Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira , 17 de maio de 2019.
https://espacovital.com.br/images/smj.jpg

Pinto pequeno (o outro...) como tema central de uma condenação judicial da Oi Telefonia



Foto Camera Press

Imagem da Matéria

  Oi, seu pinto é pequeno...

Uma inusitada situação em meio ao enorme volume de condenações das empresas de telefonia do Brasil.

Um cidadão carioca reclamou à Anatel que não conseguia registrar sua inconformidade contra os maus serviços do 103-14 da Telemar Norte-Leste, porque sempre era submetido a incontáveis minutos pendurado no telefone, ouvindo a irritante musiquinha eletrônica. Pois o usuário sofreu inaceitável represália.

Era madrugada, tocou o telefone dele, o homem acordou, atendeu e teve que escutar impropérios: “Sei que seu pinto é pequeno, e que você tem ejaculação precoce porque a sua mulher é feia”...

E por aí se foi a desaforada voz. Só que o despropositado telefonista ofensor não imaginava que o desconsiderado cliente estivesse gravando.

O caso foi a juízo com a gravação de áudio e a empresa foi condenada, na semana passada, pela 9ª Câmara Cível do TJ do Rio, a pagar R$ 6 mil de reparação moral. A indenização é pequena (talvez irônica similitude com o pinto...) e tal valor não desestimula os habituais maus serviços.

A propósito, Telemar Norte-Leste vem a ser a razão social da notória Oi Telefonia.

  Procura-se!

“Lula, preso há oito meses, tem reclamado ultimamente da falta de visitas íntimas”.
(De uma idônea voz da “rádio-corredor” da OAB do Paraná, ontem).

 Arrumando o quê?

O ex-governador do Rio Anthony Garotinho está, desde o dia 19, prestando serviços comunitários, três vezes por semana, no Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro. É a pena que cumpre pela condenação, por calúnia, em uma ação penal decorrente de representação do juiz federal Marcelo Leonardo Tavares, que antes havia aplicado uma sanção criminal a Garotinho.

Supostamente pretendendo dar o troco, o notório político, em duas publicações em seu blog, em 2011 e 2012, acusou o magistrado de “corrupção passiva e prevaricação”.

Como se sabe, a psiquiatria é o “ramo da medicina que cuida do estudo e tratamento dos distúrbios mentais”.

Dizem que Garotinho trabalha nove horas arrumando a biblioteca do hospital psiquiátrico.

A conferir. (Proc. nº 0502038-31.2015.4.02.5101).

  Vox Populi

· “A ex-presidenta Dilma afinal é RÉUA de uma ação penal”.

· “Dia 1º de janeiro entra em vigor a norma ´RuaNeles´, que será a nova versão da Lei Rouanet”. (Ambas das redes sociais).

  Do baú do Espaço Vital

A propósito do segundo tópico aí de cima, a Lei Federal de Incentivo à Cultura é a denominação dada à Lei nº 8.313 de 23 de dezembro de 1991. Sancionada pelo então presidente Fernando Collor, a lei instituiu o Programa Nacional de Apoio à Cultura - PRONAC, estabelecendo, naquele momento, as políticas públicas para a cultura nacional.

Foi batizada também de Lei Rouanet, em homenagem a Sérgio Paulo Rouanet, seu criador e secretário de cultura da Presidência da República de então. Ele é membro da Academia Brasileira de Letras desde 1992.

Enquanto a Lei Rouanet não é alterada tem gente ainda conseguindo fazer safra gorda. Há um mês e quatro dias para o que der e vier.

 Black Friday (1)

Para quem não entende os descontos da Sexta-Feira Negra, a pertinente explicação foi atribuída, no Youtube, à ex-presidente Dilma, com a ressurreição ali de um vídeo, da Tv Senado, em que ela tentava, em vão, explicar as pedaladas fiscais que a levaram ao impeachment.

Ela disse assim: “É 30% de 25%, ou 30% de 30%. Portanto não é 30%. Está entre 7 e meio ou um pouco mais, 12%. Não se trata de 30%”. Ninguém entendeu, claro.

Para rememorar a pândega, é só procurar na internet por “Dilma 30% de 30%”. Ou clicar aqui.

• Black Friday (2)

Com raríssimas exceções, é tudo pela metade do dobro do preço. E tem otários para comprar”.

(De um conselheiro da OAB gaúcha, ao desistir de comprar, na sexta-feira, um terno de lã fria que, numa loja do Shopping Praia de Belas, estava maquiada - “com desconto de 50%”.

Era exatamente o mesmo preço de uma semana antes.

 Lá foram eles...

A Câmara Federal bancou, há duas semanas, um workshop de “negociação” para funcionários em Massachusetts (EUA), ao preço de 58.632,97.

Uma fonte do jornalista Ricardo Boechat detalhou para a revista IstoÉ: o gasto foi feito no cartão corporativo utilizado pelo analista legislativo Rafael Parisi Ribeiro, que tem um salário de R$ 27.813,02.

Em outro cartão, o funcionário Lucas Veiga Arruda realizou despesas com dois cursos no valor de R$ 35.439,16, também nos EUA.

Se todo brasileiro tivesse as regalias de alguns servidores do Congresso a vida seria outra.

 Utópicos e intocáveis

O novo governo deve olhar com atenção para as agências reguladoras, mudando algumas regras de seu funcionamento. Em 2018, o Palácio do Planalto indicou 14 pessoas para esses órgãos, a grande maioria apadrinhada pelo MDB, PP e PR.

Sabatinados pelo Senado, uma vez nomeados, os dirigentes voltam ao Congresso quando querem. E, em geral, não querem...

A lei que rege as agências proíbe que ele sejam convocados por senadores – podendo apenas ser convidados. E quando o são, a praxe é enviar um subordinado. A prestação de contas ao Legislativo dos atos praticados pelos dirigentes é utopia.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Um novo round no enfrentamento entre OAB-RS e o juiz Guilherme da Rocha Zambrano

• Sentença proferida pela juíza federal Paula Beck Bohn condena a Ordem gaúcha a pagar R$ 10 mil ao magistrado.

 Decisão anterior do juiz federal Francisco Donizete Gomes atribuiu segredo de justiça ao feito.

 Editora Abril condenada por veiculação de anúncio sobre “sexo selvagem”.

 Certezas e dúvidas de Dilma Rousseff sobre jogos da Libertadores da América.

 Gata pode ficar em apartamento residencial, se não incomodar os vizinhos do prédio.

As contagens de Sérgio Moro: o tempo até chegar ao STF e a expansão dos seus cabelos brancos

 O ex-juiz federal está a 17 meses e meio de distância temporal da Suprema Corte. Enquanto isso, seus cabelos brancos já estão chegando.

 As quatro justificativas para que a lagosta passe a ser o novo símbolo do STF.

 Michel Temer compara a sua cela paulistana com o cárcere de Lula, em Curitiba.

 O primeiro emprego formal para o jovem brasileiro só chega, em média, aos 28 anos e seis meses de idade.

• Romero Jucá não para: ele se prepara para prestar consultoria à Confederação Nacional de Comércio.

• Ameaças de morte na Faculdade de Direito de Brasília.

 Azul faz nova oferta pela Avianca (que tem R$ 3 bilhões de dívidas).

Os 25 livros lidos por Lula que podem ajudar na progressão da pena

   São: “Grande Sertão: Veredas”, de João Guimarães Rosa; “A Virtude da Raiva”, de Arun Gandhi; “O Alufá Rufino”, de João José Rei.

E mais outros 22.

   Mas a “rádio-corredor” da OAB do Paraná sugere que o ex-presidente seja submetido a uma prova objetiva com 100 perguntas, nos mesmos moldes do Exame de Ordem.

A surpresa no cardápio da gastronomia oficial do STF

As críticas das redes populares sobre as mesas fartas de comes e bebes pretendidas pela presidência do Supremo.

 Decisão judicial apelidada de “moqueca jurídica salgada” suspende a “farra das lagostas”.

• A maldição da camiseta 22 no Grêmio.

 De novo, a American Airlines espezinha clientes brasileiros.

 Nos Correios, um chefe para cada dois servidores.

Sucatas aéreas nos céus brasileiros – como já disse o ex-prefeito José Fortunati

 Antes do voo direto do Rio para os EUA, um ´chá-de-banco´ que durou compulsórias 14 horas. Com um prêmio de consolação: um voucher de 12 dólares para que os passageiros que perderam as conexões pudessem pagar o jantar e o café da manhã...

  A grande empresa estadunidense que tem a maior frota do mundo (1.579 aeronaves), trata passageiros brasileiros como se fossem índios tupiniquins.

  Entrementes, o STF abre a licitação para a farra das lagostas.