“Quo usque tandem abutere, Renatismo e chapabranquismo, patientia nostra?”


O fim de um ciclo 

Vendo o jogo, as patacoadas e a humilhação do Paulo Miranda na partida contra o São Paulo, veio-me a frase famosa das Catilinárias, de Marco Tulio Cicero, nos anos 60 antes de Cristo: “Quo usque tandem abutere, Catilina, patientia nostra?“ (´Até quando, Catilina, abusarás da nossa paciência?´).

Quer dizer, parafraseando: até quando Renato, o Renatismo Futebol Clube e o chapabranquismo abusarão da paciência dos gremistas? Eis a questão.

Então, um time com o orçamento do Grêmio não tem um zagueiro da base, ou dinheiro para comprar um zagueiro? De novo o Paulo Chamagol Miranda foi um fiasco. “Quo usque tandem abutere, Renato?”

Estamos na capa da gaita da classificação. Chance de ir para a Pré-Libertadores. Ah, dirão os chapabranquistas: “Poderemos ser campões da Copa do Brasil”... É? Se sim, ótimo! Porém, isso significará a continuidade de um treinador que faz bazófia com a torcida? Isso significará a continuidade de um treinador-cigarra, que desdenha do Brasileirão, desdenha dos jovens jogadores, faz o que quer. Um treinador que manda mais que a diretoria? Ah, então...

Por outro lado, se não vencermos a Copa do Brasil e formos para a Pré-Libertadores (se conseguirmos...), então teremos dois caminhos. Um, com Renato e o início da lamúria...muitos jogos... e o resto todos sabem. E Geromel e Kanneman não conhecerão, de novo, o nordeste brasileiro.

E se não vencermos a CB e nem formos para a Pré-Libertadores? Nem quero pensar nisso.

Em qualquer hipótese, é o fim de um ciclo. O Grêmio tem de rever toda a sua estratégia de jogos e pretensões. Ah, e como o quadro pode se agravar? Simples: em quaisquer das hipóteses, se o Inter for campeão do Brasileirão.

Pensem no pior dos mundos: Inter campeão e Grêmio fora da Libertadores; ou Inter campeão e Grêmio na Pré-Libertadores e tendo de aguentar as lamúrias de Renato e de setores da direção: “Ah, são tantos jogos...”.

Ora, o Grêmio está com preparo físico deficiente. Até um preparador físico formado na UNIZERO sabe disso. É fácil perceber. E treina pouco. Os adversários sabem também.

Renato é nosso líder (apud Paulo Luz)? OK... Só que dirigente dirige. Não é fã. Pode até ser fã, mas tem de, antes de tudo, dirigir, mandar, exigir. Por que? Porque a torcida tem direito à accountabillity (prestação de contas). Sabe quanto custa ser sócio do Grêmio e manter em dia mesmo com estádio vazio? A torcida sabe. E não aceita ver jogador ganhando R$ 400 mil por mês e se arrastar em campo ou fazendo beicinho para viajar. Ora, torcida desempregada e jogador querendo folga. 

Renato é nosso líder que, feliz, cumprimenta os jogadores do São Paulo após a derrota... O líder que cumprimenta os jogadores que, escancaradamente, cagaram nosso time a pau naquele jogo dos erros do VAR em São Paulo. “Quo usque tandem abutere”, renatistas e renateiros.

Como diz Ricardo Wortmann, o Renato faz coisas que não faria com estádio cheio. Falta constrangimento. Estádio vazio libera a preguiça, a bazófia e a empáfia.

A IVI em gozo

Quanto à IVI - Imprensa Vermelha Isenta - essa está em gozo. Diogo Pipoca está exultante. Chega a escrever: “Houve erro no pênalti marcado contra o Inter”. E nenhuma linha sobre o gol ilegal do Inter. Que feio isso. Mas nem tenho tesão para escrever sobre a IVI e suas manchetes antijornalisticas.

Bom, nada mais há a dizer, a não ser perguntar de novo: “Quo usque tandem abutereRenatismo e chapabranquismo, patientia nostra?”

Sei que o setor chapabranquista vai odiar o que escrevi. Mas isso tem de ser dito. O ciclo acabou, venha o resultado que vier.

A cigarra e a formiga

Tenho razão ao propor o Selo Formiga de Qualidade e abominar a Cigarra Azul, que simboliza o desdém gremista por jogos, por treinos e por poupação de jogadores. Gente: o Grêmio paga os melhores salários do Brasil. Atleta ganhando 300 mil e jogando nada.

Sabem por que tenho razão? Porque sou perdidamente gremista!

Formigas trabalham, se esforçam; cigarras cantam, folgam... zzzzzzzz.

 

Em tempo - Sigam meu twitter anti-chapabranquismo: @streckgrêmio.