Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira , 19 de setembro de 2019.

Depois da juizite, o aprendizado



Charge de Gerson Kauer

Imagem da Matéria

É tarde outonal em uma comarca gaúcha. Um jovem advogado, carteira da OAB fresquinha, terno simples, gravata sem grife, tem seu primeiro cliente cível. É um professor que estudara em Paris e nunca havia entrado em um fórum – fosse na França, ou em alguma cidade do Rio Grande.

Algumas ovelhas de sua fazendola haviam sido devoradas pelos cachorros do vizinho – daí o porquê da ação indenizatória. A prova é razoável. Há fotos das carcaças e de alguns buracos na cerca e a certeza de que os cães do fazendeiro se banqueteavam, à noite, com os indefesos ovinos.

A solenidade é a audiência de instrução. O autor senta-se à frente do magistrado, para depoimento pessoal.

Talvez surpreso pelo inusitado da situação, o professor cruza as pernas. Sua camisa - sem marca, mas limpíssima e bem passada - está com os dois primeiros botões abertos, mostrando uma pequena medalha pendendo da correntinha de ouro. Pela fenda, percebe-se alguns pelos esbranquiçados no peito do homem sessentão.

O juiz escorrega no elementar, ao ordenar em tom impositivo de extrema juizite:

- Descruze as pernas e feche sua camisa! O senhor está em um fórum na presença de um juiz.

Antes que o advogado intervenha – e nem se sabe se o faria mesmo, porque é pouco experiente - o professor surpreende:

- Eu sei que senhor é o juiz. E eu sou professor e cidadão brasileiro. Vim aqui buscar a prestação jurisdicional do Estado. Fui lesado. Tenho argumentos, provas e um advogado. No que as minhas pernas e a minha camisa têm a ver com isso?”...

O juiz queda-se silente e é notório o seu constrangimento. O depoimento inicia. O magistrado está econômico nas perguntas. Ouvem-se também testemunhas. Uma hora depois, a audiência termina.

O presidente da Subseção local da OAB, informado pela “rádio-corredor” sobre os fatos, comparece ao foro para cumprimentar o jovem advogado. Este, com regozijo, justifica ali mesmo:

- Nesta audiência aprendi mais do que em cinco anos de faculdade graças ao meu professor, que doravante será a minha inspiração para todas as condutas profissionais.

O presidente da Ordem local questiona curioso:

- O seu cliente é professor de Direito Processual, ou de Ética?

O jovem advogado chama o professor que ficara distante no corredor, e esmera-se:

- Apresento-lhe o professor Sérgio, doutor em antropologia. Em duas ou três frases ele ensinou a mim e também ao juiz que a antropologia é a ciência do homem no sentido mais amplo. Engloba origens, evolução, desenvolvimentos físico, material e cultural, fisiologia, psicologia, características raciais, crenças. E principalmente costumes sociais e educação.

Já passa das seis da tarde, é momento de encerrar o expediente forense. O segurança aproxima-se e pede gentil:

- Senhores, preciso fechar o prédio. E em nome do diretor do fórum, solicito-lhes a gentileza de abreviarem a interessante conversa.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Charge de Gerson Kauer

A ímpia e injusta guerra...

 

A ímpia e injusta guerra...

A propósito da Semana Farroupilha, a bazófia a que foram submetidos um porto-alegrense e sua esposa, por ocasião de um churrasco no Country Club, para homenagear empresários dos EUA que queriam expandir a venda de produtos fumígenos no RS. Quase virou ação indenizatória por dano moral à moda gaúcha.

Charge de Gerson Kauer

Dentadura macabra

 

Dentadura macabra

Uma insólita ação num Juizado Cível, pedindo a condenação solidária de uma família enlutada e de um hospital. A discussão sobre uma dentadura completa, deixada na mesinha de um dos quartos coletivos, e que por engano acompanhou o corpo de um provecto cidadão que falecera na véspera. O texto é do advogado Carlos Alberto Bencke.

Charge de Gerson Kauer

Um caso gaúcho para o Livro Guinness dos Recordes

 

Um caso gaúcho para o Livro Guinness dos Recordes

Pedro e Paula eram jovens ainda – respectivamente 24 e 22 de idade – quando casaram, dez anos atrás. Eles levaram à frente seu matrimônio, sem filhos, durante mais de dez anos de muitas alegrias, poucas tristezas, mas lento declínio da temperatura conjugal. Em janeiro de 2019 a extrema surpresa: um inimaginável triângulo.

Charge de Gerson Kauer

A comarca das vacas

 

A comarca das vacas

O juiz recém nomeado estava assumindo a comarca. Chegou na sexta-feira à tardinha, hospedou-se no melhor hotelzinho da cidade e preparou-se para, no dia seguinte (sábado) cedo, organizar as tarefas para a sua estreia, na segunda-feira. Não imaginava ter que enfrentar um “vacum”.

Charge de Gerson Kauer

Páginas da vida com segredo de justiça

 

Páginas da vida com segredo de justiça

O réu de uma ação penal por assalto é universitário, com matrícula trancada por falta de dinheiro para as mensalidades. Chegara a trabalhar como auxiliar contábil. Mas desempregou-se em decorrência do fechamento de uma indústria. A “primeira vez” dele como assaltante terminou sendo a redenção para que, dando a volta por cima, voltasse à faculdade e concluísse o curso de Direito.

Charge de Gerson Kauer

Para medir o tamanho ´daquilo´...

 

Para medir o tamanho ´daquilo´...

Treze de agosto de 2018, hoje está fazendo um ano. A frustração do consumidor que - após encomendar na internet, e pagar por um aparelho que o tornaria “um amante imbatível” - recebeu uma enorme e maldosa lupa. O texto é do advogado Carlos Alberto Bencke.