Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira , 11 de dezembro de 2018.
https://espacovital.com.br/images/smj.jpg

Um presente irônico que resultou em condenação judicial



Arte de Camila Adamoli

Imagem da Matéria

A 9ª Câmara Cível do TJRS condenou uma psicóloga porto-alegrense, 72 de idade atual, a reparar moralmente o recepcionista de uma academia de ginástica – que funciona anexa a um clube social da capital. A indenização será de R$ 4 mil.

O caso de apontada homofobia – decidido na esfera cível há poucos dias - ocorreu há quatro anos, quando o funcionário informou a aluna, na época com 68 anos, que – conforme determinação dos proprietários da academia - ela não poderia realizar o exercício "glúteo quatro apoios" em frente à porta de entrada da academia, por atrapalhar o acesso dos demais clientes.

A intenção da frequentadora era a utilização da porta de vidro como espelho. Obstada no intento, a psicóloga reclamou e se retirou.

Na semana seguinte, ela retornou com uma caixa embrulhada para presente. No interior, havia um par de sapatos de salto alto na cor rosa choque. Junto, um cartão: "Isto é para o secretário não desaparecer atrás do balcão".

Na contestação, a psicóloga alegou desconhecer se o autor é heterossexual ou homossexual e que jamais se interessou em saber. Garantiu nunca ter feito distinção entre "pessoas intersexuais", e que não tem restrições contra ninguém, "pois trabalha com público".

Procurou justificar também que o motivo de ter dado o presente: "o recepcionista da academia tem baixa estatura, o que facilita para se esconder agachado atrás do balcão, não dando atenção às reclamações".

Tanto a sentença, como o acórdão, reconheceram a prática de homofobia, com a exposição injustificada do trabalhador perante terceiros que estavam presentes no ambiente da academia, quando o pacote com o presente foi aberto.

O advogado José Valdeci Freitas da Silva atua em nome do autor da ação. Não há trânsito em julgado, nem segredo de justiça. O acórdão está disponível no saite do TJRS. (Proc. nº 70077936235).


Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Uma maneira expedita de responder as apelações: carimbar, carimbar...

 Ministro Carlos Marun vai passar o Dia do Marinheiro no Líbano...

 Michel Temer também vai viajar.

 Seu notebook pifou? Faça como a global Andréa Beltrão!

 Senado aprova o projeto que garante, aos advogados, o acesso a atos e documentos de processos judiciais eletrônicos, mesmo sem procuração específica.

 Chega ao STJ a primeira das ações cíveis que trata da queda do avião em que morreu Eduardo Campos.

 A OAS vai ser despejada em São Paulo.

Antes que o governo Temer acabe, o gaúcho Carlos Marun vai fazer uma “inspeção” no Líbano

 E na mesma linha das “viagens do adeus”, duas representantes do moribundo Ministério dos Direitos Humanos vão a Lisboa e Viena, para uma “visita técnica de prospecção”.

 Um projeto da deputada Clarissa Garotinho para salvar papai Garotinho.

 Lembram do mensalão do PT? Pois Marcos Valério é o único que ainda está preso.

 Uma estátua gremista para o zagueiro Bressan. Só que...

 Uma vaga no Presépio de Natal para Magno Malta.

 Justiça celestial recebe - afinal e definitivamente - executivo da Petrobras condenado a 24 anos de prisão e a devolver US$ 8 milhões.

Adivinhem a causa do fechamento de duas lojas de trajes finos masculinos

 Caiu o faturamento delas, porque 92% de seus clientes estão enrolados na Laja Jato.

 O borracheiro baiano que criou uma holding de R$ 580 milhões em sociedade com uma advogada

• Das redes sociais para o Brasil inteiro: “Sérgio Moro não saiu da justiça para fazer política; mas entrou na política para fazer justiça”.

• Os novos tempos de Toffoli no Encontro Nacional do Poder Judiciário: as cataratas de Foz do Iguaçu como panorama de fundo.

 O outono europeu é lindo: antes que Bolsonaro liquide com o Ministério dos Direitos Humanos, emissárias de Temer fazem “visitas técnicas de prospecção” em Lisboa e Viena.

 Um potim do livro “Jardim das Aflições”.

Pinto pequeno (o outro...) como tema central de uma condenação judicial da Oi Telefonia

  Imagine o leitor ser acordado por um telefonema na madrugada: “Sei que seu pinto é pequeno, e que você tem ejaculação precoce...

  Lula está sentindo falta das visitas íntimas.

 Ex-governador Anthony Garotinho trabalha na arrumação da biblioteca de um hospital psiquiátrico.

 Dia 1º de janeiro entra em vigor a norma ´RuaNeles´, que será a nova versão da Lei Rouanet.

  Dilma explica os descontos do Black Friday: “É 30% de 25%, ou 30% de 30%”...

  Conselheiro da OAB-RS decifra as promoções da Sexta-Feira Preta: “Com raríssimas exceções, é tudo pela metade do dobro do preço”.

  As regalias de alguns servidores do Congresso.

A cadeira “permanente” que era apenas temporária

 TJRS dá ganho de causa ao Grêmio, à OAS e à Karagounis Participações, em ação movida por um torcedor que era titular de uma cadeira no Estádio Olímpico.

• 503 ações para brecar divulgações políticas na internet.

 Indulto do colarinho de 2017 será julgado pelo STF na próxima semana.

 Advogada acha que o STF é “fofo”.

Menino de 8 anos filma o bullying que sofreu da professora

 Fatos ocorreram numa tradicional escola (católica) do Rio de Janeiro e serviram de prova para a procedência de ação por dano moral. Tribunal reconhece que, ao gravar, o infante estava pedindo socorro.

 As diferenças entre a “bíblia” de Lula e a de José Dirceu.

 Utilidades e inutilidades do presidente do Senado.

 Rei do ônibus gasta R$ 1 milhão na festa de 15 anos da neta.

 Os diferentes tipos de brasileiros que perderam o emprego.

 O impacto da diferença salarial entre homens e mulheres no Brasil. Elas tiveram 49 dias de trabalho não remunerado.