavada no adversário. Também não é necessário relembrar a história da atual gestão, pois deu no que deu. Em síntese, derrotas e mais derrotas e nenhum título em dois períodos de gestão.

Há muito o Internacional não consegue sair da crise em que o colocaram e, como tenho dito, mais uma aventura nos levará a uma realidade ainda mais amarga, equiparando-nos com aqueles que patinam em seus próprios problemas.

Pensem, comparem currículos, tanto no Inter como na vida e saibam onde inicia o melhor caminho para o futuro; ele é agora, e o primeiro passo será dado naqueles poucos segundos em que o eleitor escolhe.

Repensem, pesquisem e façam comparações. Indaguem o que cada um fez pelo S. C. Internacional, o seu tempo no clube, as suas participações e responsabilidades. 

Façam isso, mas não esqueçam que para mudar é preciso coragem, honestidade, competência e paixão.

Ao voto, colorados e coloradas.

Eleição pela internet, ingressando no saite do clube para a obtenção da senha, das 10h às 17h.