Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre (RS), sexta-feira, 3 de julho de 2020.

De grosso calibre



Gerson Kauer

Imagem da Matéria

No prédio com vista para o Guaíba, as pessoas que ali trabalham são lidadoras do direito. Novembro de 2018, uma funcionária compra, pela internet, um vibrador para presentear uma amiga – colega de atividades – aniversariante nos próximos dias. Opta pela entrega do consistente mimo no próprio endereço de trabalho da homenageada – mas esquece que todo pacote que chega naquele prédio passa por raio-X.

Logo depois de a transportadora entregar o colorido pacote, o chefe da segurança é chamado pela encarregada das revisões de rotina:

- Chegou uma coisa estranha para a Doutora Fulana...

A caixa e seu conteúdo de grosso calibre viram assunto de troca de e-mails internos. A direção geral da casa convoca várias pessoas para uma reunião.

Em meio ao palpitômetro, um (a) dos (as) presentes – pretendendo revelar-se bem informado (a) - lembra ter lido que, no ano anterior, uma funcionária dos serviços gerais da TV Globo achara um vibrador num dos banheiros femininos da emissora, no Jardim Botânico, no Rio. E que, na semana seguinte, a serviçal dissera à coluna do jornalista Ancelmo Gois, de O Globo, que “já havia encontrado até camisinha nas faxinas, mas um... bilau de brinquedo fora a primeira vez”.

É dada, então, no prédio porto-alegrense, a palavra ao decano geral para opinar com base em sua respeitada trajetória de vida.

Formal, ele pondera que “a saliência anda em alta no país, tanto que o Sexy Hot registrou um crescimento de mais de 1.000% nas visualizações nos primeiros dez meses do ano, com quatro milhões de acessos e 174 mil horas assistidas na tevê a cabo”.

Quinze minutos depois a reunião termina, com uma conclusão quase filosófica do decano:

- Sempre temos que rever os nossos conceitos...

No dia seguinte, justo a data natalícia da homenageada, a encomenda chega intacta às mãos da destinatária.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Notícias Relacionadas

Charge de Gerson Kauer

Goles odoríficos, mas encorajadores

 

Goles odoríficos, mas encorajadores

Na manhã fria, o respeitoso cidadão adentra na sala de audiências, para depor como testemunha. O atilado juiz logo percebe o cheiro específico de recente ingestão de cachaça e, com voz firme, questiona: “O senhor ingeriu bebida alcoólica antes de vir aqui?”

Charge de Gerson Kauer

O juiz não internado

 

O juiz não internado

Na sala de audiências, dia canicular - terno e gravata dispensados - o magistrado confere as decisões que o estagiário e o assessor, também ali presentes, haviam minutado. De repente adentra um estagiário de terno slim, jovial, que vai logo destrinchando prolegômenos, vênias e juridiquês,  etc., como se fosse o advogado da causa...

Charge de Gerson Kauer

Corona no coroa

 

Corona no coroa

A odisseia de quatro pessoas em pequena cidade do interior. A quarentena de um médico alcançado pelo coronavírus. E uma troca de casais como solução, depois da descoberta de um quentíssimo adultério. O texto é do advogado Carlos Alberto Bencke.

Charge de Gerson Kauer

Saudosas postagens no Instagram

 

Saudosas postagens no Instagram

Depois de um casamento feliz por oito anos, Renato e Renata se desavieram. E se divorciaram consensualmente. Meses depois um litígio judicial, entre ambos, por causa das fotos dela, que ele postava em seu Instagram. 

Charge de Gerson Kauer

Uma correntista linda, simpática, atraente

 

Uma correntista linda, simpática, atraente

Convocada pelo banco para atualizar seus dados cadastrais, a cliente com 26 de idade comparece prestativa. Formulários preenchidos, tudo ok, despedidas, etc. À noite ela recebe um torpedo no celular: “Lembra que te atendi hoje? Eu te achei linda e simpática, e fiquei interessado em ficar contigo. E, quem sabe, pode até rolar um sexo bom... Há possibilidades? Beijo’’.

Charge de Gerson Kauer

A justificada parcialidade do juiz

 

A justificada parcialidade do juiz

Um pênalti incomum cometido por um zagueiro. Gol da equipe adversária e fim do sonho de estar na elite do futebol gaúcho. Depois da partida, na entrada do vestiário, o goleiro agride seu companheiro de time. No juízo criminal, o magistrado decide com pleno e pessoal conhecimento da causa e absolve o acusado. O texto é do advogado Carlos Alberto Bencke.