Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira , 13 de agosto de 2019.
https://espacovital.com.br/images/on_off_2.jpg

Um start, para entender como em determinada comarca, o processo do tipo ´x´, com pedido ´y´ será julgado...



Chargista Periotti

Imagem da Matéria

É bom ir se acostumando com estrangeirismos, pois eles vieram pra ficar, seja no mercado corporativo, seja no direito. E para dar um start, um início a esta coluna quinzenal no Espaço Vital, nada melhor do que falar um pouco sobre o que ela irá abordar.

A coluna On/Off é um local para debatermos o que está ON na advocacia, como inteligência artificial, robôs, jurimetria, softwares jurídicos, workflow entre outros; e também o que está OFF, como práticas inadequadas de gestão, uso incorreto/incompleto da tecnologia, etc.

E por falar em ON, a bola da vez é a inteligência artificial. Mas, o que vem a ser afinal inteligência artificial, bem como conceitos novos de robôs e jurimetria?

Vamos analisar cada um de uma forma simples, direta e objetiva para demonstrar sua importância e ênfase:

Robôs nada mais são do que softwares que conversam com outros softwares (sinto muito você que imaginou o exterminador do futuro, mas ele continua sendo só um filme - exceto a Skynet que vamos abordar numa futura coluna e já foi até iniciada). E basicamente no direito os robôs se dividem em dois tipos:

a) Os que conversam com os sistemas do Judiciário (seja por captura de informações, seja por acesso ao processo eletrônico);

b) Os que conversam entre si (softwares particulares entre si).

Jurimetria é a estatística aplicada ao direito. Temos hoje em dois níveis basicamente: analítica e preditiva.

a) A analítica utiliza bancos de dados de processos judiciais por exemplo, para entender como em determinada comarca, o processo do tipo ´x´, com pedido ´y´ é julgado.

b) Já a preditiva pega no teu software o pedido do processo, por exemplo, e pode fazer uma predição sobre como será julgada aquela demanda, com base em outros julgados similares.

E a inteligência artificial, que ainda está engatinhando no direito, é um software que aprende sozinho a partir de premissas dadas anteriormente a ele.

Aliás, um dos grandes perigos e problemas da implantação e manutenção da inteligência artificial é justamente este aprendizado, pois se aprender errado toda construção posterior da dita inteligência estará errada.

Assim, sendo ON a inteligência artificial, é totalmente OFF aplicar a mesma sem antes pensar na gestão, nos fluxos, nos caminhos e meandros pelas quais ela irá aprender e ser útil ao negócio.

Aliás, métrica de ON/OFF totalmente válida em qualquer questão de tecnologia: se não for útil com aplicabilidade prática e simples, não vale a pena.

Acompanhe-nos nas sextas-feiras, quinzenalmente, aqui no EV. Novo encontro no dia 19.

>>>>>>>>>
gustavo@gustavorocha.com
#On/Off uma coluna para quem se liga no direito, tecnologia e gestão.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Imagem Inmetrics.com.br

Privacidade custa caro!

 

Privacidade custa caro!

“Devemos estar atentos à Lei Geral de Proteção de Dados que entra em vigor em agosto de 2020. Dirão alguns que ´falta mais de um ano para a lei entrar em vigor, temos tempo´ etc... Ledo engano! Basta ler a lei para perceber que as adequações necessárias a empresas, incluindo escritórios de advocacia, será grande. Urge começar o quanto antes”.

Chargista Amarildo

Não existe almoço grátis!

 

Não existe almoço grátis!

“Há advogados que postam suas próprias feições de agora, dizendo ´Protocolada a petição inicial´. Depois, a foto – bem mais velho - gerada pelo aplicativo, comemorando ´Alvará recebido´... Será que os profissionais da advocacia sabem o que estão autorizando o FaceApp a fazer com seus dados pessoais?"

Imagem YouTube

O que é verdade?

 

O que é verdade?

“Temos acompanhado os debates sobre supostas conversas de juízes e procuradores. O foco aqui é debater a respeito de como obter a verdade em tempos de redes sociais, saites, internet e fake news”.

A regra é estar em constante movimento!

“A França proíbe a divulgação de informações estatísticas sobre as decisões de juízes, numa lei que prevê até cinco anos de prisão. No Brasil, o aplicativo ´Supremo em Ação´ mostra, na palma da mão, como votam os 11 ministros do STF”.

Google Imagens

Conectados, interdependentes e sem privacidade!

 

Conectados, interdependentes e sem privacidade!

“A recente notícia da criação da moeda virtual Libra, pelo Facebook, criou um alvoroço na Europa. Já há países pedindo pareceres aos bancos locais sobre o possível impacto desta criptomoeda no mercado e o quanto isto pode, ou não, ser prejudicial à economia