Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre (RS), quinta-feira,
09 de abril de 2020.
https://espacovital.com.br/images/leitores.jpg

Quem lê o EV aqui tem a palavra!



· Henrique Júdice Magalhães, advogado, sobre “TRT- 4 confunde direito material com processual”.

“Manual básico de advocacia em tribunais no RS! O TRF-4, sem deixar de expressar suas idiossincrasias, mas contendo-as dentro de uma margem legítima de interpretação, aplica o direito vigente. A essa regra, há exceções, para o bem e para o mal. O TJRS é capaz de qualquer coisa - na maior parte dos casos, para o mal. E o TRT-4 também, inclusive de coisa pior. Como os três primeiros já me dão muito trabalho, não sei como são o TJM e o TER”.

· Estelamar M. C. Scheffer, advogada, sobre Justiça feita com proventos e penduricalhos”.

“Totalmente contra acabar com o exame da ordem. Quem vai fiscalizar estas faculdades que muito mal formam os bacharéis em Direito se não o Exame de Ordem? Este deve continuar”.

· Luizinho Miguel Balen, advogado, sobre “Julgado recente gera jurisprudência importante para o Direito Processual Civil.

“De grande importância o julgado, eis que a parte e os advogados, podem manejar embargos, também”.

· Alexandre Leão, servidor público, sobre o Jus VermelhoE s t a u t a ?!”...:

“Eu iria comentar que desde o tri da América não via os colorados sentirem tanto um fato! E que 35% do Estado do RS viraram analistas de estátua por foto! Que ao vivo, sem as luzes azuis do ambiente, ela é espetacular! Mas não vou, dado o desprezo de todos os gremistas a este texto do Jus Vermelha ! Li só para rir mesmo...

· Henrique Júdice Magalhães, advogado, sobre A sociedade precisa conhecer os bastidores do Judiciário”.

“Lúcido e corajoso artigo. Discordo, no entanto, da crítica ao quinto constitucional, necessário enquanto meio de prevenção ao embotamento corporativo dos tribunais. Pode-se questionar sua eficácia para tal fim e como melhorá-la, mas não sua necessidade. Se alguém quiser saber como seriam os tribunais sem o quinto, basta olhar para as turmas recursais dos juizados e tirar as devidas conclusões”.

_________________________________________________________________________________________________________________________
Siga o Espaço Vital no Facebook !

Estamos com perfil novo no Facebook, mais atuante e sempre levando as notícias do meio jurídico, humor e crítica. Aquele anterior perfil a que o leitor se acostumou até 2018, não mais está ativo. Interaja conosco no novo local certo. Siga-nos!

Este é o novo perfil do Espaço Vital no Facebook: clique aqui


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor

Reprodução de www.oab.org.br em 06.3.2020, às 8h30

CF-OAB oficialmente só publica o quanto arrecadou até setembro do ano passado

 

CF-OAB oficialmente só publica o quanto arrecadou até setembro do ano passado

 Já estamos no terceiro mês de 2020 e as contas oficiais publicadas estão com cinco meses de atraso.

• Opiniões de advogados sobre as comparações entre OAB (Brasil) e ABA (EUA).

 Leia o que dizem os advogados Léo Ricardo Petry, Taciana Martins Faria Neves, Eduardo Dorfman Aranovich, Simone Maria Serafini e o bacharel Nelson Carmo Pedro Gonzaga.

Arte EV

Os R$ 8,5 milhões da advocacia gaúcha que vão anualmente para o CF-OAB

 

Os R$ 8,5 milhões da advocacia gaúcha que vão anualmente para o CF-OAB

 Advogado Roberson Azambuja deplora que esse dinheiro é retirado de jovens profissionais da advocacia.

 Contador Peter H. Grunewald se diz impressionado com a vazão da dinheirama.

 Advogado Fernando Maciel Ramos diz que os colegas devem se negar a prestar serviços como dativos.

 Advogado Cicero Barcellos Ahrends elogia a 8ª Câmara Cível do TJRS.

 Advogados Jarbas Manoel da Silva e Luiz Carlos Kremer comentam sobre terrenos da União à beira-mar.

Arte de Camila Adamoli

Críticas da classe advocatícia sobre a utilização do CF-OAB para fins político-partidários

 

Críticas da classe advocatícia sobre a utilização do CF-OAB para fins político-partidários

· “O presidente nacional, eleito por um colegiado (nada democrático) não representa o entendimento da grande maioria dos advogados”.

· Considerações sobre a “farra das lagostas” e as “altas autoridades”.

· Advogado promete passar a mão no touro de New York, para tê-lo como símbolo da reação contra o CF-OAB.

· As instituições soltas, sem qualquer freio.

· Manifestações dos leitores Patricia Alovisi, Róberson Azambuja, Alceu Giorgi, João de Oliveira Menezes, Afonso Saraiva Moraes, Péricles Silva Monteiro, Plinio Paulo Bing, Leandro Esper Castro e Amilcar Ricardo Zabaletta.

www.BlogdoAFTM.com.br

Críticas à posição da OAB contra a PEC da Segunda Instância

 

Críticas à posição da OAB contra a PEC da Segunda Instância

 Manifestações de advogados qualificam de “inadmissível e vergonhosa” a postura do Conselho Federal da Ordem dos Advogados.

 “O presidente é eleito por um colegiado, como na época da ditadura militar e defende ideais próprios que não representam a maioria dos advogados brasileiros”.

• O futebol jurídico numa causa de R$ 15 milhões.

 Renato Portaluppi ainda é o melhor treinador na era recente do Grêmio.

 As opiniões dos leitores Cícero Barcellos Ahrends, Luiz Victor Santos de Moraes, Roberson Azambuja, José Mario De Boni, Alceu Georgi, Sérgio Drebes, Rodrigo Christini, Rodrigo Severino e Abrahão Finkelstein.

Fotos de Iúri Barcellos /Agência Pública (E) e João Miranda / Vai Dá Pé.com.br (D)

   “Como reagiria um membro do Supremo se um familiar experimentasse situações inarráveis?”

 

“Como reagiria um membro do Supremo se um familiar experimentasse situações inarráveis?”

  E se um dia a máquina do tempo levar ministros do STF de volta ao Século 19...

 Muitos ´anjinhos´, graças a seus causídicos, empurram com a barriga os processos para as calendas, até prescrever.

 O ócio remunerado de 90 dias anuais no Judiciário.

 Manifestações dos advogados Cícero Barcellos Ahrends, Edgar Granatta, Paulo H. Mattos, Valdivino Jacobbo Baruffi e Rodrigo Borges Rodrigues. E do cientista político Bolívar Lamounier.

Uns podem alugar via Airbnb, outros não! Por que?

Manifestação de Monica Dutczak, a gaúcha que é recorrente no STJ no caso paradigmático do aplicativo de locação de imóveis. A opinião do procurador municipal João de Almeida Neto. E as tiradas de humor de um advogado e de um estagiário que estão penando na comarca de Ibirubá.