Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre (RS), terça-feira, 30 de junho de 2020.

Divisão dos bens adquiridos em comum



O casal de advogados que trabalha no mesmo escritório encerra o expediente. A caminho de casa, a advogada diz para o marido:

– Querido, estou triste. Aquela sentença publicada hoje julgou a ação de dissolução de união estável que propusemos para o nosso cliente. Mas na partilha de bens, só ficou para ele um cavalo. Nenhum imóvel, veículo, conta bancária, mais nada. Só o cavalo.

O marido advogado, compreensivo, consola a causídica esposa:

– Vê pelo lado bom, querida: ele levou só o cavalo, mas também ficou livre da mula...

A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Notícias Relacionadas