Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira , 11 de dezembro de 2018.
https://espacovital.com.br/images/smj.jpg

A cadeira “permanente” que era apenas temporária



Foto: Divulgação/Murilo Matias/Grêmio

Imagem da Matéria

 “Permanente” – mas temporária...

O advogado Antonio Carlos de Azambuja (OAB-RS nº 4.094), um apegado torcedor gremista da chamada “velha guarda”, não teve sucesso na sua tentativa de assegurar a continuidade do uso e da posse de uma “cadeira permanente” que ele desfrutou, dezenas de anos, no Estádio Olímpico, em Porto Alegre, à qual ele não teve mais acesso desde 2013, quando os jogos passaram a ser disputados na Arena.

A ação tem como réus, além do Grêmio, a Karagounis Participações S.A. e a OAS 26 Empreendimentos Imobiliários.

Em primeiro grau, a juíza Carla Patrícia Boschetti Marcon concluiu que “o torcedor não possui direito real sobre a cadeira – e o vínculo dele como clube é de natureza associativa”. Para a magistrada, apenas fora transferido ao autor, por seu pai, o mero direito contatual de ocupação da cadeira permanente – mantendo-se a propriedade do estádio com exclusividade do Grêmio.

Houve apelação. A 18ª Câmara Cível do TJRS rechaçou a tese recursal de que houve inadimplemento de contrato por parte do Grêmio. Conforme o relator Heleno Tregnago Saraiva, “não há configuração de direito real”.

O voto explica que “a pretensão está amparada no direito obrigacional vinculado ao direito de assistir aos jogos no Estádio Olímpico Monumental, e não um direito real, como pretende o autor” – não se estendendo, assim, à Arena do Grêmio. (Proc. nº 70078729779).

 503 ações para censuras informações na internet

Os políticos brasileiros moveram ao menos 503 ações judiciais durante as eleições deste ano, na tentativa de censurar informações da internet. Os processos foram contabilizados pelo ´Ctrl+X´, projeto da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) que monitora tentativas de cerceamento de conteúdo na Justiça.

Como candidato, Jair Bolsonaro foi o político que recorreu mais vezes aos tribunais para a retirada de notícias negativas e publicações críticas a ele da web. Foram 31 ações.

Em seguida, vem Helder Barbalho, governador eleito do Pará, com 17 ações. Em terceiro, o candidato derrotado a governador do Amazonas, Amazonino Mendes, com 12.

Em 247 dos 503 processos – o que, como média, corresponde a 49% - os juízes aceitaram os argumentos dos políticos de que as reportagens e publicações no Facebook configuravam propaganda eleitoral negativa, por exemplo e determinaram que as informações fossem retiradas do ar.

 Indulto do colarinho

O STF adiou para a próxima quarta-feira o julgamento da medida cautelar na ação direta de inconstitucionalidade nº 5.874, que trata do indulto de Natal concedido, generosamente, no ano passado por Michel Temer. No texto legal do chamado “indulto do colarinho branco”, era sutilmente concedida uma generosa folga penal a algumas notórias figuras da República.

Chegou-se a dizer que o decreto presidencial só não tinha as fotos dos beneficiários. Na época, uma liminar da então presidente Cármen Lúcia suspendeu as benesses penitenciárias.

No Supremo, a “rádio-corredor” dali – que pretende inovar, chamando-se de “rádio-toga” – dizia-se ontem (22) que os onze ministros estão divididos. E que, talvez, a decisão final resulte do voto de minerva do presidente Toffoli. Mas há controvérsias.

 Fofura

“Achei tão fofo o STF afirmar que ´quem vai pagar pelo aumento deles de 16% é o Tesouro´. Adoro quando – como contribuinte do erário – me chamam de Tesouro. E vocês?”

(De uma ativa advogada gaúcha – atenta e irônica - esta semana, nas redes sociais).


Comentários

Antonio Carlos De Azambujaantonio Carlos De Azambuja - Advogado 23.11.18 | 06:22:50

Sem trânsito em julgado. Há embargos declaratórios. Processo correndo em segredo de justiça desde 2013, a pedido dos réus, OAS e Grêmio. Ação de manutenção de posse (velha), com alternativa de rescisão e indenização. Principal eficácia da decisão: perda, pelos titulares de uso das cadeiras permanentes ou perpétuas do Olimpico, simples associados na Arena, da possibilidade de transferir o direito a terceiros. CC artigo 36.

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Uma maneira expedita de responder as apelações: carimbar, carimbar...

 Ministro Carlos Marun vai passar o Dia do Marinheiro no Líbano...

 Michel Temer também vai viajar.

 Seu notebook pifou? Faça como a global Andréa Beltrão!

 Senado aprova o projeto que garante, aos advogados, o acesso a atos e documentos de processos judiciais eletrônicos, mesmo sem procuração específica.

 Chega ao STJ a primeira das ações cíveis que trata da queda do avião em que morreu Eduardo Campos.

 A OAS vai ser despejada em São Paulo.

Antes que o governo Temer acabe, o gaúcho Carlos Marun vai fazer uma “inspeção” no Líbano

 E na mesma linha das “viagens do adeus”, duas representantes do moribundo Ministério dos Direitos Humanos vão a Lisboa e Viena, para uma “visita técnica de prospecção”.

 Um projeto da deputada Clarissa Garotinho para salvar papai Garotinho.

 Lembram do mensalão do PT? Pois Marcos Valério é o único que ainda está preso.

 Uma estátua gremista para o zagueiro Bressan. Só que...

 Uma vaga no Presépio de Natal para Magno Malta.

 Justiça celestial recebe - afinal e definitivamente - executivo da Petrobras condenado a 24 anos de prisão e a devolver US$ 8 milhões.

Adivinhem a causa do fechamento de duas lojas de trajes finos masculinos

 Caiu o faturamento delas, porque 92% de seus clientes estão enrolados na Laja Jato.

 O borracheiro baiano que criou uma holding de R$ 580 milhões em sociedade com uma advogada

• Das redes sociais para o Brasil inteiro: “Sérgio Moro não saiu da justiça para fazer política; mas entrou na política para fazer justiça”.

• Os novos tempos de Toffoli no Encontro Nacional do Poder Judiciário: as cataratas de Foz do Iguaçu como panorama de fundo.

 O outono europeu é lindo: antes que Bolsonaro liquide com o Ministério dos Direitos Humanos, emissárias de Temer fazem “visitas técnicas de prospecção” em Lisboa e Viena.

 Um potim do livro “Jardim das Aflições”.

Pinto pequeno (o outro...) como tema central de uma condenação judicial da Oi Telefonia

  Imagine o leitor ser acordado por um telefonema na madrugada: “Sei que seu pinto é pequeno, e que você tem ejaculação precoce...

  Lula está sentindo falta das visitas íntimas.

 Ex-governador Anthony Garotinho trabalha na arrumação da biblioteca de um hospital psiquiátrico.

 Dia 1º de janeiro entra em vigor a norma ´RuaNeles´, que será a nova versão da Lei Rouanet.

  Dilma explica os descontos do Black Friday: “É 30% de 25%, ou 30% de 30%”...

  Conselheiro da OAB-RS decifra as promoções da Sexta-Feira Preta: “Com raríssimas exceções, é tudo pela metade do dobro do preço”.

  As regalias de alguns servidores do Congresso.

Menino de 8 anos filma o bullying que sofreu da professora

 Fatos ocorreram numa tradicional escola (católica) do Rio de Janeiro e serviram de prova para a procedência de ação por dano moral. Tribunal reconhece que, ao gravar, o infante estava pedindo socorro.

 As diferenças entre a “bíblia” de Lula e a de José Dirceu.

 Utilidades e inutilidades do presidente do Senado.

 Rei do ônibus gasta R$ 1 milhão na festa de 15 anos da neta.

 Os diferentes tipos de brasileiros que perderam o emprego.

 O impacto da diferença salarial entre homens e mulheres no Brasil. Elas tiveram 49 dias de trabalho não remunerado.

E Lula caiu como patinho...

  Quando a culpa é do estagiário...

  ´Quiz´ jurisdicional: “Quem proferiu a frase “Se continuar nesse tom, vamos ter problemas” ?

  PT lançará, nesta sexta, a campanha #voltaMoro #elaNão.

 Morar com criança antes da adoção não afasta direito à licença-paternidade.