Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira , 16 de abril de 2019.

No hotel do divórcio, as pessoas entram casadas e saem solteiras



PureViagem

Imagem da Matéria

O Divorce Hotel fica na cidade holandesa de Nieuwegein

Apesar de, na maioria das vezes, hotéis serem vistos como locais para conhecer novas cidades e desfrutar dias tranquilos, algumas pessoas têm uma visão diferente destes estabelecimentos. Um empresário holandês inovou e espantou muitas pessoas quando construiu o primeiro "hotel divórcio" do mundo, inaugurado na cidade de
Nieuwegein, Holanda.

O negócio acabou fazendo tanto sucesso em sua primeira unidade na Holanda que, recentemente, uma segunda foi inaugurada nos Estados Unidos.

Esse modelo de hotel funciona como um retiro para divórcios. Ele junta hospedagem e atendimento jurídico em um lugar só, e todas as questões podem ser resolvidas em 48 horas. O objetivo do The Divorce Hotel é que "os mediadores ajudem os casais a se separarem de um jeito profissional, rápido e acessível, também não tendo interferências externas de família e amigos".

O criador da empresa, Jim Halfens, contou, em seu blog oficial, a história por trás da ideia. Desde quando se envolveu na separação de um de seus melhores amigos, decidiu que queria inovar o jeito que esses processos eram feitos. "Eu me convenci de que queria mudar o jeito tradicional do sistema de divórcios desenvolvendo um inteligente, novo, útil e que apoiasse todas as partes envolvidas", explicou Halfens.

O diferencial desse negócio são as equipes de advogados, contadores e corretores que estão dispostos a resolver todos os desentendimentos do casal, a fim de alcançar uma rápida separação amigável.

O pacote, que inclui dois quartos e um mediador para guiar os clientes, custa US$ 5 mil (cerca de R$ 12.390), dependendo da época do ano e das necessidades do casal.

O local também oferece serviços comuns de hotéis, como restaurantes, áreas de lazer, piscinas e spas. De acordo com a companhia, durante a hospedagem, os casais geralmente preferem ficar em quartos separados, mas outros querem aproveitar os últimos momentos de companhia e pedem uma suíte apenas. Para manter a tranquilidade, brigas e discussões não são permitidas.

Em tempo: brasileiros não podem aproveitar o serviço, já que a separação só pode ser feita no país onde o casamento foi realizado.

O Espaço Vital proporciona aos leitores um acesso direto ao saite do hotel. Clique aqui.

Comentário de leitor

Sou assíduo leitor do Espaço Vital e gostaria de contribuir com a noticia supra. informando: a Lei nº 12.874 de 29-10-2013 alterou o artigo 18 do Decreto-Lei nº 4.657 de 04-09-1942, possibilitando às autoridades consulares celebrarem a separação e o divórcio consensual de brasileiros residentes no exterior desde que:

Artigo 18 - § 1º (Resumo) : não hajam filhos menores ou incapazes; descrição e partilha dos bens comuns, se houver; pensão alimentícia, se necessária; retomada do nome de solteira ou sua manutenção; e no § 2º a indispensável assistência de advogado em nome das partes.

A referida lei entrou em vigor 120 dias após a publicação, estando em vigor desde março de 2014.
Roberto S.Seitenfus, advogado (OAB-RS nº 11.829).


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Terminou mesmo em pizza...

Cliente teve uma surpresa ao comprar uma caixa de frango empanado. Ele encontrou US$ 1.300, (cerca de R$ 5.200), no embrulho onde deveria estar apenas o alimento.