Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre (RS),sexta-feira, 29 de maio de 2020.
https://espacovital.com.br/images/mab_123_17.jpg

American Airlines condenada em R$ 1 milhão por uso abusivo do detector de mentiras



Camera Press

Imagem da Matéria

 Condenação milionária da American Airlines

O uso desautorizado e abusivo de detector de mentiras levou à condenação da American Airlines ao pagamento de indenização de R$ 1 milhão. A decisão é do TST, para quem “a prática invade a intimidade dos empregados”. O julgamento confirmou a existência de dano moral coletivo causado pela “submissão compulsória no Brasil”.

Conforme o acórdão, “o trabalhador não deve ser punido por decorrência da necessária segurança na atividade da aviação civil”. A American é a maior companhia aérea do mundo por passageiros transportados, quantidade de aeronaves, e receitas.

A empresa realizava testes com o aparelho chamado de polígrafo eletrônico, obrigando empregados e prestadores de serviços de áreas consideradas capazes de comprometer a segurança, especialmente embarque e desembarque de cargas e/ou passageiros. Na ação civil pública, o Ministério Público do Trabalho apontou “prática reiterada de submissão ao detector de mentiras, além de perguntas que invadiam a intimidade das pessoas”.

O juízo de primeiro grau julgou improcedente a ação, por entender que - como não há vedação em lei nesse sentido - a utilização do aparelho seria legítima. Considerou também “a prevalência dos interesses de toda a sociedade, sob o aspecto da segurança dos passageiros, sobre os de determinado grupo profissional”.

O TRT da 10ª Região (DF/TO), no entanto, avaliou que “a conduta da empresa violava os direitos fundamentais da dignidade das pessoas, da intimidade e, em especial, do livre acesso ao emprego e à subsistência digna”.

O ministro relator Hugo Carlos Scheuermann, gaúcho, ao confirmar a condenação da empresa destacou que “a utilização de polígrafo viola a intimidade do empregado e não se justifica em razão da necessária segurança na atividade da aviação civil, principalmente ante sua ausência de confiabilidade científica”. (Proc. nº 1897-76.2011.5.10.0001).

 A mais jovem advogada

Aos 19 de idade, a mineira Gabriela Bueno de Oliveira Dias é a advogada mais jovem do país.

Ela recebeu ontem (28), a carteira da OAB, no salão do júri do Fórum da Comarca de Guaxupé (MG).

Parodiando o que cantou Jorge Ben Jor, “elas vêm chegando”.

E felizes estamos esperando.

  Reação da OAB

O Conselho Federal da OAB impetrou mandado de segurança, no STF, questionando acórdão no qual o Tribunal de Contas da União entendeu que a entidade está sob sua jurisdição e deve, portanto, prestar contas para controle e fiscalização.

A Ordem requer liminar para suspender a decisão do TCU e, no mérito, pede que o STF torne o entendimento sem efeito, preservando sua independência e sua autonomia.

A questionada decisão do TCU foi proferida em processo administrativo, com acórdão publicado em novembro do ano passado. Na ocasião, o tribunal de contas considerou que “a OAB é uma autarquia e que a contribuição cobrada dos advogados tem natureza de tributo”. (MS nº 36.376).

  É vida que segue...

O ex-senador Luiz Estevão, com domicílio atual na Papuda – onde está desde março de 2016 - começou ontem (28) vida nova. Passou para o regime semiaberto e vai trabalhar numa imobiliária em Brasília. Tem que voltar à noite para dormir no cárcere.

Cassado no Senado Federal em 28 de junho de 2000, Estevão está condenado a 31 anos de prisão por peculato, estelionato e corrupção ativa, esta em passiva parceria com o então presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (SP), juiz Nicolau dos Santos Neto, o notório Lalau.

 Presença nas redes sociais

O Espaço Vital está, a partir desta semana, mais presente nas redes sociais, sempre com a missão de informar com independência e boa dose de humor.

Estamos com novo perfil do Facebook e Instagram - além do Twitter que já mantemos há alguns anos.

Confira os endereços e acompanhe-nos também, por estes canais:

· Facebook: facebook.com/EVindependente/

https://www.facebook.com/EVindependente/

· Twitter: @espacovital

https://twitter.com/espacovital

· Instagram: @evindependente


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor

Imagem SGP - Edição EV

Prestação de contas para fiscalizar os gastos da pensão paga a filho menor

 

Prestação de contas para fiscalizar os gastos da pensão paga a filho menor

•   Divergências entre o pai alimentante (advogado) e a mãe (advogada), em caso gaúcho, recebe mudança na jurisprudência do STJ.

•   O tribunal superior, por maioria (3x2), reforma sentença da comarca de Gramado (RS) e acórdão da 7ª Câmara do TJRS.

•   Prevalência da tese de que o devedor da obrigação tem o direito de acompanhar o dispêndio da pensão de 30 salários mínimos mensais.

Arte ev sobre foto meramente ilustrativa (camera press)

Racismo em escola pública em município gaúcho de 17 mil habitantes

 

Racismo em escola pública em município gaúcho de 17 mil habitantes

•   Fato ocorrido há seis anos (maio de 2014) gerou ação por dano moral ajuizada cinco meses depois. Sentença de improcedência demorou cinco anos. E rápida decisão do TJRS, condenando os pais da adolescente ofensora, foi em abril deste ano.

•   Acórdão deplora a conduta discriminatória no ambiente escolar: “Num país de mestiços, é fato grave, que atinge e envergonha a nossa comunidade”.

•   Casal gaúcho retido desde 6 de abril na Austrália volta ao Brasil 47 dias depois.

•   Indenização moral de R$ 60 mil para Dilma Rousseff: uso desautorizado da imagem da ex-presidente, associando-a à oferta com técnicas para “deixar de ser burro e vencer as dificuldades nos estudos”.

Arte EV sobre

Justiça gaúcha intima ex-deputado Jean Wyllys por edital

 

Justiça gaúcha intima ex-deputado Jean Wyllys por edital

•  Ele é acionado por uma empresa de Porto Alegre (RS) que obteve decisão judicial que obriga o ex-político a publicar retratação.

•  Marco Aurélio decide que ação contra Onyx Lorenzoni deve continuar no TRE-RS.

• Quinze clubes - incluindo a dupla Gre-Nal - realizaram 1.000 testes para saber se atletas e comissões técnicas estão infectados pela Covid-19. Resultado: 76 testes positivos.

• Acordo no dissídio da Casa da Moeda garante: não faltarão cédulas.

Visual Hunt - Imagem meramente ilustrativa

A controvérsia dos anúncios discriminatórios oferecendo emprego e estágio

 

A controvérsia dos anúncios discriminatórios oferecendo emprego e estágio

• Ação que tramitou na Justiça do Trabalho desde fevereiro de 2007 vai agora - 13 anos depois - para uma vara cível.

 Provimento do TST ao recurso da Folha de S. Paulo que tinha sido condenada a pagar R$ 1,5 milhão.

 De quem é a marca iPhone? A briga judicial entre Gradiente e Apple chega ao STF.

Difini: o desembargador gaúcho que alertou sobre o “uso indiscriminado dos depósitos judiciais desde 2005”.

YouTube / reprodução

A sátira a um sepultamento: um acontecimento divino, ou profano?

 

A sátira a um sepultamento: um acontecimento divino, ou profano?

A repercussão nas redes sociais sobre insólito acontecimento - regado a champanha e dança - num restaurante de Gramado (RS).

 Senado vai votar projetos que miram nos lucros dos bancos.

 A notória Andrade Gutierrez escolhida em Portugal para obras no metrô lisboense.

 Não cheguem perto dos senadores: 296 seguranças para proteger as Excelências.

 Futebol jurídico: o novo filão que cobra adicional noturno e pagamento diferenciado pelos jogos aos domingos e feriados.

 Rosângela Moro pede dispensa do Conselho Nacional de Incentivo ao Voluntariado.

Seat Maestro

Antecipação de tutela obriga Latam a repatriar idosos gaúchos retidos na Austrália

 

Antecipação de tutela obriga Latam a repatriar idosos gaúchos retidos na Austrália

• Claudio e Cleonice Weiand estão confinados em Perth, na Austrália, desde 8 de abril.

 A prevalência de interesses superiores: Rodrigo Maia não fala mais na votação da PEC da prisão em segunda instância.

• STF julga na sexta-feira (15) mandado de segurança envolvendo uma obra de Monteiro Lobato: “Referências ao negro com estereótipos fortemente carregados de elementos racistas”.

• Condenação penal de promotor gaúcho que adquiriu bens de massa falida em ação falimentar em que atuou.