Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira , 16 de abril de 2019.
https://espacovital.com.br/images/doispontos.jpg

Agora é lei...



PONTO UM

Quando do advento do novo Código de Processo Civil a classe dos advogados saudou – e com razão – uma de suas novidades: os prazos processuais passaram a ser computados apenas nos dias úteis. Não houve praticamente alteração nos prazos, mas sim na sua forma de contagem.

Sábados (não é dia útil para a atividade forense), domingos e feriados sempre foram uma tortura, porque quando o prazo processual se encerrava nesses dias, automaticamente o termo final se transferia para o primeiro dia útil subsequente – de regra a eterna preguiçosa segunda-feira – fazendo com que o advogado sacrificasse o seu fim-de-semana. E o de sua família, por extensão.

Pior mesmo quando o termo final se dava num feriadão: todo o período ficava contaminado: ou a necessidade de desenvolver as teses e postulações do processo, ou o sentimento de culpa por não ter se concentrado no trabalho, tendo que fazer tudo de afogadilho no último dia.

Mas nada é pacífico e os problemas de interpretação começaram. Um deles: como fica o prazo nos Juizados Especiais? Muitas teses, mais especulações que teses, foram levantadas pró e contra a aplicação do sistema previsto pelo CPC/2015 – que teria que ser subsidiário porque a Lei dos Juizados Especiais não traz regras de contagem dos prazos.

PONTO DOIS

Mas veio a Lei nº 13.728, de 31.10.18, que agregou ao Estatuto dos JECs um artigo, o 12-A, colocando uma pá de cal na discussão, assim dispondo: na contagem de prazo em dias, estabelecido por lei ou pelo juiz, para a prática de qualquer ato processual, inclusive para a interposição de recursos, computar-se-ão somente os dias úteis.

Um dos argumentos contrários à adoção dessa forma de contagem diz com o princípio da celeridade ínsito ao sistema dos Juizados Especiais. Falácia! Pura falácia!

O que emperra os processos nos Juizados Especiais não é a contagem dos prazos em dias úteis – que pouca ou nenhuma diferença faz no cômputo geral do tempo do processo. Outras são as causas, entre as quais, a título de exemplo, também com fundamento na lei, considerar como competência absoluta, no âmbito dos Juizados Especiais da Fazenda Pública, as causas de valor até 60 salários mínimos, em que o Estado ou Municípios sejam partes.

Com essa “tacada” legal transferiu-se significativa parcela da competência da Justiça Comum para a Justiça Especial, levando de carona o custo temporal desses processos para um microssistema que deveria responder pela maior celeridade.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

A conexão como cereja do bolo nos processos da Lava Jato

“A importância de um instituto processual no cenário judicial. Processualistas penais de plantão, a bola da vez está com Vossas Excelências, pois ao fim e ao cabo é o instituto de processo penal que vai determinar a competência, no caso concreto”.

Amigo que é amigo não "come" amiga

“A baixaria, a grosseria, a inconveniência, a ofensa, a deselegância e o machismo barato protagonizados por um desembargador do TJ de Santa Catarina”

Lágrimas de crocodilo

“A expressão significa choro fingido, falso, hipócrita, enganador. Há diferentes versões para explicá-la: 1) Os répteis ´choravam´ para atrair humanos; 2) As lágrimas decorreriam de uma reação física, após a ingestão de um animal; 3) E uma lenda medieval conta que os crocodilos costumavam chorar após devorar uma vítima”.

Caixa 2 eleitoral: crime ou castigo?

“Mantendo-se o Caixa 2 como conduta apenas moralmente questionada, novas e significativas somas de dinheiro, com origens desconhecidas podem trafegar pelas campanhas eleitorais, impunemente”.

Brumadinho: crônica de uma morte anunciada

“Se necessária a interrupção temporária das atividades exploradoras - hipótese ventilada pelo próprio presidente da Vale do Rio Doce - que se pague esse preço antes que sobrevenha a terceira, a quarta, a quinta rebentação”.

O voto e a matemática

“As Assembleias Estaduais e a Câmara de Deputados do próximo quadriênio serão formadas por partidos e candidatos eleitos pelo povo e... outros pela matemática”.