Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira, 22 de março de 2019.
https://espacovital.com.br/images/mab_123_14.jpg

Projeto de lei do deputado Sebastião Melo (MDB) acaba com a “indústria do guincho”.



Chargista Amarildo – Humor Político

Imagem da Matéria

 O fim da indústria do guincho?

O deputado estadual Sebastião Melo (MDB) protocola esta semana, na Assembleia Legislativa do RS, um projeto de lei que – imagina-se - fará a satisfação de pessoas de bem que passam por apertos financeiros. A proposta legislativa regulamentará todas as ´blitzen´ de trânsito nas cidades gaúchas e rodovias estaduais.

As equipes volantes de policiais militares e/ou agentes civis deverão dispor de equipamentos on line para permitir – a quem for flagrado dirigindo com IPVA impago e multas em aberto - a opção de, na hora, pagar seus débitos via cartão de crédito ou débito.

O rendoso negócio paralelo de guinchos e depósitos autorizados abocanha com força, há muitos anos, cada cidadão pilhado em situação tributária irregular. Além do imposto anual e da(s) multa(s) efetivamente devido(s), são cobrados mais R$ 400 ou R$ 500 pela remoção de cada veículo. Além das diárias de R$ 50 que se acumulam por três, quatro ou mais dias até que o dono do carro consiga pôr fim à faina burocrática e arrecadadora.

O EV apoia o projeto de Sebastião Melo. Ele será pressionado por interesses financeiros e corporativos, e atrapalhado por tartarugas legislativas - sabe-se desde já.

Mas saúda-se o deputado que se dispõe a acabar com o “trenzinho financeiro” que já tem 50 anos, ou mais anos, de generosas colheitas.

 Empresa inspirada pela vida”

Os advogados da família de Ricardo Boechat estão preparando uma milionária ação de indenização contra o Laboratório Libbs, que contratou o jornalista para a palestra de 11 de fevereiro em Campinas (SP). O ajuizamento será na primeira semana após o carnaval.

O Libbs foi o responsável pela escolha da RQ Helicópteros, dona da aeronave que se acidentou e que não tinha autorização para realizar transporte remunerado ou gratuito de passageiros. O piloto Ronaldo Quattrucci, também vítima do acidente, era sócio-proprietário da empresa, sediada em Santana de Parnaíba (SP). A autorização da ANAC era para prestar “serviços aéreos especializados de aerofotografia, aero reportagem e aero filmagem”.

Ironia coincidente, o Laboratório Libbs adota, há vários anos o slogan de “uma empresa inspirada pela vida”. O lema segue mantido, duas semanas depois da tragédia.

Em sua página na internet, o Libbs também refere ser “uma indústria farmacêutica que tem o propósito de contribuir para que as pessoas alcancem uma vida plena”.

Seus números: 60 anos de existência; 13ª posição entre os laboratórios mais prescritos pelos médicos; 8ª posição em valor no mercado farmacêutico de varejo; 83.8% de seus produtos presentes em 60.300 farmácias no país; 2.500 empregados; produção anual de 50 milhões de unidades de medicamentos.

Há pouco mais de dois anos o laboratório inaugurou a unidade Biotec, que produz medicamentos biológicos anunciados como “próprios para câncer e doenças autoimunes”.

Nascido em 13 de julho de 1952, Boechat teve sua “vida plena” acabada aos 66 de idade. De definitivo na vida, só a morte.

  O último baile?

Mesmo com o risco de voltar a ser preso em março, José Dirceu está convidando amigos para a festa de seu 73º aniversário, no sábado 16.

Há quem lembre versos de Roberto Carlos e Erasmo Carlos em "A Garota do Baile”. Dizem assim:

“O baile vai terminar /
E a última dança /
A última dança /
Já vai começar”.

Com ou sem festa de Dirceu, o certo é que Lula não comparecerá. É que a cartada que a defesa do ex-presidente vai jogar no Supremo só será decidida 25 dias depois: na quarta-feira 10 de abril.

Entrementes, os pensativos Toffoli, Lewandowski, Gilmar Mendes e Marco Aurélio não foram convidados para a pretendida festa.

Questão de cautela, para não dar o que falar...

 Disparates no Brasil

Ronaldinho Gaúcho será eternizado (!) no Maracanã, com um espaço dedicado pela concessionária para uma estátua, uma camiseta e uma chuteira.

Para evitar ferir paixões, o polêmico ex-atleta pediu que não fossem expostos os uniformes de nenhum dos times em que ele atuou: Grêmio, Flamengo, Atlético Mineiro e Fluminense.

A escolha dele foi pela camiseta do Barcelona.


Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Quase 755 mil gravações com os nomes de muita gente importante...

 Delação premiada do doleiro Álvaro José Novis entrega gravações feitas durante oito anos nos esquemas da Odebrecht com políticos.

 “Advogado nem a pau”: uma súmula do CF-OAB com a cara de um estagiário safado.

 Ação judicial de Flávio Bolsonaro pretextando proteger-se de insetos, aves e maresia...

 Quando Madame Tartaruga senta num banco, para ajudar bancos...

 Quem quer ajudar o “Doutor Campari”? Ele é bacharel em direito (com ´d´ minúsculo...).

Vem aí a nova versão do BacenJud

•   Ela será implementada com recursos (R$ 2 milhões) obtidos de dinheiro recuperado da roubalheira flagrada pela Lava-Jato.

•   Mas o sucesso para apertar caloteiros dependerá também de algumas mudanças nas posturas jurisdicionais.

•   Travesti presa e condenada – por sucessão de furtos – obtém o direito de pernoitar na ala feminina do Presídio Estadual de Cruz Alta (RS).

•   Alteração no Código Civil proíbe casamento de menores de 16 anos.

•   No Brasil, atualmente, existiriam cerca de 88 mil meninos e meninas - com idades entre 10 e 14 anos - em uniões consensuais, civis e/ou religiosas.

•   Mudanças nos estatutos do Grêmio para permitir a candidatura de Romildo Bolzan à segunda reeleição.

Os dias de intensa provação da mais famosa Miss Brasil de todos os tempos

• Martha Rocha anuncia nas redes sociais que foi morar numa casa de idosos por questões financeiras. Mas não se sente humilhada.

 O lançamento da picape 3100, da Chevrolet, com duas polegadas a mais.

 As mudanças na Editora Abril e a proibição de a revista Veja ser vendida para entidades religiosas ou políticas.

 A silenciosa gaúcha Rosa Weber é quem mais recebe e-mails no STF.

• Elas vêm chegando: desembargadoras no TJRS já são 40.

Sono, risos, choro... e não é samba de carnaval!

 Na ação que condenou Ricardo José Neis pelo múltiplo atropelamento de ciclistas, um recurso do réu aborda o sono de uma jurada e os risos (com choro) de um dos jurados. O crime ocorreu em fevereiro de 2011.

 Evo Morales, meia-volta! Deputado réu de ação popular desiste da concessão do Mérito Farroupilha ao presidente da Bolívia.

 Um erro federal de juiz e servidores: a penhora do bem de um homônimo que nada tinha a ver com a dívida.

 Uma interessante inovação da jurisprudência: a aplicação da teoria do adimplemento substancial.

Sérgio Cabral (197 anos de cadeia!) diz que o apego dele ao dinheiro é “um vício”

 A cleptomania. Quem conhece bem o ex-governador do Rio de Janeiro já vaticina que ele está preparando terreno legal para ter as penas diminuídas.

• A falsa legalidade da Unimed na tentativa de rescindir contratos de saúde com idosos.

• Futebol jurídico-policial no Inter: Ministério Público está de olho em três jornalistas.

 Os bastidores de “O Sétimo Guardião”, novela da Globo.

São sete advogados ´trans´ no RS e 65 no Brasil todo

• Resolução do CF-OAB permite que travestis, transexuais e transgêneros usem seus nomes sociais, substituindo o nome civil no exercício da profissão.

 O doce mundo depois da delação premiada: Fernando Baiano, condenado a 16 anos de prisão e multa de R$

 Doleiro obtém habeas corpus mediante fiança de R$ 5 milhões.