Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira , 05 de julho de 2019.

O “Livro do Juiz”



Charge de Gerson Kauer

Imagem da Matéria

O juiz é um cidadão circunspecto, eventualmente grave, que, às vezes, trata seus auxiliares com rispidez. A comarca em que, há quatro meses atua o “Doutor Inclemente” – chamemos assim - tem por sede uma cidade tipicamente interiorana, hábitos germânicos.

O operoso mas inculto oficial de justiça que serve o juiz observa que o meritíssimo nunca deixa de andar com um livro nas mãos, ou debaixo do braço. Inclusive nas ocasiões protocolares. A obra tem, na capa, letras graúdas: VADE MECUM.

Aquele título desconhecido deixa o servidor judicial intrigado. Por várias vezes, dispõe-se a perguntar o signi?cado daquelas duas palavras, mas a sisudez do magistrado deixa o oficial inibido. Até que, captando um momento raro de descontração, toma coragem e faz a pergunta direta: “Doutor, o que signi?ca ´Vade Mecum´”?

Tomado de surpresa, o magistrado empertiga-se e responde incisivamente: “Em latim jurisdicional significa O Livro do Juiz”.

O oficial de justiça não se dá por satisfeito e se põe a campo, na lenta internet do foro, pesquisando sobre “Vade Mecum”.

Na semana seguinte, convocado para acompanhar o meritíssimo em uma inspeção judicial, o servidor observa que o magistrado está, como sempre, com o livro às mãos. Aproveita, então, um momento, no trajeto feito em automóvel oficial, para ponderar, respeitosamente: “Penso, doutor, que o senhor tenha se equivocado ao me dizer que ´Vade Mecum´ é o livro do juiz”.

Como aparentemente o magistrado desdenhe a observação, o oficial de justiça abre a pasta e lê suas anotações: “Vade Mecum é uma denominação, conhecida desde o Século 15, para qualquer livro de referência de uso muito frequente e que instrui o leitor a fazer determinadas tarefas rotineiras. A origem é uma expressão latina que significa ´Vem Comigo´ ou ´Vai Comigo´, onde ´vade´ é ´vai´ em português, e mecum significa ´comigo´".

O oficial de justiça faz uma pausa e complementa: “Existem também Vade Mecuns sobre os domínios da doutrina social da Igreja, de pensamentos políticos, de doutrinas de segurança e até de defesa. E mais modernamente, tem outros formatos, em mídia eletrônica, como são o Vade Mecum para o iPhone, iPad, iPod touch, ou mesmo para aparelhos com o sistema Android”.

Fez-se então silêncio. Do dia seguinte em diante, nunca mais o juiz apareceu com o “Vade Mecum” às mãos. Passou a conduzir a Constituição Federal.

Não há controvérsias.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Leônidas Nogueira De Souza - Advogado 26.06.18 | 10:25:33

Desde o momento em que descobri o Espaço Vital, e li os artigos publicados, abracei com todas as forças as suas publicações. Artigos sérios, muito interessantes e, por vezes, engraçados. Apreciei tanto, que, vez ou outra, distribuo entre amigos. Prossigam com esse desiderato!

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Charge de Gerson Kauer

Atenção Excelências, celulares gravando!

 

Atenção Excelências, celulares gravando!

Os dez advogados da banca estavam aborrecidos com a juizite a que ficavam expostos na vara do Trabalho presidida pelo “Doutor Guerreiro”. Reuniram-se, então, para definir a estratégia necessária à preocupante audiência, no dia seguinte, da ação de uma ex-gerente de loja contra a grande rede de expressão nacional. Resolveram gravar as falas do magistrado. Virou um caso!

Charge de Gerson Kauer

   Como um juiz se aposenta...

 

Como um juiz se aposenta...

O magistrado comandava uma audiência. De repente, teve vontade de esgoelar o advogado, botar a correr as partes, prender a testemunha mentirosa, e jogar tudo pela janela. Ainda bem que pediu aposentadoria. O texto é do advogado Carlos Alberto Bencke.

Charge de Gerson Kauer

É sexta-feira no fórum!

 

É sexta-feira no fórum!

A paciência de uma advogada, diante do balcão de um cartório, na busca de um alvará pedido há 45 dias, e cujo processo teimosamente ficava imóvel numa das repetitivas pilhas. Mas – “obrigado Deus”, era sexta-feira, dia de o escrivão fazer o seu happy hour, porque ninguém é de ferro...

Charge de Gerson Kauer

O cheirinho da garagem...

 

O cheirinho da garagem...

Após estacionar seu automóvel, mais uma vez, defronte à garagem de uma residência, o advogado e professor de Direito encontra, no para-brisas, um bilhete ameaçador:  “Com todo o respeito, é a quarta vez que você põe o carro na minha garagem. Se você é homem, aperta a campainha que eu vou falar com você, seu merda”.

Charge de Gerson Kauer

“Senhores e senhoras, levantem-se!”

 

“Senhores e senhoras, levantem-se!”

Era o primeiro dia de audiências do novel juiz na comarca. Os advogados e as partes foram entrando na sala, sendo surpreendidos por chamativo aviso: “Em estrito respeito ao Juízo, todos deverão levantar-se no momento que o MM. Juiz adentrar a sala de audiências”. A severa escrivã também fazia a sua parte. Os advogados locais reagiram.

Charge de Gerson Kauer

Aparências enganam!

 

Aparências enganam!

Porta da frente, ou porta dos fundos? Dois dias depois das bodas, a surpresa: na comarca de entrância intermediária, Carlyson ajuizou ação de anulação do casamento contra a jovem esposa Jenifer. Ninguém imaginava o motivo. O experiente juiz logo entendeu tratar-se de “erro essencial quanto à pessoa”. O texto é do advogado Carlos Alberto Bencke.