Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira , 17 de maio de 2019.
https://espacovital.com.br/images/smj.jpg

Ataque de sapo no banheiro feminino de casa noturna gaúcha!



Montagem EV sobre arte Clipart

Imagem da Matéria

 A ofensiva do sapo

Nas “rádios-corredores” da Subseções da OAB-RS, de Santa Vitória do Palmar (extremo sul) até a de Torres (ponto norte do litoral gaúcho), só se fala num original registro de ocorrência, feito num destes fins-de-semana caniculares, numa das delegacias de polícia praianas.

Após divertir-se numa das casas noturnas mais badaladas, uma jovem frequentadora – devidamente identificada - procurou o plantão policial, às 3h23 das madrugada, para fazer o seguinte registro:

“Que nesta data estava na boate XXX e que foi ao banheiro, quando no vaso sanitário um sapo que estava no interior do local saltou, atingindo a vagina da vítima, causando lesão e ardência no local. Que foi ao Posto de Saúde e realizou exame, sendo receitada uma injeção antialérgica. Manifesta o desejo de representar contra o acusado (dono do estabelecimento)”.

Às voltas com o registro, cadastrado como “lesão corporal leve consumada”, o delegado está pensando o que fazer.

 Teoria sobre filas

Seguramente, o leitor já teve que desperdiçar seu tempo em filas de bancos, só para pagar uma conta atrasada. Nessas horas dá para pensar em qualquer coisa, inclusive no próximo Gre-Nal, ou na vontade de rever os filhos, ou se encontrar logo com a namorada.

Pois deve ter sido num momento desses que o dinamarquês Agner Krarup Erlang pensou em como agilizar as filas. Em 1909, ele publicou a primeira teoria sobre o assunto.

Hoje pesquisadores estão empenhados – sem êxito, por enquanto - em aprimorar esse sistema de atendimento e a teoria das filas é tema de sérias pesquisas matemáticas. Mas os bancos brasileiros estão nem aí, ainda mais depois da recente decisão do STJ, comentada no tópico seguinte.

 Filas legítimas...

Por unanimidade, a 4ª Turma do STJ entendeu, na quarta-feira (27), que a demora em fila para atendimento bancário não gera dano moral. A decisão proveu o recurso do Banco do Brasil, em ação promovida pelo advogado Maycon Jhonatan Sales Vieira.

Ele padeceu atendimento demorado (1h13 de espera) numa agência do BB em Rondônia. A decisão do tribunal estadual foi de procedência da indenização. O STJ reverteu.

O relator, ministro Luis Felipe Salomão – que provavelmente não frequenta casas bancárias comuns, mas só as vips, expressas e reservadas - avalia que a espera em uma fila pode ser classificada como “desconforto”.

A decisão superior foi assim: “A longa espera em fila de banco é irregularidade administrativa, comum na relação entre a instituição e o cliente, que não passa de mero aborrecimento diário”.

Punições contra bancos lentos, só as previstas em legislações municipais... (REsp nº 1647452).

 Gol perdido

Flauta colorada nesta quinta (28) nas redes sociais: “O centroavante André, do Grêmio, aquele muito bem pago que joga mal e não faz gols, foi vendido para o futebol da China. Mas o voo era da Gol e ele perdeu”...

Como validamente diz o jurista Lenio Streck, em sua apreciada Jus Azul, às terças-feiras, “o Grêmio não é uma casa de caridade e, por isso, deve mandar embora jogadores que não têm condições de vestir a camisa do tricolor – entre eles o irritante André”.

O problema é que o atleta está com contrato em vigor, salários sempre em dia, e nenhum clube quer tê-lo. Nem mesmo por empréstimo...


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Um novo round no enfrentamento entre OAB-RS e o juiz Guilherme da Rocha Zambrano

• Sentença proferida pela juíza federal Paula Beck Bohn condena a Ordem gaúcha a pagar R$ 10 mil ao magistrado.

 Decisão anterior do juiz federal Francisco Donizete Gomes atribuiu segredo de justiça ao feito.

 Editora Abril condenada por veiculação de anúncio sobre “sexo selvagem”.

 Certezas e dúvidas de Dilma Rousseff sobre jogos da Libertadores da América.

 Gata pode ficar em apartamento residencial, se não incomodar os vizinhos do prédio.

As contagens de Sérgio Moro: o tempo até chegar ao STF e a expansão dos seus cabelos brancos

 O ex-juiz federal está a 17 meses e meio de distância temporal da Suprema Corte. Enquanto isso, seus cabelos brancos já estão chegando.

 As quatro justificativas para que a lagosta passe a ser o novo símbolo do STF.

 Michel Temer compara a sua cela paulistana com o cárcere de Lula, em Curitiba.

 O primeiro emprego formal para o jovem brasileiro só chega, em média, aos 28 anos e seis meses de idade.

• Romero Jucá não para: ele se prepara para prestar consultoria à Confederação Nacional de Comércio.

• Ameaças de morte na Faculdade de Direito de Brasília.

 Azul faz nova oferta pela Avianca (que tem R$ 3 bilhões de dívidas).

Os 25 livros lidos por Lula que podem ajudar na progressão da pena

   São: “Grande Sertão: Veredas”, de João Guimarães Rosa; “A Virtude da Raiva”, de Arun Gandhi; “O Alufá Rufino”, de João José Rei.

E mais outros 22.

   Mas a “rádio-corredor” da OAB do Paraná sugere que o ex-presidente seja submetido a uma prova objetiva com 100 perguntas, nos mesmos moldes do Exame de Ordem.

A surpresa no cardápio da gastronomia oficial do STF

As críticas das redes populares sobre as mesas fartas de comes e bebes pretendidas pela presidência do Supremo.

 Decisão judicial apelidada de “moqueca jurídica salgada” suspende a “farra das lagostas”.

• A maldição da camiseta 22 no Grêmio.

 De novo, a American Airlines espezinha clientes brasileiros.

 Nos Correios, um chefe para cada dois servidores.

Sucatas aéreas nos céus brasileiros – como já disse o ex-prefeito José Fortunati

 Antes do voo direto do Rio para os EUA, um ´chá-de-banco´ que durou compulsórias 14 horas. Com um prêmio de consolação: um voucher de 12 dólares para que os passageiros que perderam as conexões pudessem pagar o jantar e o café da manhã...

  A grande empresa estadunidense que tem a maior frota do mundo (1.579 aeronaves), trata passageiros brasileiros como se fossem índios tupiniquins.

  Entrementes, o STF abre a licitação para a farra das lagostas.