Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira , 21 de dezembro de 2018.
https://espacovital.com.br/images/jus_colorada_5.jpg

Operação Papai Noel



Arte EV sobre foto People/HowStuffWorks

Imagem da Matéria

Anos passados, sempre em dezembro, perto do Natal, a polícia noticiava à população que iniciaria a Operação Papai Noel. Os desavisados, ou mais moços, devem indagar: o que o bom velhinho tem a ver com uma operação policial?

Nada!                           

Como na época não havia cartão de crédito ou débito nas carteiras, elas eram recheadas de dinheiro para custear as compras dos presentes. A operação era singela, pedestais eram colocados nas principais ruas do comércio, onde brigadianos permaneciam fazendo uso de binóculos, vigiando conhecidos punguistas.

Bater carteiras era uma arte, hoje em extinção, que o diga a Petrobras.

Aliás, nesse quesito devo ter sido uma das últimas vítimas. Estava entrando no Mercado Público, quando uma mão invadiu e saiu do meu bolso, com velocidade de fazer inveja ao The Flash. Ainda consegui olhar o autor, um homem de idade, tal como eu, cabelos brancos e alguma dificuldade de evadir-se na multidão.

Pois bem, lembrei da tal Operação Papai Noel, quando - escutando as primeiras notícias de ontem - , tomei conhecimento de uma operação do Ministério Público, com busca e apreensão de documentos na casa dos apontados como autores de irregularidades na gestão Piffero.

De um lado uma tremenda vergonha, pois nada mais sobra imune às irregularidades administrativas no nosso Brasil. Poderiam ter poupado o nosso Inter, mas desconfio que sequer colorados são.

De outro, fiz uma rápida busca na memória para lembrar de tantos outros casos havidos nos demais clubes.  Aí, senti orgulho do Colorado, vamos atrás, vamos buscar responsabilidades e exigir punição e ressarcimento. Vamos tornar público para que ninguém mais faça isso, em homenagem a tantos e tantos anônimos que choram com lágrimas do coração pelos nossos eventuais fracassos.

Festejei o fato de agora terem chegado no futebol. Agora, vem peixe grande na rede.

Não quero ser vaidoso, mas li uma mensagem nas redes sociais que, por tudo que passei quando denunciava o que não havia provas, faço questão de reproduzir:

“... A propósito, verdade seja dita, o Siegmann avisou, hein...
Antes das eleições que elegeram o Piffero, lembro de ter ouvido
uma entrevista do Siegmann na Gaúcha, onde ele alertou
para tudo isso que aconteceu. Na época pareceu politicagem,
mas depois se viu que era verdade. (ass.: Luciano Pugliessi).

A Operação Papai Noel voltou com força. Fica uma pergunta: quem tem Mundial FIFA usufrui de cela especial?

Bem, desejo a todos, independentemente da coloração clubística, um Natal de harmonia e paz e um Ano Novo repleto de alegrias e esperanças.

Com as férias coletivas da Equipe Espaço Vital, despeço-me convidando-os a um reencontro aqui mesmo. Até o dia 8 de fevereiro de 2019!


Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

O recado das urnas

“Quem perde por pouco, perde por muito. O provérbio se aplica como uma luva na passagem colorada pelo Campeonato Brasileiro. Faltou foco, organização e liderança. Deixamos escapar o título que tanto os nossos torcedores almejam”.

Por entre os dedos da mão

“Chega de melo, chega de melado e chega de melaço! Lamentavelmente encerraremos mais um período de gestão no Sport Club Internacional sem a conquista de título. Deixamos passar, em 2017, o campeonato da série B. E em 2018 um Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil”.

O coronelismo no Inter já foi abandonado, ainda bem!

“A análise dos indivíduos, graças às redes sociais, flagrou a manipulação de muitas estrelas do jornalismo. Convido para que acessem os espaços virtuais das chapas, comparando as propostas”.

Terá pátio no Internacional !

Marcelo Medeiros (E) e Luciano Davi (D) serão os dois candidatos. “Um clube da grandeza do Inter só é gigante em razão da participação e interesse dos sócios, que são os verdadeiros donos. Convido os colorados a lerem os projetos de gestão, optando por aquele que represente a necessária confiança e eficiência”.

O Inter dá cartão vermelho a Vitório Piffero

O ex-presidente compareceu e utilizou o tempo de 30 minutos destinado à defesa. Em síntese e seguindo a moda lançada na vida pública, resumiu o seu depoimento em “NÃO SABIA”...