Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre (RS),sexta-feira, 29 de maio de 2020.

Filas marcaram votação para presidência da OAB-RS



LÍVIA ROSSA/ESPECIAL/JC

Imagem da Matéria

A votação para a presidência da seccional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no Rio Grande do Sul e para a diretoria das 106 subseções nesta sexta-feira (30) foi marcada, em alguns momentos, por longas filas. Desde às 9h, grande número de profissionais compareceu ao Ginásio Gigantinho, ao lado do estádio Beira-Rio para votar.

O local concentrou as urnas na Capital. Mais de 22 mil dos 58 mil advogados aptos a votar estão em Porto Alegre. No fim da manhã, a fila contornava o ginásio e percorria até o estacionamento ao lado.

Devido ao calor, muitos advogados levaram até sombrinha para aliviar o impacto do sol. Os eleitores, no início da manhã, sofreram com a chuva. A espera para votar, em alguns momentos, foi de mais de uma hora.


A grande presença de advogados com mais de 60 anos idosos, que possuem atendimento prioritário, ainda pela manhã foi considerada atípica pela organização da eleição. A sessão eleitoral da faixa etária foi a mais disputada. No total, são 70 seções para votar, usando urna eletrônica.

Até às 12h30min, nenhum dos candidatos tinha ido votar. Três chapas concorrem à sucessão. A votação vai até as 17h. A eleição ocorre a cada três anos e define a gestão que vai de 2019 a 2021.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Notícias Relacionadas

Operação do MP contra cinco advogados gaúchos

As investigações apuram se houve uso de atestados médicos falsos em oito processos para obter a soltura de presos. Treze ordens judiciais foram cumpridas ontem (21) em escritórios e residências, em cinco cidades do RS. Um advogado segue preso; um está foragido.

As 13 teses consolidadas do STJ sobre conselhos profissionais

A OAB e os demais conselhos profissionais deverão pagar custas processuais na Justiça Federal. E as dívidas de anuidades só poderão ser ajuizadas quando o total do valor inscrito atingir o montante mínimo correspondente a quatro períodos