Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira , 05 de julho de 2019.
https://espacovital.com.br/images/mab_123_17.jpg

OAB-RS exclui mais três advogados



 Exclusão de advogados

A OAB-RS atualizou seu saite e, no link dos advogados excluídos, incluiu mais três nomes:

a) Carlos Abraão Maschio (ex-inscrição nº 8.975, decisão transitada em julgado em 30.8.2018);

b) Erasmo Rodrigues Paim Filho (ex-inscrição nº 13.335, decisão transitada também em 30.8.2018);

c) Paulo Roberto Fanfa Paz (ex-inscrição nº 26.626, decisão transitada em julgado em 30.10.2018).

A lista dos excluídos – e, como tal, proibidos de exercer a profissão - totaliza 53 nomes e pode ser acessada neste link: clique aqui.

 Condenação por intolerância aos judeus

A incitação ao racismo não está protegida pela liberdade de expressão – e os discursos de ódio violam outros princípios constitucionais, como o da dignidade e da igualdade. Este entendimento da 7ª Turma do TRF da 4ª Região resultou na condenação do paranaense Cesar Luis Sotilli Júnior, por antissemitismo em postagens no Orkut, rede social já extinta.

As mensagens com o criminoso argumento de que “judeu bom é judeu morto”, veiculadas na comunidade virtual intitulada “SS”, incitavam também preconceitos de raça ou de cor contra bolivianos, negros e crentes.

O réu Sotilli foi condenado a dois anos de prisão e teve a pena convertida em prestação de serviços comunitários e a pagamento de cinco salários mínimos a uma entidade social. Os fatos ocorreram ao longo de um mês, em 2006, e o tribunal afirmou que o crime é imprescritível. Não há trânsito em julgado.

Na sentença, o juiz Fábio Nunes de Martino, da 4ª Vara Federal de Cascavel (PR), já concluíra que a postagem mostrou intolerância, repúdio e aversão à existência de judeus.

A defesa alegava que “o réu apenas exercia sua liberdade de expressão para criticar aspectos da cultura do povo judeu”. Mas, para o magistrado, ficou evidente “que há racismo quando se criam diferenças entre grupos numa relação de detrimento". (Proc. nº 2008.70.16.001028-8).

 Travesseiros na mala

A 11ª Câmara Cível do TJRS condenou a American Airlines a pagar à advogada gaúcha Rosa Maria de Campos Aranovich indenizações materiais de R$ 1.899 e US$ 4.017, mais reparação moral de R$ 10 mil.

Passageira de um voo de Miami a Porto Alegre, a consumidora teve o dissabor de que nenhuma de suas três malas chegara. Só dois dias depois, uma única mala foi entregue – avariada e com o cadeado violado - na residência da afrontada passageira. Pior: o conteúdo comprista tinha sido substituído por dois travesseiros usados.

O julgado afirmou ter havido “o furto do conteúdo da bagagem, sendo assim incabível a aplicação do teto indenizatório previsto na Convenção de Montreal”.

E para deferir a indenização extrapatrimonial o acórdão reconheceu que “a frustração e a ansiedade pelas quais passam os passageiros que não encontram sua bagagem no desembarque não podem ser consideradas mero aborrecimento”. (Proc. nº 70076764448).

 

 Com dois pais

A 4ª Vara de Família de Niterói (RJ) incluiu o nome de um segundo pai, além do da mãe, no registro de uma garotinha de 9 anos. É que marido e mulher descobriram que a criança era filha de um ex-namorado da mãe, anterior ao casamento: um francês que mora no Brasil.

O francês, então, entrou na Justiça para que o campo “pai” do registro fosse trocado pelo nome dele.

O casal de brasileiros ficou desolado. Cinco anos após o impasse, o juiz decidiu que os nomes dos dois pais (o biológico e o que criou a criança) constarão na certidão, junto com o da mãe.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Imagem: Freepik / Edição: Gerson Kauer

Crime de adulteração dentro do próprio Poder Judiciário

 

Crime de adulteração dentro do próprio Poder Judiciário

· Escrevente da Vara de Família de Alvorada (RS) chegou a ser preso preventivamente, foi solto por decisão do STJ e restou exonerado pelo TJ gaúcho.
· Fraude dos alvarás tem mais quatro réus. E uma ação de improbidade administrativa tramita sob sigilo por decisão judicial.
· O novo ataque (ou atraque) de políticos ao bolso dos cidadãos que pagam as contas da Nação.
· E a curiosa possibilidade brasiliense da reencarnação do boi...

Arte de Camila Adamoli sobre caricatura Can Stock (Google Imagens)

Chega ao fim no STF ação rescisória que demorou 39 anos e 10 meses

 

Chega ao fim no STF ação rescisória que demorou 39 anos e 10 meses

· Caso originário é do Rio Grande do Sul, anos 70, envolvendo investigação de paternidade e petição de herança.

· O processo teve, no Supremo, cinco sucessivos relatores, o primeiro dos quais faleceu em 1991.

· O penúltimo capítulo da vida de João Gilberto pode ter sido um aborrecimento judicial, em 14 de junho deste ano.

· Menos palavrório! Os planos de Luiz Fux, futuro presidente do STF, para que as sessões colegiadas sejam “menos longas”.

· Arquivado o inquérito contra advogado que interpelou Ricardo Lewandowski durante voo.

· Licitação de R$ 5,2 milhões para trocar 20 elevadores nos prédios em que moram os deputados federais.

Arte de Camila Adamoli sobre foto YouTube

Dois anos de licença remunerada para magistrada gaúcha presidir Associação dos Juízes pela Democracia

 

Dois anos de licença remunerada para magistrada gaúcha presidir Associação dos Juízes pela Democracia

 Faltam juízes, a pauta chega a ter audiências para 12 meses adiante, e há mais dois magistrados em situação similar.

 Decisão do Órgão Especial do TRT-4 foi por maioria. Leia o acórdão.

 O STF vai contratar 31 jornalistas para marcar presença forte na internet.

 Interrupção da ressaca processual: ação contra Mauricio Dal Agnol volta a mexer-se em Passo Fundo.

Ação penal contra Mauricio Dal Agnol ajuizada em 2012 ainda não tem sentença

 

Ação penal contra Mauricio Dal Agnol ajuizada em 2012 ainda não tem sentença

· Não há previsão da data de seu desfecho. O que se sabe é simplório: os autos estão na “prateleira da Carmelina”, aguardando resposta.

· Por falar em mobiliário, estantes do Arquivo Judicial, em Porto Alegre, vieram abaixo...

· O Brasil tem um morto a cada 15 minutos no trânsito. São 1.440 óbitos por dia, na média dos últimos 20 anos.

· Vem aí “seguro sob medida” para automóveis.

· Camiseta amarelinha do Brasil não é exclusividade da Nike e pode ser fabricada também pela Adidas.

· Proposta de criação do “tax free” no Brasil.

· Bolsonaro só vai decidir nome do novo(a) PGR em setembro.

· Maior apoio à Lava-Jato vem de cidadãos com curso superior completo: 72%.

Arte EV – Foto de Carlos Fenerich - reprodução da Revista Placar

CBF indenizará Coca-Cola com R$ 80 milhões por rescisão de contrato

 

CBF indenizará Coca-Cola com R$ 80 milhões por rescisão de contrato

• Divergência judicial futebolística começou em 2001 e está chegando ao fim. Perdas e danos ainda não decididas pelo STJ devem ampliar o valor condenatório.

 O humor brasileiro: um telefonema de Aécio Neves para a Base de Brasília, perguntando sobre “viagens garantidas” em aviões da FAB.

 STJ edita nova súmula.

• Justiça Federal bloqueia R$ 77 milhões em bens do ex-presidente Lula. Leia a íntegra da decisão.

Juiz critica a “falta de escrúpulos” da empresa gaúcha que tenta escapar da condenação pelo estupro

 Sem referir os nomes dos advogados que apresentaram a defesa, o magistrado Gerson Martins da Silva lamenta o despautério na contestação de uma das rés, no escabroso caso.

 Adivinhem quem pagou os honorários para o advogado que está defendendo o esfaqueador Adélio Bispo?

 Caprichos e idiossincrasias numa ação por dano moral alegadamente causado por um par de sapatos (preço R$ 59,90) de má qualidade.

 Quem lembra o que é “nec plus ultra”?