Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira , 11 de dezembro de 2018.

Os descontos do dia e a justa causa



Charge de Gerson Kauer

Imagem da Matéria

Início do ano letivo em faculdade, o professor de Direito do Trabalho explica seus métodos de ensino. Diz que exige respeito, silêncio e assiduidade em suas aulas e promete que – pelo menos uma vez por mês – para descontrair contará “algum caso curioso, às vezes extraído do Espaço Vital, mas sempre relacionado com questões trabalhistas”.

Última semana de maio, o mestre conta uma história espirituosa, não extraída daqui, mas que – pelas gargalhadas universitárias que arranca – tem hoje guarida nesta página.

* * * *

Era uma noite quente do verão porto-alegrense, um homem entra num bar da moda, senta-se junto ao balcão e pede a sua cerveja favorita.

- Certamente, senhor, aqui está! Isso vai custar cinco reais, em dinheiro. Não aceitamos cartões!

- Só isto? – pergunta o cliente surpreso.

O atendente confirma, dizendo ser “a promoção do dia”. E logo traz a bebida e um impecável copo de cristal, gelado. O cliente toma a cerveja e pergunta:

- Algum preço promocional para um filé com fritas?

- Certamente, senhor. Uma refeição preciosa por apenas vinte reais, pagamento em espécie.

Jantar saboreado, o cliente pergunta:

- Onde está o dono deste estabelecimento? Gostaria de conhecê-lo.

- Impossível! Ele está no andar de cima, com a minha mulher.

- O que ele está fazendo com ela?

- O mesmo que estou fazendo com negócio dele! – arremata o atendente.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Charge de Gerson Kauer

A fama do João Grande

 

A fama do João Grande

Era uma ação penal contra um homem que estaria ofendendo e ameaçando a ex-esposa. As desavenças ocorriam porque ela postava, nas redes sociais, que o ex-marido vivia sempre na casa do João Grande, famoso na cidade gaúcha por ser bem-dotado.

Charge de Gerson Kauer

O gaúcho caloteiro

 

O gaúcho caloteiro

A difícil intimação de um fazendeiro, já conhecido no meio forense, como o Senhor Caloteiro. O êxito da diligência só acontece porque, no esconderijo, o devedor é acometido de coceira causada por urtiga.

Charge de Gerson Kauer

   A experiência dos velhinhos

 

A experiência dos velhinhos

Segundo a cartilha do banco, os saques mínimos no atendimento presencial seriam de R$ 200. Saiba como a idosa senhora - mãe de um advogado e avó de um estagiário do tribunal - convenceu o caixa de que ela tinha direito líquido e certo a sacar apenas R$ 50.

Charge de Gerson Kauer

Quando o suposto amor vira negócio

 

Quando o suposto amor vira negócio

O cliente, à hora da saída do motel, acelera o carro, derruba a cancela e se vai em desabalada fuga. Saiba porque, em Juízo, o tresloucado gesto do homem comove o juiz e obtém simpatia do dono do estabelecimento de hospedagem.

Gerson Kauer

Perfume de segunda categoria

 

Perfume de segunda categoria

Após presidir a audiência de ação penal relativa a roubo à mão armada ocorrido em uma loja de perfumes, o elegante juiz é surpreendido com a pergunta desferida pela vítima: “Doutor, o senhor tem compromisso para hoje à noite?

Gerson Kauer

Casa de marimbondos

 

Casa de marimbondos

Após a vã tentativa de avaliar uma velha colheitadeira penhorada, o oficial de justiça certifica em minúcias: “Não pude me aproximar da máquina, pois na parte interna do teto da cabine tem uma casa de marimbondos do tamanho de uma caçamba de pampa, tendo este servidor medo de levar múltiplas ferroadas”.