Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira , 20 de agosto de 2019.

Como passar pela alfândega sem mentir



Charge de Gerson Kauer

Imagem da Matéria

A distinta senhora estava em um avião, vindo de Zurique para Guarulhos, onde faria conexão para Porto Alegre. Percebendo estar sentada ao lado de um padre simpático, arriscou um diálogo que logo evoluiu.

- Posso pedir-lhe um favor?

- Claro, o que posso fazer por você?

- É que eu comprei um sofisticadíssimo secador de cabelos, muito caro. Ultrapassei os limites da declaração e estou preocupada com a Receita Federal. Será que o senhor poderia levar o eletrônico debaixo de sua batina?

- Claro que posso, mas você deve saber que eu não posso mentir!

- O senhor tem feições de pessoa honesta e, por certo, os agentes não lhe farão nenhuma pergunta...

E lhe entregou o secador. O padre foi ao banheiro e retornou em seguida. O voo chegou ao principal aeroporto brasileiro.

Quando o padre se apresentou na fila alfandegária, uma agente perguntou:

- O senhor tem algo a declarar?

O religioso prontamente respondeu:

- Do alto da minha cabeça até a faixa na minha cintura, nada tenho nada a declarar.

Achando a resposta estranha, a servidora da Receita insistiu:

- E da cintura para baixo, o que o senhor tem?

- Eu tenho um equipamento maravilhoso, destinado especialmente às mulheres. Mas ele nunca foi usado.

Caindo na risada, a agente exclamou:

- Pode passar, padre! Que venha o próximo...

================================================================================
Contando a história acima para descontrair o final de uma aula de Direito Canônico, em Porto Alegre, o docente foi professoral:

- A inteligência faz a diferença. Não é necessário mentir. Basta empregar as palavras certas...


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Charge de Gerson Kauer

Páginas da vida com segredo de justiça

 

Páginas da vida com segredo de justiça

O réu de uma ação penal por assalto é universitário, com matrícula trancada por falta de dinheiro para as mensalidades. Chegara a trabalhar como auxiliar contábil. Mas desempregou-se em decorrência do fechamento de uma indústria. A “primeira vez” dele como assaltante terminou sendo a redenção para que, dando a volta por cima, voltasse à faculdade e concluísse o curso de Direito.

Charge de Gerson Kauer

Para medir o tamanho ´daquilo´...

 

Para medir o tamanho ´daquilo´...

Treze de agosto de 2018, hoje está fazendo um ano. A frustração do consumidor que - após encomendar na internet, e pagar por um aparelho que o tornaria “um amante imbatível” - recebeu uma enorme e maldosa lupa. O texto é do advogado Carlos Alberto Bencke. 

Charge de Gerson Kauer

“Quero comer filé”

 

“Quero comer filé”

Na audiência de uma ação de divórcio, a surpreendente mudança de decisão do homem: “Estou velho, não vou conseguir mais uma companheira como ela. Prefiro comer filé com os outros do que carne de pescoço sozinho”. O texto é do advogado Carlos Alberto Bencke.

Charge de Gerson Kauer

A sátira embutida

 

A sátira embutida

Na oitava folha da apelação de 12 laudas, o advogado - inconformado com a superficialidade da prestação jurisdicional – digitou um recado: “Como somos tratados como pamonhas, é pertinente informar que uma gostosa receita da famosa iguaria oriunda do milho verde está disponível na internet”.

Charge de Gerson Kauer

Vá ler o CPC, doutora!

 

Vá ler o CPC, doutora!

“Após extravasamento verbal, o juiz jogou à mesa um exemplar do ´CPC Comentado´, com uma sugestão em altos decibéis: ´Leia o Código, Doutora´. Em gesto igual, devolvi-lhe o livro e retruquei no mesmo alto tom de voz: “Leia você o CPC e a CLT, pois quando você entrou na faculdade, eu já andava por aqui, há anos”. O texto é da advogada Bernadete Kurtz (OAB-RS nº 6.937).