Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira , 14 de junho de 2019.

O Doutor Rei da Sinuca



Charge de Gerson Kauer

Imagem da Matéria

Em cidade da fronteira gaúcha havia uma “mulher in-te-res-san-tís-sima” – como costumava avaliar a ´rádio-corredor forense´. Solteira, arquiteta, ela namorava um advogado de médio sucesso, divorciado, sem filhos, conhecidíssimo na cidade como o “rei da sinuca”.

O apelido dele tinha a sua razão de ser: acertava todas as bolas nas tacadas sobre a mesa de pano verde e seis caçapas, do principal clube da cidade. Ali o advogado acorria, todos os dias, inclusive sábados e domingos, sempre a partir das cinco e meia da tarde. Às vezes, a namorada ia assistir.

Para o profissional da advocacia, nada era mais importante do que o jogo das oito bolas coloridas: “Meu taco tem eficiente pontaria e o meu percentual de aproveitamento nos encaçapamentos é de 99%” – vangloriava-se.

Um dia, o namoro da arquiteta com o “Rei da Sinuca” virou pó e o rompimento transformou-se em pauta semanal informal na subseção da Ordem local.

Algumas noites depois, encontrando-se com a “in-te-res-san-tís-si-ma” mulher – que embarcava num ônibus para Porto Alegre - um perito-engenheiro regional deu vazão à sua curiosidade:

- Lindalva, por que não deu mais certo o teu tão aplaudido namoro com o colega “rei da sinuca´? – a pergunta era um misto de indiscrição e solidariedade.

A resposta dela foi sem meias palavras:

- Eu me despi oferecida, mas me decepcionei com a resposta que ele me deu. Disse-me que ainda não era o momento´...!

Agora na “rádio-corredor” do foro local só se fala nisso. O doutor Bento, um jubilado advogado da região, resumiu o desfecho: “O namoro do promissor casal virou uma sinuca de bico”.

Ou – como segredou um dos escrivães – “ficou pela bola sete”...


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Charge de Gerson Kauer

“Senhores e senhoras, levantem-se!”

 

“Senhores e senhoras, levantem-se!”

Era o primeiro dia de audiências do novel juiz na comarca. Os advogados e as partes foram entrando na sala, sendo surpreendidos por chamativo aviso: “Em estrito respeito ao Juízo, todos deverão levantar-se no momento que o MM. Juiz adentrar a sala de audiências”. A severa escrivã também fazia a sua parte. Os advogados locais reagiram.

Charge de Gerson Kauer

Aparências enganam!

 

Aparências enganam!

Porta da frente, ou porta dos fundos? Dois dias depois das bodas, a surpresa: na comarca de entrância intermediária, Carlyson ajuizou ação de anulação do casamento contra a jovem esposa Jenifer. Ninguém imaginava o motivo. O experiente juiz logo entendeu tratar-se de “erro essencial quanto à pessoa”. O texto é do advogado Carlos Alberto Bencke.

Gerson Kauer - Divulgação

A loteria da cantada

 

A loteria da cantada

Na casa lotérica, a novel operadora de caixa, percebeu já nos primeiros dias de trabalho, que um dos donos do estabelecimento, insinuava-se com furtivos olhares. Sem demora, vieram furtivos toques de mão. E tudo desbordou em uma ação por dano moral decorrente de “intolerável assédio sexual com requintes de tentativa de indução à prostituição”.  

Charge de Gerson Kauer

A jurisdição terceirizada

 

A jurisdição terceirizada

A proposta instigante de um conselheiro de uma das seccionais estaduais da OAB: comprovar, judicialmente, que a jurisdição é prestada basicamente por assessores e estagiários. É hora de fazer de conta que tudo é ficção.

Charge de Gerson Kauer

O Advogado Fura-Colchão

 

O Advogado Fura-Colchão

Doutor Arencéfalo é o apelido de um advogado muito conceituado. O cognome é uma conjunção de ´Arbelino´, nome do pai dele e ´Encéfalo´, parte do corpo humano que controla o organismo. De repente, a surpresa na comarca: a elegante esposa pede o divórcio. O texto é do advogado Carlos Alberto Bencke.

Charge de Gerson Kauer

As duas Têmis

 

As duas Têmis

No curso preparatório a concursos para ingresso na magistratura, um dos professores resolve aferir os conhecimentos gerais e a capacidade redacional dos alunos. Então entrega a cada um uma folha de papel A-4. Pede-lhes que ”escrevam de 20 a 30 linhas sobre Têmis”. Um dos discípulos sustenta e comprova a existência de uma divindade grega e de uma personagem terrena que não gostava de processos.