Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira , 21 de dezembro de 2018.

O “Livro do Juiz”



Charge de Gerson Kauer

Imagem da Matéria

O juiz é um cidadão circunspecto, eventualmente grave, que, às vezes, trata seus auxiliares com rispidez. A comarca em que, há quatro meses atua o “Doutor Inclemente” – chamemos assim - tem por sede uma cidade tipicamente interiorana, hábitos germânicos.

O operoso mas inculto oficial de justiça que serve o juiz observa que o meritíssimo nunca deixa de andar com um livro nas mãos, ou debaixo do braço. Inclusive nas ocasiões protocolares. A obra tem, na capa, letras graúdas: VADE MECUM.

Aquele título desconhecido deixa o servidor judicial intrigado. Por várias vezes, dispõe-se a perguntar o signi?cado daquelas duas palavras, mas a sisudez do magistrado deixa o oficial inibido. Até que, captando um momento raro de descontração, toma coragem e faz a pergunta direta: “Doutor, o que signi?ca ´Vade Mecum´”?

Tomado de surpresa, o magistrado empertiga-se e responde incisivamente: “Em latim jurisdicional significa O Livro do Juiz”.

O oficial de justiça não se dá por satisfeito e se põe a campo, na lenta internet do foro, pesquisando sobre “Vade Mecum”.

Na semana seguinte, convocado para acompanhar o meritíssimo em uma inspeção judicial, o servidor observa que o magistrado está, como sempre, com o livro às mãos. Aproveita, então, um momento, no trajeto feito em automóvel oficial, para ponderar, respeitosamente: “Penso, doutor, que o senhor tenha se equivocado ao me dizer que ´Vade Mecum´ é o livro do juiz”.

Como aparentemente o magistrado desdenhe a observação, o oficial de justiça abre a pasta e lê suas anotações: “Vade Mecum é uma denominação, conhecida desde o Século 15, para qualquer livro de referência de uso muito frequente e que instrui o leitor a fazer determinadas tarefas rotineiras. A origem é uma expressão latina que significa ´Vem Comigo´ ou ´Vai Comigo´, onde ´vade´ é ´vai´ em português, e mecum significa ´comigo´".

O oficial de justiça faz uma pausa e complementa: “Existem também Vade Mecuns sobre os domínios da doutrina social da Igreja, de pensamentos políticos, de doutrinas de segurança e até de defesa. E mais modernamente, tem outros formatos, em mídia eletrônica, como são o Vade Mecum para o iPhone, iPad, iPod touch, ou mesmo para aparelhos com o sistema Android”.

Fez-se então silêncio. Do dia seguinte em diante, nunca mais o juiz apareceu com o “Vade Mecum” às mãos. Passou a conduzir a Constituição Federal.

Não há controvérsias.


Comentários

Leônidas Nogueira De Souza - Advogado 26.06.18 | 10:25:33

Desde o momento em que descobri o Espaço Vital, e li os artigos publicados, abracei com todas as forças as suas publicações. Artigos sérios, muito interessantes e, por vezes, engraçados. Apreciei tanto, que, vez ou outra, distribuo entre amigos. Prossigam com esse desiderato!

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Chargista Kauer

A “Menina Veneno”

 

A “Menina Veneno”

Bem vivido, bom de bolso graças à consistente aposentadoria recheada de interessantes penduricalhos, o destacado ex-operador jurídico, viúvo, boa pinta -  se é que isso é possível para um cidadão com 70 de idade -  afinal sai com uma moça escultural, bem malhada, 24 anos.  De comum, entre eles, só o Direito.

Charge de Gerson Kauer

  O enterro da sogra que não morreu

 

O enterro da sogra que não morreu

A inusitada abordagem no plantão judicial forense. Como autorizar o funeral de uma provecta idosa, de aparência taciturna, que – como manifestação de última vontade - deseja ser sepultada no sítio em que reside? O texto é de Dirnei Bock Hendler, servidor judicial estadual (RS)

Charge de Gerson Kauer

A fama do João Grande

 

A fama do João Grande

Era uma ação penal contra um homem que estaria ofendendo e ameaçando a ex-esposa. As desavenças ocorriam porque ela postava, nas redes sociais, que o ex-marido vivia sempre na casa do João Grande, famoso na cidade gaúcha por ser bem-dotado.

Charge de Gerson Kauer

O gaúcho caloteiro

 

O gaúcho caloteiro

A difícil intimação de um fazendeiro, já conhecido no meio forense, como o Senhor Caloteiro. O êxito da diligência só acontece porque, no esconderijo, o devedor é acometido de coceira causada por urtiga.

Charge de Gerson Kauer

   A experiência dos velhinhos

 

A experiência dos velhinhos

Segundo a cartilha do banco, os saques mínimos no atendimento presencial seriam de R$ 200. Saiba como a idosa senhora - mãe de um advogado e avó de um estagiário do tribunal - convenceu o caixa de que ela tinha direito líquido e certo a sacar apenas R$ 50.

Charge de Gerson Kauer

Quando o suposto amor vira negócio

 

Quando o suposto amor vira negócio

O cliente, à hora da saída do motel, acelera o carro, derruba a cancela e se vai em desabalada fuga. Saiba porque, em Juízo, o tresloucado gesto do homem comove o juiz e obtém simpatia do dono do estabelecimento de hospedagem.