Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira , 17 de maio de 2019.

O sapo advogado



Charge de Gerson Kauer

Imagem da Matéria

Numa das seccionais da OAB pipocam reclamações sobre a propaganda advocatícia das performances e badalações de determinado profissional da advocacia. O presidente da entidade e seu assessor mais próximo se conectam no Youtube e, perplexos, veem hilárias cenas gravadas.

Entre elas, a da festa natalícia do advogado, e seus quase 400 convidados. Tem também a da propaganda institucional do escritório, em que estagiárias, assessoras e jovens advogadas – todas vestindo pretinhos básicos – entoam, em coral, loas ao chefe.

Em louvor ao homenageado, escutam-se – com a moldura de sonoros acordes – caprichados versos que retroagem às primeiras incursões dele nos bancos universitários. De relance, uma moça de pernas cruzadas, exibe bem torneadas coxas.

O assunto ricocheteia na “rádio-corredor” da Ordem, cujo locutor titular – de voz empostada – é criativo ao comparar os fatos reais com a fábula “O Sapo e o Boi”.

Narra que “no ano 555 antes de Cristo, o fabulista Ésopo, grego de nascimento, dá a conhecer a biografia de um sapo advogado - apelidado Lawyer Frog - que coaxa ao lado do rio, quando vê um boi se aproximar para beber água”.

Invejoso, o batráquio arrota aos amigos que “breve vou ficar do tamanho desse bovino, passando a ser, em visibilidade, o principal espécime do reino animal – e por isso vou sortear um automóvel grátis, por ano, entre vocês”...

Todos duvidam, mas o sapo começa a inflar o pescoço e as bochechas, mesmo ante o desdém do pato, do rato e da capivara. E o Doutor Frog vai aumentando de tamanho. Em vão, uma hiena ainda suplica: “Para com isso!

E tanto o sapo estufa a barriga e o peito, que estes explodem como balões de gás. Ocorre, então, o óbito.

Uma ativa conselheira da Ordem dos Advogados avalia, extra autos, “tratar-se de um conjunto das mais indignas propagandas advocatícias que temos visto em todos os tempos, além de claro assédio moral contra as pobres empregadas convocadas a recitar rimas em louvor do chefe”.

- É nisso o que dá não se conformar com o que se é... - avalia, cauteloso, o presidente da corporação advocatícia, determinando que “se faça sigilo no processo ético” – afinal, o estatuto canhestro prevê, corporativamente, a tramitação sem publicidade.

Se o caso, um dia, chegar ao Supremo, ali talvez o decano Celso de Mello lembre a todos que “os estatutos do poder e da ordem, em uma República fundada em bases democráticas, não podem privilegiar o mistério, nem legitimar o culto ao segredo”.

Só assim, talvez no futuro - se Madame Tartaruga deixar – tenhamos a confirmação do nome civil do sapo brasileiro.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Paulo A P Cordeiro - Advogado 28.03.18 | 09:49:24

A propaganda é mesmo tacanha. Tão logo a OAB tomou conhecimento, agiu, o que repercutiu inclusive internacionalmente. Infelizmente a Casa recebe muito menos denúncias e especialmente colaborações do que precisa/ ainda assim, o presidente vem, silenciosa e incansavelmente, trabalhando com coragem em favor dos honestos. Deveria ser manchete o esforço, traduzido por exemplo em decisão judicial contundente, mais uma vez, contra contra um irregular contumaz, na Justiça Federal. Estamos à disposição.

Rogério Teixeira Brodbeck - Advogado 27.03.18 | 14:14:13

O nome do coleguinha é conhecido de todos os que receberam a vinheta pubilcitária via WhatsApp, não há segredo nenhum...Só quero ver o que fará a Comissão de Fiscalização da OAB/RS a respeito...

Osni Jose Alves - Advogado 27.03.18 | 13:51:31

Sou da opinião que o Estatuto da Ordem, no tocante ao Códio de Ética, proibindo aos advogados a publicidade dos seus serviços e especialidades é atrasado e retrógrado. Precisa ser urgentemente alterado, possibilitando aos causídicos que possam, assim como os demais profissionais (médicos, dentistas, engenheiros, etc..), fazer publicidade do seu escritório e de suas habilidades. Deixo claro que sou também veementemente contra a publicidade enganosa, mentirosa e de escracho como a citada.

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Charge de Gerson Kauer

O Advogado Fura-Colchão

 

O Advogado Fura-Colchão

Doutor Arencéfalo é o apelido de um advogado muito conceituado. O cognome é uma conjunção de ´Arbelino´, nome do pai dele e ´Encéfalo´, parte do corpo humano que controla o organismo. De repente, a surpresa na comarca: a elegante esposa pede o divórcio. O texto é do advogado Carlos Alberto Bencke.

Charge de Gerson Kauer

As duas Têmis

 

As duas Têmis

No curso preparatório a concursos para ingresso na magistratura, um dos professores resolve aferir os conhecimentos gerais e a capacidade redacional dos alunos. Então entrega a cada um uma folha de papel A-4. Pede-lhes que ”escrevam de 20 a 30 linhas sobre Têmis”. Um dos discípulos sustenta e comprova a existência de uma divindade grega e de uma personagem terrena que não gostava de processos. 

Charge de Gerson Kauer

Depois da juizite, o aprendizado

 

Depois da juizite, o aprendizado

Sentado para depoimento pessoal está o autor de uma ação de indenização. Ele cruza as pernas e está com os dois primeiros botões de sua camisa abertos. Pela fenda percebe-se alguns pelos esbranquiçados e uma medalha pequena, pendendo da correntinha de ouro. O magistrado escorrega no elementar, ao ordenar em tom impositivo de extrema juizite: “Descruze as pernas e feche sua camisa! O senhor está em um fórum na presença de um juiz”. Então, vem a surpreendente reação, do professor com 60 de idade.

Charge de Gerson Kauer

Os ricos mocassins do ministro

 

Os ricos mocassins do ministro

Não é Primeiro de Abril, mas quase... Um passageiro vip desistiu da prerrogativa de embarcar no terminal 2 do aeroporto de Brasília, local por onde acessam as autoridades. Talvez querendo medir sua popularidade, o notório calvo misturou-se aos mortais e foi direto ao terminal 1 .Foi então que a vigilante máquina da Polícia Federal bipou...

Charge de Gerson Kauer

Virem-se e estudem!

 

Virem-se e estudem!

Três moçoilas inteligentes terminaram o segundo grau no Interior e passaram em universidade particular na Capital, só que as respectivas famílias não conseguiriam pagar. Resolutas, as três combinaram que iriam “se virar” para quitar as mensalidades. Abriram então uma casa de diversões para o público masculino adulto. O texto é do advogado Carlos Alberto Bencke.

Charge de Gerson Kauer

Que ´m´!

 

Que ´m´!

O despacho judicial pretendia indeferir uma “MERA” revogação da liminar. Mas por erro de digitação – ou algum atropelo do verificador ortográfico – a palavra terminou ganhando, justo em seu meio, um inoportuno acréscimo da consoante ´d´.  Então virou “m----“.