Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira , 16 de julho de 2019.

A goleada jurídica do Diadema sobre o Grêmio: 14 x 0



Arte EV sobre foto Globo Esporte

Imagem da Matéria

O Espaço Vital antecipou em sua edição de 23 de abril e o Grêmio Porto-Alegrense foi, mesmo, condenado em sentença proferida pela 12ª Vara Cível de Porto Alegre, a pagar cerca de R$ 11,8 milhões ao Diadema-SP pela venda do atacante Pedro Rocha ao Spartak Moscou, da Rússia. O montante corresponde a 30% do valor recebido pelo clube gaúcho na transação realizada em agosto de 2017, por 12 milhões de euros (R$ 45,2 milhões, na época), acrescido de correção e multa. Estimativa extraoficial refere que a condenação, em valores atuais, chega a R$ 14 milhões.

Pedro Rocha, emprestado pelo clube russo, atualmente está no Cruzeiro (MG). Não há trânsito em julgado na sentença cível.

O Grêmio contratou Pedro Rocha por empréstimo do Diadema em 2014 e logo adquiriu 70% dos direitos do jogador de forma definitiva, no final daquele ano, com vínculo até o fim de 2017. O contrato continha uma cláusula que assegurava ao clube paulista o direito a 30% do valor de uma negociação do atleta caso ela fosse feita até 31 de dezembro de 2015, ano em que o atacante foi promovido ao time profissional por Felipão.

Como a venda foi efetuada um ano e oito meses depois desse prazo, a direção tricolor entende que não precisa realizar essa repasse. O Diadema, por sua vez, contesta essa cláusula no contrato e usou como prova documental os balancetes financeiros do Grêmio em 2015 e 2016. Nestes, o clube gaúcho registrou ser dono de apenas 70% dos direitos de Pedro Rocha.

No início de 2018, o Grêmio já havia oferecido em caução judicial um terreno anexo ao CT Hélio Dourado, em Eldorado do Sul, como garantia. A área é avaliada em R$ 26 milhões e evitou bloqueio de R$ 14 milhões das contas do clube gaúcho até a definição do processo na Justiça.(Proc. nº 1.17.0111253-2).

Leia na base de dados do Espaço Vital:

Futebol jurídico inquieta o Grêmio, alvoroça o discreto Diadema e põe ativos advogados gremistas e colorados em ação.

Leia a íntegra da sentença que condena o Grêmio


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

STJ garante a freiras direito de permanecer com véu na foto da CNH

Caso é oriundo do Paraná, com sentença de procedência de ação civil pública ajuizada pelo MPF. O TRF-4 já tinha decidido que “ofenderia o princípio da razoabilidade impedir as freiras de permanecerem com véu em suas fotos, porque para passaportes e cédulas de identidade, não há esse impedimento”.