É muito bom viajar por conta do Estado do RS a Portugal - Espaço Vital
Radiocorredor

É muito bom viajar por conta do Estado do RS a Portugal

Google Maps / Edição EV
É muito bom viajar por conta do Estado do RS a Portugal


Contas brasileiras e portuguesas...

Verberou-se aqui, na terça-feira (21) que diárias de viagem deveriam possuir caráter indenizatório no exato valor adequado para cobrir as despesas dos viajantes. Porém, em certos órgãos do Estado do RS, as cifras fixadas permitem interessantes sobras de recursos financeiros, que garantem contornos remuneratórios.

Na conjunção, os valores estimulam agentes públicos - notadamente os das cúpulas diretivas - a participarem de congressos, seminários, visitas estranhas às suas atividades, eventos de posse em outros Estados e cerimônias dispensáveis.

A radiocorredor advocatícia irradiou no mesmo dia - após analisar diárias pagas pelo Tribunal de Contas do Estado - que “uma possibilidade muito comum para sobrar ainda mais diárias é viajar com o chefe de gabinete, ou um assessor, fazendo a divisão do custo com a hospedagem”.

Eis exemplos de superiores viajando a Portugal com subalternos:

a) o presidente Alexandre Postal seguiu com o assessor Fabiano Geremia;

b) o conselheiro Estillac Xavier foi com o assessor Ricardo Superti de Oliveira;

c) o conselheiro Renato Bordin de Azevedo, idem com o assessor Paulo Eduardo Schnorr.

O referencial são 500 euros diários. A cotação de ontem (23) foi de 1 euro = R$ 5,34. O total despendido em diárias com essas idas a Portugal foi de R$ 143.081,86. Mais as passagens em classe executiva para os voos de ida e volta (8.001 km em linha reta, cada trecho).

Ah, a TAP certamente também agradece.


Contabilidade & meio ambiente

Um dos eventos que despertou o interesse dos viajores oficiais gaúchos a terras lusitanas teve o chamativo título de “Seminário Brasil & Portugal – Resíduos Sólidos: Terra, Rios e Oceanos”. Sobre ele, uma frase do material publicitário: “O meio ambiente é uma área que possui ligação com muitas outras ciências; logo, a tomada das decisões deve considerar o que os cientistas dizem sobre essa matéria”.

Outros conclaves foram duas edições (a 6ª e a 7ª) do “Seminário Iberoamericano de Direito e Controle”.

Tais eventos ocorrem sempre em setembro. Em tal mês, os dias ainda são relativamente longos em Portugal, mas a temperatura começa a dar uma trégua. Assim, o visitante ainda pode pegar dias quentes, mas o verão vai dando espaço para o outono, com tardes de 25 graus em Lisboa, por exemplo. E noites mais fresquinhas, com temperaturas rondando os 17 graus.

É uma bela época para estar lá.


Fraudes e desperdícios

As fraudes e desperdícios consumiram até 12% das receitas das operadoras de planos de saúde no ano passado, mostra estudo da Consultoria Ernest & Young para o Instituto de Estudos da Saúde Suplementar (IESS).

Na prática, a cada R$ 100 com o recebimento das mensalidades dos clientes, R$ 12,70 são perdidos, o que leva à estimativa de um prejuízo anual de R$ 34 bi somente em 2022 (quando o faturamento alcançou R$ 270 bi).

Paralelamente, as anuidades sobem e a qualidade do (já difícil) atendimento cai. E pra completar a Agência Nacional de Saúde (ANS) permanece omissa.


Chinês brasileiro...

A chinesa Shein fechou acordo com o Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar), órgão responsável pela publicidade, para evitar que uma de suas campanhas saísse do ar.

Na peça, a empresa promovia a venda de suas roupas com o slogan “Tudo brasileiro, feito para o nosso corpo”. Pelo acerto, o comercial foi refeito sem a frase questionada – e, assim, segue em veiculação.

A reclamação partiu da Associação Brasileira do Varejo Têxtil (Abvtex). Ela afirma que “a propaganda era enganosa, porque a chinesa Shein ainda não produz no país o suficiente para se apresentar como brasileira”.

A empresa chinesa disse que “metade de suas peças já são produzidas aqui”....


“Ganham muito pouco”...

O Governo Federal articula verba de passagens para os ministros irem às suas casas nas sextas-feiras. O relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias, Danilo

Forte (União Brasil/CE) defendeu o pagamento dos deslocamentos aéreos entre Brasília e os Estados de origem, mesmo sem compromissos oficiais.

O autor do jeitinho disse que seria “complicado” obrigar ministros a tirar dinheiro do próprio bolso para as passagens porque ganham “muito pouco”.


Depois da morte...

Dois dias após um acusado de participação nos atos de 8 de janeiro morrer - dentro do Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília - o ministro Alexandre de Moraes revogou, na quarta (22) a prisão de outros sete suspeitos de atuação nas investidas contra as sedes dos Poderes em janeiro.

A PGR havia se manifestado pela libertação deles, entre agosto e outubro, mas o pedido ainda não tinha sido analisado por Moraes.

Agora podem deixar a cadeia Jaime Junkes, Jairo Costa, Tiago Ferreira e Wellington Firmino. Há ainda três casos que correm sob segredo de Justiça.

Um preso de 68 anos, que não teve o nome divulgado, afirmou à Defensoria ter miocardite comprovada e um parecer de soltura emitido pelo MPF. Mas segue recluso.


Mais artigos do autor

Leia também