Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira , 16 de abril de 2019.
https://espacovital.com.br/images/jus_azul_caricatura_2.jpg

Enquanto todos querem ser D´Allessandro, o Grêmio prefere uma barrinha de cereal !



Arte de Camila Adamoli, sobre imagem Reprodução SporTV

Imagem da Matéria

Ele se referia a Nonato...

Claro. Para a IVI, tudo que é vermelho é melhor. Perderam o Gre-Nal e Odair sai por cima. Claro. Renato nada sabe. Odair, berrando à beira do gramado e batendo boca com Daronco, esse é o cara para a IVI.

Mas o episódio envolvendo a expulsão do queridinho de Papoula e da IVI deve ser melhor estudado. Como pode um jovem entrar no jogo dando pontapés, arriscando lesionar seus colegas de profissão? Problemas de caráter? O rapaz tem problemas pessoais? Ou recebeu incentivo do técnico tipo “entra e pega junto” (estou sendo eufemista) ?

Não é normal um jogador ser expulso aos 29 minutos do primeiro tempo, depois de três jogadas. Na verdade, merecia ter sido expulso na primeira entrada. Denunciei aqui no Jus Azul que, contra o Avenida, o jovem árbitro - que tem sérios problemas de visão - foi extremamente condescendente com o queridinho. Levou um amarelo e jogou até o fim. Só que deveria ter levado um amarelo antes. Errou o árbitro.

Será que ninguém avisou o moço? Claro, pode ter uma explicação. Do modo como os árbitros apitam poupando cartões aos jogadores do Inter e do modo como a CIA – Comentaristas Isentos de Arbitragem - comenta com condescendência os erros de apito, o jovem querido achou que estava acima da lei.

Pensou ser um novo Guiñazu, que batia, batia e dificilmente era punido. Digno de estudos esse fenômeno que leva um jovem a sair distribuindo porrada nos seus colegas e ainda acha que foi injustiçado. Odair, o técnico querido da IVI, achou a expulsão injusta.

Mau exemplo, professor Odair. Deveria ter dado uma lição no menino. E não passar-lhe a mão na cabeça.

Também impressionou o modo como os jogadores imitam D´Alessandro, o juiz da comarca. No primeiro amarelo do jogo, em que o zagueiro do Inter deu uma voadora, o jovem (olha os jovens) Pedro peitou o árbitro - imitando D´Alessandro, o notório juiz da comarca. Alguém tem de colocar juízo na cabeça desses jovens. Mais jogadores peitaram o juiz. E o gremista Jean Pyerre deu uma de D´Alessandro, levando um cartão idiota.

E assim correu o Gre-Nal, com vitória previsível do Grêmio. Deveria ter posto o time titular, para tapar a boca do Diogo Pipoca, quem disse que o Gre-Nal era por laranjas doces e suculentas, colocando retranca no caso de uma chapuletada.

As pessoas pagaram ingresso para ver o time titular. Se o Inter decidiu dar uma de malandro, aproveitou o fake de que foi injustiçado pela ausência de seu jogador (deve ser o número 1 do time), quando poderia ter pedido efeito suspensivo, porque bons advogados o Inter tem. Mas, não. Preferiu usar a desculpa e ir com reservas.

Nesse ponto o Grêmio deveria ter dado um chocolate. Preferiu apenas comer uma barrinha de cereal. Paciência. Não faltará oportunidade.

Post scriptum - Sigam o meu twitter: @streckgremio (Lenio Jus Azul).


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

A IVI e o três vezes iluminado! De Bo(n)a!

“Gustavo de Bona, narrador da Gaúcha. Molhou-se todo ao narrar o gol do “iluminado, iluminado, iluminado Guerrero. Não estou dizendo que o peruano é um caco. Estou falando do modo desproporcional com que a IVI trata dos assuntos de Inter e Grêmio”.

Genilson e Nonato: as faltas mais violentas do Gauchão

“O que mais impressiona nos dois fatos é que os jogadores cometem faltas violentas, indiscutivelmente motivadoras de expulsão, e ainda reclamam acintosamente. Pelas reclamações absurdas, mereceriam a suspensão de mais um jogo”.

Fundada a AVI – Arbitragem Vermelha Isenta ...

O mais novo integrante do grupo de assopradores pró Inter é Daniel Nobre Bins. Ele se junta a Anderson Daronco, Leandro Vuaden, Vinicius Amaral e outros de menor expressão (por enquanto...)