Uma historiadora gaúcha começa a fazer história na Inglaterra - Espaço Vital
Marco Antonio Birnfeld 123ja 2023 V2

Uma historiadora gaúcha começa a fazer história na Inglaterra

Depositphotos / Edição EV
Uma historiadora gaúcha começa a fazer história na Inglaterra


Histórias vivas das pessoas comuns

Como uma pessoa do Renascimento lavava seus cabelos? Como as mulheres se preparavam para o parto? E o que essas questões podem nos dizer sobre debates contemporâneos?

A gaúcha Júlia Martins, 34 de idade, moradora há oito anos na Inglaterra, colocou no ar, há poucas semanas, seu canal no Youtube, chamado “Living History”. Nele, a historiadora se propõe a “trazer à vida as histórias das pessoas comuns”, abordando tópicos como higiene pessoal, o desenvolvimento do sabonete, a gravidez, o lesbianismo em conventos através dos séculos. Nesta sexta (29), um vídeo inédito fará curiosa abordagem: quais as razões médicas que determinam a ordem em que os pratos são servidos à mesa: no início, as saladas; lá adiante, no final, a sobremesa.

lENDO

Filha do magistrado Tulio Martins (TJRS) e da jornalista Eunice Gruman, a historiadora Júlia conversou, na quarta-feira (27), com o Espaço Vital. “Vivemos em um mundo cada vez mais polarizado. Muitas vezes, nossas discussões se beneficiariam de um pouco mais de nuance e de contexto histórico. Ao mesmo tempo, muitos que se interessam por história encontram-se limitados pelas narrativas sobre grandes batalhas, líderes ilustres e revoluções políticas, que quase sempre trazem apenas más recordações de nosso passado escolar. Ou, então, por versões hollywoodianas que, embora divertidas, repetem mitos históricos, para o exaspero de historiadores, e tendem a se concentrar em reis e rainhas, e não em seus valetes ou jardineiros”.

Júlia fez mestrado sobre história cultural franco-italiana na Universidade Paris-Diderot e na Universidade de Bologna. O doutorado dela é em história da medicina e gênero, pela King´s College London. No seu currículo, as primeiras passagens foram na Faculdade de História da PUC, em Porto Alegre. Depois foi tradutora e professora de francês e atualmente escreve em seu blog ( https://juliamartins.co.uk/ ). É palestrante e conferencista em diversas universidades da Europa, abordando questões relativas à história da mulher.

O acesso no YouTube é fácil: basta digitar Living History, by Julia Martins. Detalhe: existe a opção de legendas em português, pelo comando “auto traduzir”, disponível nas configurações do canal.

Para acessar, clique aqui:


Ar condicionado silencioso?...

(Onde?...) Afirmar, em campanha publicitária, que determinado aparelho de ar-condicionado é silencioso não gera danos morais coletivos. Com essa conclusão, a 4º Turma do STJ proveu recurso especial e julgou improcedente ação civil pública, contra a Springer Carrier, ajuizada pelo Ministério Público Federal.

Este verberou que “a campanha publicitária violou direitos difusos do consumidor, induzindo-o que os aparelhos de ar-condicionado produzidos pela Springer Carrier fariam nenhum barulho” – o que não seria verdade.

O juízo de primeiro grau e o TRF da 3ª Região (SP) concluíram que os consumidores foram iludidos, ao ser atribuída uma característica inexistente aos aparelhos anunciados.

Mas, acolhendo o recurso especial da fabricante, o ministro relator Raul Araújo considerou que “o puffing, técnica publicitária que utiliza o mero exagero comparativo, é admitida”. (Recurso especial nº 1370677).


Um, dois, três... oito

Após indicar Cristiano Zanin e Flávio Dino como ministros do STF; e Daniela Teixeira, José Afrânio Vilela e Teodoro Silva Santos ao STJ, o presidente Lula terá oito novas escolhas a fazer para o Judiciário no próximo ano.

Estão abertas mais duas vagas no STJ - reservadas a candidatos da magistratura federal e do Ministério Público. E também uma no TST; e cinco em três Tribunais Regionais Federais.


Boquinha postal

Exonerado da presidência da Empresa Brasileira dos Correios - após a imprensa revelar que ele compartilhou uma publicação que chamava apoiadores de Israel de “idiotas” - o jornalista Hélio Doyle vai seguir ganhando salário do governo por... mais seis meses! Isso porque a Comissão de Ética Pública decidiu conceder quarentena remunerada a Doyle.

Na prática, ele não poderá atuar na iniciativa privada por um semestre. Mas, simultaneamente, será recompensado com a mesma remuneração que recebia na EBC – exatos R$ 34.895,78 ao mês.

“Preenchi o pedido, encaminhei à comissão e fui comunicado da decisão”, afirmou Doyle.

$imple$ não é mesmo?


Mulheres, raramente

A busca de Lula por um nome para substituir Flávio Dino no Ministério da Justiça coloca em evidência, mais uma vez, um flanco pelo qual o governo tem sido cobrado: a falta de representatividade feminina.

Levantamento feito pelo jornal O Globo mostrou que - tal como a pasta que ficará vaga a partir da ida de Dino para o STF - outras 14 nunca tiveram uma mulher à frente desde a redemocratização. Em síntese, mais de um terço dos ministérios jamais teve mulher no comando.

O número representa 39% da atual configuração da Esplanada, com 38 ministérios.


Mudanças de gênero

Os cartórios brasileiros registraram um número recorde de mudanças de gênero em 2023. Conforme a Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil), 3.908 cidadãos/cidadãs trans ou não binárias, conseguiram atualizar seus documentos.

E, na maior parte dos casos (99%), com mudanças no nome.

Desde 2018, o procedimento pode ser feito sem a necessidade de ordem judicial, conforme decisão do STF.


Regra na carreira

A partir de janeiro, as vagas para magistrados de carreira na segunda instância dos tribunais deverão ser preenchidas de acordo com resolução do Conselho Nacional de Justiça. A norma estabelece alternância de gênero para as promoções por merecimento.

O texto não atinge as cortes eleitorais e militares, com regras específicas de composição. A ação afirmativa valerá para as cortes que tiverem um patamar inferior a 40% de magistradas de carreira na segunda instância, até que a paridade seja alcançada.


Agora férias

O editor desfruta, a partir desta sexta-feira (29), das imprescindíveis férias. Tal para o retempero da energia e a recarga da faculdade de reter e recordar impressões e conhecimentos. Reminiscências e lembranças vêm e virão à imaginação.

Fica, desde já, reagendada a retomada do contato bissemanal na quinta-feira 1º de fevereiro de 2024.

Feliz Ano Novo, prezados leitores!

Em tempo: de 2 a 31 de janeiro, o EV estará no ar com uma edição fixa recordando as 15 matérias mais acessadas de 2023.